O drama do Exame para Estágio em Portugal

sexta-feira, 26 de março de 2010

O Exame para Estágio em Portugal nada mais é do que o Exame de Ordem deles, que foi criado neste ano para combater a chamada proliferação de cursos jurídicos lá, na terrinha.

O problema da proliferação dos cursos de Direito em Portugal

Exame de Ordem? Agora também em Portugal!

É interessantíssimo ver o paralelismo dos argumentos e ações dos personagens de além-mar com os personagens do novo mundo.

Leiam a notícia abaixo. É o mesmo drama na mesma língua. A diferença é que eles estão apenas começando nessa história:

Advogados: contra exame para estágio

Duas licenciadas em Direito vão recorrer ao PGR e ao provedor de Justiça

Duas licenciadas em Direito vão solicitar ainda esta semana ao Procurador-geral da República e ao provedor de Justiça um pedido de fiscalização da constitucionalidade do regulamento da Ordem dos Advogados que impõe um exame de acesso ao estágio na instituição, escreve a Lusa.

Elisabete Fernandes, advogada e mandatária das licenciadas no curso de Direito pós-Bolonha, revelou esta quinta-feira à Lusa que vai também intentar, até final da semana, uma providência cautelar no Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa para que as sua constituintes sejam «admitidas provisoriamente no estágio sem o exame».

Quanto ao pedido junto do procurador geral da República (PGR), Pinto Monteiro, e do provedor de Justiça, Alfredo de Sousa, para que suscitem a fiscalização abstracta do regulamento da Ordem dos Advogados (OA) que determina a realização do exame de acesso ao estágio, Elisabete Fernandes justificou que está em causa a «violação do princípio da igualdade entre licenciados pós processo de Bolonha e antes do processo de Bolonha».

A iniciativa junto do PGR e do provedor de Justiça fundamenta-se também numa alegada restrição de direitos, liberdades e garantias, em que haveria uma «restrição do livre acesso à profissão», violando, na sua perspectiva, o artigo 47 da Constituição (Liberdade de Escolha de Profissão).

Por outro lado, a causídica entende que a imposição do exame de acesso ao estágio não pode ser feita através de regulamento da OA, pois teria que ser por lei.

«Falsos licenciados»

O bastonário da Ordem dos Advogados (Nota do Blog: O bastonário é o mesmo que o presidente da OAB aqui no Brasil), Marinho Pinto considerou, entretanto, que o exame de acesso ao estágio na instituição é uma medida necessária para que a instituição não esteja aberta «a falsas licenciaturas» pós Bolonha.

«É uma medida necessária, pois a Ordem não pode estar aberta a falsos licenciados. Quem tem três ou quatro anos de formação académica não é o licenciado a que se referem os estatutos da Ordem dos Advogados», disse à Lusa o bastonário.

Segundo António Marinho Pinto, o regulamento da Ordem dos Advogados (OA) que impõe a realização de um exame de acesso ao estágio na instituição «foi aprovado pela Ordem, está em vigor e vai ser para manter».

Questionado psobre este assunto, o bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, desabafou: «Paciência».

Fonte: TVI24

Detalhe final: Lá são 30 (trinta) faculdades de Direito. Aqui são mais de 1.100 instituições.

4 comentários:

Valéria 26 de março de 2010 13:43  

Realmente, tenho tido a oportunidade de constatar que o "curso de Direito em qualquer esquina" não é problema exclusivo do Brasil.

Vai chegar um ponto que vão implantar o modelo alemão, qual seja, se o candidato não consegue ser aprovado na terceira tentativa do exame após a graduação (Direito, Medicina, Engenharia, etc.), este deve mudar de carreira, pois não é lhe é mais permitido exercer a profissão escolhida. Simples assim. Não passou por 3 vezes no exame de ordem alemão, vai ter que fazer outra coisa da vida.

Vai que a moda pega :o

Roberto 26 de março de 2010 13:46  

Olha, comparando a população de Portugal, com a população do Brasil, a situação não está tão diferente assim não eihn!!

JOSE CARLOS RODRIGUES 27 de março de 2010 12:31  

Não na minha opinião o que eles reclamam não tem fundamento : é só vir para o Brasil com a mensalidade quitada que eles encontram trabalho, principalmente em Brasilia.

Bi 29 de março de 2010 08:54  

Dr. Mauricio, mas existe uma GRADE diferenca entre esta exigencia no BRASIL E PORTUGAL... lá ninguém tem que fazer exame BASTA CUMPRIR UM ESTÁGIO "SIMILAR" aoa médico aqui.

Este exame vai ACABAR no brasil.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP