Professor Renato Saraiva fala novamente sobre a fraude

quarta-feira, 3 de março de 2010

O professor Renato Saraiva enviou-me um novo comentário sobre a fraude no Exame de Ordem:

Meus queridos alunos,

Talvez eu tenha sido mal interpretado na mensagem anterior que eu postei no blog. Eu não desejo a anulação da prova. Ao contrário, torço para que isso não ocorra, pois causaria prejuízos irreparáveis aos alunos. Todavia, caso fique constatada pelas autoridades que a fraude não se limitou à prova de Direito Penal e que foi generalizada (detalhe que, evidentemente, será apurado), não haverá outra saída a não ser anular a segunda fase em sua totalidade.

Espero, sinceramente, que a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a OAB identifiquem celeremente todos os envolvidos com essa vergonhosa fraude, e estes, e apenas estes, tenham suas provas anuladas, sem prejudicar os demais candidatos de quaisquer disciplinas, principalmente aqueles que fizeram a prova de Direito Penal.

Saibam que torço por vocês.

Um grande abraço a todos.

7 comentários:

aerosmith 3 de março de 2010 13:46  

Cheguei a uma conclusão em relação a fraude.

Sempre haverão pessoas que sabem os resultados antecipadamente, e por percalços da vida alguém conta para alguém que conta para outro.

É um mercado negro como das drogas, sempre vai haver alguém vendendo alguma coisa, seja cocaína, ópio, craque, maconha.

Com gabarito de prova é assim, ou alguém sabe do resultado antes, ou alguém sabe quem corrige.

Só existe essa explicação, o cara paga para passar. Ninguém da nada de graça para nínguem.

Assim, é um mercado que existe cursinho, blogs, faculdades, enfim...é dinheiro que não acaba mais.

Mas fica a seguinte a afirmação, somos mais um número nesse certame, se você presta pelo menos umas três vezes esse exame, você contribui com uma anuidade.

Acredito na legitimidade do exame em decorrência da pipocagem de faculdades que o MEC permite que se mantenham aberta. Mas ponho em dúvida a legitimidade da OAB em aplicar esse certame, a instituição está se tornando reincidente em fraudes, pelo menos aqui em SP, não é a primeira vez que essa suspeita é levantada em menos de um ano !?

Torço para os honestos não sejam prejudicados, pois só quem passa pelo sufoco que é esse exame sabe o quanto é dificil se abnegar de vários momentos de sua vida por causa de uma prova.

Um abraço.

Mario Berger de Sousa 3 de março de 2010 13:56  

A lição basilar do Direito Administrativo caminha no sentido de que ao Estado/Administração Pública nada é permitido, senão somente aquilo que a Lei autorizar. Já aos particulares, tudo é permitido, senão somente aquilo que a Lei vedar. A lógica da aplicação desta regra aos concursos e ao Exame de Ordem é clara para mim: em se tratando de concurso para provimento de cargos públicos, a presunção em caso de fraude deve ser no sentido de que TODO o certame foi maculado - isto para preservar o Estado/Administração Pública, que deve se pautar pela Legalidade. Já se tratando de exame de aptidão para o exercício profissional, como o Exame de Ordem da OAB, deve prevalecer a presunção de inocência dos examinandos, de maneira que JAMAIS se poderá considerar TODO o exame maculado em virtude de suposta fraude praticada - que se saiba, por um único candidato.

André Garcia 3 de março de 2010 14:13  

Todos nós concordamos que passar de novo por tudo é no mínimo muito frustrante, e que não vai resolver em nada esta anulação, quem garante que não vai vazar novamente outra prova? quem garante que as provas passadas do cespe nao vazaram? se anular essa tem que anular todas as anteriores já aplicadas pelo Cespe, sei que neste momento você estará pensando, que absurdo né, que nada meu caro, não sejamos inocentes, quem realmente acredita que esta informação vazou somente agora? me poupe, não quero minha prova anulada, não mesmo, que lisura é essa que será garantida, lisura do Cespe? mas a prova é direcionada a quem? quem será unicamente prejudicado são os esforçados alunos que viram seu sonho ruir depois de tanta luta. quanto tempo vai demorar pra realização de nova prova? vou ficar esperando aqui, sem fazer nada, sem trabalhar, o cespe vai me sustentar por acaso. se minha prova for anulada, quero indenização, me sinto moralmente lesado pelo cespe. profundamente frustrado, esse país de merda nunca vai pra frente. O lula pode fazer quantos projetos de desenvolvimento da economia e social, não adianta, esse é um país de gente safada que não respeita o direito alheio. o FDP deve ser rigorosamente punido, o cespe também, vai jogar no nosso lombo a lisura do exame, são eles quem tem que sofrer as consequências deste infortúnio. Achei que após a prisão do Arruda, esse país teria um rumo mais decente, pelo visto, essa porra vai pro buraco, com essas instituições sem força, a OAB tem que fazer com que o Cespe seja punido, não os alunos que lutaram e estudaram com afinco para galgar um lugar de destaque. familia, sentimento, moral, todas prejudicadas pela falta de competência do cespe. Não aceito que anulem minha prova. Não mesmo. fiz na matéria de trabalho e me atualizei e estudei muito. JUSTIÇA palavra em desuso neste país. DIREITO e JUSTIÇA qual deve prevalecer?

msilva_mauro 3 de março de 2010 14:18  

Como forma de tranquilizar aqueles que estão sofrendo em razão da possível anulação da prova da OAB realizada domingo último, sugiro disponibilizarem a matéria publicada pela OAB São Paulo (Globo.com), hoje no período da manhã.

Grato

Link: http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular/0,,MUL1513645-5604,00-CANDIDATO+DE+OSASCO+TINHA+RESPOSTAS+ANOTADAS+EM+CODIGO+DIZ+OABSP.html

GIL CWB 3 de março de 2010 14:42  

Fiz a peça certa, era contestação com denuncia à lide, acertei 03 questoes, porém, passando ou não, sou contra o exame de ordem, que serve apenas para reserva de mercado.
Porém, acho coerente anularem a prova toda, pois, se o suspeito estava com as resostas de Penal, outros poderiam estar com as respostas de Tributário, Trabalho, Civil...etc...

jacqueline 3 de março de 2010 16:26  

Concordo com o texto, pois também acho que o exame da ordem não deve ser anulado.
Porque primeiro quem fez essa prova e passou provou que tem capacidade para a obtenção da carteira profissional. E segundo, porque se existe esse fraudador, isso não interfere na demonstração da capacidade de cada candidato , pois o exame da ordem não tem concorrência, é cada um por si.Assim se alguém colou ou não par mim não faz diferença alguma.

Fica aqui minha indignação, pois se não bastasse no exame passado não corrigirem a minha peça, e outras peças iguais a minha serem aprovadas com ótimas notas, a INJUSTIÇA se repete.

Aquela vontade que todo recém formado tem de exercer a profissão, de correr atrás , para mim está acabando. Estou ficando com nojo da OAB e dessa profissão. Já que para conseguir exerce - lá eu tenha que entrar nesse sistema injusto, contrario ao que nos aprendemos.

Meu votos de indignação. Jacqueline Cavalher Pinheiro

DRI ;) 3 de março de 2010 20:29  

Prof, eu não sou sua aluna, mas sempre leio quando o Dr. Mauricio coloca sees comentários por aqui. Na verdade, estamos só nervosos e indignados, não precisa se justificar, entendemos o seu post anterior, só não nos conformamos se isso ocorrer.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP