Hitler desabafa após a anulação da prova subjetiva

segunda-feira, 8 de março de 2010

Outra impagável legendagem com o nosso indignado bacharel Adolfo. Engraçadíssimo!!!


14 comentários:

André 8 de março de 2010 11:38  

hahahaha

muiito bom o vídeo!!!

é isso ai gente, fomos injustiçados por quem preza pela justiça, seremos os únicos após um longo período, que teremos a terceria fase...
Vamos fazer com que essa injustiça seja motivo de força!

Eu sei que é dificil e também estou indignado, pois tenho certeza que passei no exame, mas não podemos nos lamentar agora!

erguer a cabeça e chamar pro "pau"

Que isso sirva de lição para quando chegarmos um dia a um "cargo" desses, com tal poder de decisão, possamos fazer o justo, e punir, somente quem merece ser punido!

Ricardo 8 de março de 2010 12:22  

Sr. Maurício Gieseler

Eu sei que você é defensor do Exame de Ordem, mesmo assim, favor divulgue o abaixo assinado em teu blog conforme abaixo:



PLS 186/2006 - Petição para acelerar votação

http://www.petitiononline.com/pet12010/petition.html
Chega de apenas conjecturar a situação, chegou a hora de agirmos!
Esta o pedido para acelerar a votação da PLS 186/2006!
Vamos agir!

filipewgb 8 de março de 2010 12:29  

A prova é fácil, eu acertei. Quem não havia estudado e foi mal, ganhou mais um mês pra estudar. Mas de fato é um problema ter que passar por aquilo outra vez, realmente a pressão psicológica é importante.

Mas a decisão da OAB, apesar de fecharmos os olhos para isso, é em benefício nosso. Não quero ser o advogado que foi aprovado no EXAME DA FRAUDE.

Pelo nível de muitos profissionais, até podemos pensar que há fraude em todos. Dessa vez, felizmente, foi descoberta.

Agradeço à OAB, pois nao quero pagar R$ 600 de anuidade para uma entidade que fecha os olhos para situações como esta. Embora eu veja que a OAB faz vistas grossas para muitos advogados que desrespeitam seus estatutos.

É isso.

Paulo Silva 8 de março de 2010 14:32  

Estava pensando em usar nariz de palhaço no dia da prova. Mas como vão me tomar, mandei fazer uma camiseta com os logos da OAB e CESPE e os seguintes dizeres:

Exame de Ordem*(CESPE+OAB)=Bacharéis tratados como palhaços

Até quando?

Rodrigo 8 de março de 2010 14:38  

Pessoal, acabo de enviar e-mail para a OAB mostrando minha insatisfação com a decisão tomada. Não adianta ficar aqui somente no blog mostrando indignação, tem que mostrar a cara. Abaixo segue cópia do e-mail. Vamos lá...

ouvidoria@oab.org.br

À
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL


Venho aqui mostrar minha insatisfação com a anulação da 2ª fase do Exame da Ordem 2009.3.
Tal decisão prejudicou aqueles que dedicaram seu tempo ao estudo, que passaram 5 (cinco) horas sentados fazendo uma prova cansativa (principalmente pra mim, com problemas na coluna, que até hoje sinto as sequelas) e aqueles que se deslocaram e tiveram gastos para fazer o exame.
São essas pessoas que realmente devem ser punidas, doutores? São esses os verdadeiros culpados? É esse tipo de justiça que devemos esperar da OAB? É assim que se pretende defender a obrigatoriedade do exame às tentativas de acabarem com o mesmo? Essas respostas cabem a cada um dos senhores.
Parece óbvio a todos nós que ao contrário do que acontece nos concursos públicos, no exame da Ordem não há concorrência. Então, na hipótese de um fraudador ser aprovado ele não estaria "tirando" a vaga de um examinando honesto. Se se confia no trabalho da PF, essas pessoas serão desmascaradas e, aí sim, excluídas de qualquer lista.
Culpas devem ser apuradas, mas preliminarmente punir exclusivamente aqueles que em nada contribuíram para o fato me parece supralegal. Enquanto isso, todo o restante fica mantido. Mantida a instituição que organizou e, supostamente, deixou vazar tais informações, matida a comissão do exame. Tudo, absolutamente tudo fica no lugar. Só não fica a paz de milhares de bacharéis e de suas famílias.
Doutores, estamos aguardando a apuração dos fatos, estamos aguardando a fundamentação da decisão tomada. A anulação não deve ser um ato discricionário, muito menos baseado em suposições.
Para a população só se foi divulgado o caso ocorrido em Osaco-SP, relativo à prova de Direito Penal. Queremos saber o que levou à anulação das demais provas e a publicação do ato motivado, para aqueles que se sintam prejudicados possam buscar a reparação cabível.

Nome
RG

texugo 8 de março de 2010 14:49  

nunca pensei que ia dizer isso, mas Hitler está certissimo...

hauahahuh

Gian 8 de março de 2010 17:10  

Um santo perto dos israelense e americanos. Falo de fatos e não a respeito desse vídeo.

alice 8 de março de 2010 18:43  

detesto admitir mas ficou bem sincronizado
só quero saber como isso vai influenciar o exame 2010.1( quando vai ser a data desse!Aff isso ninguém fala né!!)
XD

Marco 8 de março de 2010 21:06  

Hitler botando ordem na Ordem dos Advogados do Brasil kkkkkk


Aí pessoal, um vídeo desse é pra dar risadas mesmo... mas, infelizmente são pouco mais de 5 mil candidatos que foram para a segunda fase e foram prejudicados com a anulação do exame da ordem.


Paciência galera, eu passei no segundo exame, mas, quando fui reprovado no primeiro, vi que muita gente errou a peça e passou, e me reprovaram, mesmo tendo acertado a peça.

Também fiquei injuriado, mas levantei a caba e disse: no próximo eu passo!


Espero que todos vocês passem no próximo exame,pois, realmente é uma situação muito triste por parte da OAB, de tomar uma decisão abitrária ululante, que nem para respeitar os candidatos honestos ela prestou. Pecou a OAB.

Boa sorte pessoal!

filipewgb 9 de março de 2010 00:00  

Por favor, pessoal. A desonestidade nao foi de um candidato. O fato lamentável veio de dentro da própria OAB ou da Cespe. Nada mais justo e respeitável do que anularem algo que fizeram errado. E se houvesse essa anulação antes do dia do exame? Será que haveria tanta gente inconformada?
Quem passou uma vez, passa duas, tres, quatro, mil vezes. Mais difícil, com certeza nao será. Acredito que elesnao vão querer mais problemas envolvendo este certame.
Vamos com fé.

Ana 9 de março de 2010 11:42  

Prezados Colegas bacharéis,
Sou de Brasília e gostaria de demonstrar aqui brevemente nosso martírio no fatal dia 07 de março de 2010. Inicialmente, no dia 05 de março, alguns colegas meus e eu conseguimos marcar uma reunião com o Presidente da nossa seccional, Dr. caputo. Fomos muito bem recebidos e ele defendeu nossos direitos, garantindo que iria defender a correção da prova na reunião do Conselho. Ficamos um pouco menos preocupados. Enviamos e-mails para o jornais, divulgando nosso movimento contra a anulação da prova e solicitando a presença da imprensa no dia da reunião.
No domingo, dia 07, eu e outros colegas, chegamos por volta das 13 horas na sede do Conselho Federal aqui em Brasília. Fizemos algumas faixas e as colocamos na frente da sede: "correção já", "dignidade e respeito na advocacia", "in dubio pro reo? princípio da presunção da inocência? Individualização da pena?"... foram essas algumas das frases que colocamos nas faixas. Tivemos a oportunidade de falar pessoalmente com vários presidentes que estavam chegando ao local, lhes entregando uma carta de uma colega nossa escreveu. Vários deles nos garantiram que iriam votar a nossa favor...inclusive o Nosso Presidente...
Mas, fomos totalmente enganados. Apenas dois presidente votaram a nosso favor (MG e MT). Que horror!! Que tragédia!!
Enfim, depois de finda a reunião que se deu de portas fechadas, podemos entrar na sala que estava acontecendo a deliberação sobre outros assuntos e aquela cena me decepcionou ainda mais. 27 pessoas estavam encarregadas de decidir sobre a nossa vida, pessoas que sequer sabem o que é direito, moralidade, isonomia, lei, edital... foi muito triste!! E agora resta a dúvida de todos: como uma instituição que prima pela defesa da Constituição desconhece (prefiro acreditar que eles desconhecem...)os princípios constitucionais? Uma instituição que vai à imprensa defendendo a justa condenação do condenado, o respeito aos direitos do preso. Quem nos garante que não ocorrerá outra fraude nessa terceira fase se é o Cespe que vai prestá-la.
Bom , colegas...a vida continua. Levarei para sempre essa marca. Defenderei, com toda certeza, a Constituição e as leis do nosso país... quem sabe a gente consiga ensinar a eles o que é Direito, o que é Constituição, o que são leis? Bom trabalho a todos...e boa sorte! E que o fraudador tenha a pena merecida. Uma coisa é certa: a vida dá voltas e ele ainda vai pgar muito pelo o que ele causou a 18 mil candidatos...

Ana 9 de março de 2010 11:42  

Prezados Colegas bacharéis,
Sou de Brasília e gostaria de demonstrar aqui brevemente nosso martírio no fatal dia 07 de março de 2010. Inicialmente, no dia 05 de março, alguns colegas meus e eu conseguimos marcar uma reunião com o Presidente da nossa seccional, Dr. caputo. Fomos muito bem recebidos e ele defendeu nossos direitos, garantindo que iria defender a correção da prova na reunião do Conselho. Ficamos um pouco menos preocupados. Enviamos e-mails para o jornais, divulgando nosso movimento contra a anulação da prova e solicitando a presença da imprensa no dia da reunião.
No domingo, dia 07, eu e outros colegas, chegamos por volta das 13 horas na sede do Conselho Federal aqui em Brasília. Fizemos algumas faixas e as colocamos na frente da sede: "correção já", "dignidade e respeito na advocacia", "in dubio pro reo? princípio da presunção da inocência? Individualização da pena?"... foram essas algumas das frases que colocamos nas faixas. Tivemos a oportunidade de falar pessoalmente com vários presidentes que estavam chegando ao local, lhes entregando uma carta de uma colega nossa escreveu. Vários deles nos garantiram que iriam votar a nossa favor...inclusive o Nosso Presidente...
Mas, fomos totalmente enganados. Apenas dois presidente votaram a nosso favor (MG e MT). Que horror!! Que tragédia!!
Enfim, depois de finda a reunião que se deu de portas fechadas, podemos entrar na sala que estava acontecendo a deliberação sobre outros assuntos e aquela cena me decepcionou ainda mais. 27 pessoas estavam encarregadas de decidir sobre a nossa vida, pessoas que sequer sabem o que é direito, moralidade, isonomia, lei, edital... foi muito triste!! E agora resta a dúvida de todos: como uma instituição que prima pela defesa da Constituição desconhece (prefiro acreditar que eles desconhecem...)os princípios constitucionais? Uma instituição que vai à imprensa defendendo a justa condenação do condenado, o respeito aos direitos do preso. Quem nos garante que não ocorrerá outra fraude nessa terceira fase se é o Cespe que vai prestá-la.
Bom , colegas...a vida continua. Levarei para sempre essa marca. Defenderei, com toda certeza, a Constituição e as leis do nosso país... quem sabe a gente consiga ensinar a eles o que é Direito, o que é Constituição, o que são leis? Bom trabalho a todos...e boa sorte! E que o fraudador tenha a pena merecida. Uma coisa é certa: a vida dá voltas e ele ainda vai pgar muito pelo o que ele causou a 18 mil candidatos...

Rodrigo 10 de março de 2010 06:24  

Prezada Ana, sei exatamente o q vc está passando, esse sentimento de indignação e impotência. Ninguém sabe o que foi falado naquela reunião que "virou" a cabeça de quase todos os dirigentes, parece que não há publicidade quanto à provas e os culpados pq a decisão foi presciptada e sem lógica. Com toda certeza não se abordou o DIREITO, pq nem eu mesmo sei se todos ali o conhecem. Eles poderiam se submeter ao exame também um dia para fazer propaganda a favor da sua continuidade diante de tantas ameaças em acabar com a prova. Seria vergonhoso, pq muitos não iriam passar pela primeira fase sequer. Nada se pode esperar de uma classe que defende bandidos, traficantes, sequestradores, meliantes travestidos de banqueiros. Não tenho estímulo nenhum em militar na advocacia, o que nos resta é se preparar para ser um membro do MP ou da magistratura para que possamos nos deparar um dia com a OAB não mais nessa posição impotente. Nesse momento eu irei aplicar o DIREITO.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP