A opinião dos bacharéis sobre a anulação

segunda-feira, 15 de março de 2010

O Blog fez duas enquetes sobre a opinião dos bacharéis em relação à anulação da prova subjetiva do exame de Ordem 3.2009. vejamos o resultado da primeira, ANTES da anulação, e, na sequência, o resultado da segunda, APÓS a anulação:

VOCÊ ACHA QUE A PROVA DA OAB DEVE SER ANULADA?

Sim 2172 votos (54%)

Não 1846 votos (45%)

Total de votos: 4018


A OAB ACERTOU EM ANULAR APROVA?

Sim 1228 votos (51%)

Não 1150 votos (48%)

Total de votos: 2378

Percebe-se uma divisão quase igual entre os candidatos inscritos no atual Exame de Ordem. A maioria entendeu que a anulação foi acertada.

Eu opinei no sentido de que a anulação não seria o melhor caminho, mas em conformidade com novas notícias que vão surgindo a cada dia, incluindo a suposta existência de fraude generalizada, o posicionamento da Ordem pareceu ser acertado.

É um caso complexo e grave e a opção foi pela segurança, mesmo que para isso os interesses de muitos fossem sacrificados.

13 comentários:

Lugus DC 15 de março de 2010 16:20  

Olá, acredito que muitas das pessoas que votaram pela anulação da prova devem ter ido mal na segunda fase e quiseram outra chance. Se eu tivesse feito a prova e ido muito mal eu tb votaria pela anulação da prova. Acho que essa votação dependeu muito de como a pessoa foi na prova e não pensaram no real objetivo de tal anulação. Essa é a minha opinião.

Valeu pelo blog e boa sorte a todos que vão fazer a segunda fase novamente.

Mario Berger de Sousa 15 de março de 2010 16:28  

Opção pela segurança ou pela imagem dos organizadores do exame?

Pra mim, sem provas cabais e sem conclusão da PF, a opção foi evidentemente para presevar a imagem da OAB (e quiçá do CESPE). Só que aí é que está o problema: Presevar a imagem da OAB com a supressão do direito dos outros é o que? Justo é que não é...

Cláudio Souza Jr. 15 de março de 2010 16:34  

Pois é. Agora sim eu concordo inteiramente com a sua opinião Dr.

Abraço!

rui 15 de março de 2010 17:22  

Ola! acho que o procedimento esta errado pois ainda nao foi divulgado nada e nen provado que sera totalmente seguro o novo exame entao ainda é um risco o proprio exame.

Já passei 15 de março de 2010 17:25  

Acho que a pesquisa reflete o desepenho dos candidatos no 2009.3
Quem não foi muito bem, prefere a anulação, quem foi bem se sente injustiçado com a anulação.

Deveria ser feita uma enquete? Do ponto de vista jurídico, ético, Justiça.

Já me sinto um advogado, e como tal não posso concordar com a atitude temerária aplicada pela OAB.

Rodrigo 15 de março de 2010 17:55  

Claro que fazer votação com aqueles que se deram mal o resultado não podia ser outro (mais de 50% não passam). Se deveria perguntar sobre a anulação apenas para aqueles que acreditariam na aprovação. É a mesma coisa que vc perguntar se um sorteio da mega sena acumulada deveria ser anulado e refeito pra alguém que não acertou os números. Claro que a resposta vai ser sim. Não há análise de mérito (justo ou injusto). Dr. deve ser dito para o Dr. Ophir que milhares discordaram da anulação e se ele tem provas materiais de fraude em outras áreas, e como a OAB tratará as ações judiciais se nada ficar comprovado.

Wilton João Caldeira --- Breno Achete Mendes 15 de março de 2010 19:24  

Anularam a prova por SUPOSTAMENTE ter havido fraude. Acham que é correto por SUPOSTAMENTE ter havido fraude generalizada. Moral da história, se eu não me virar e passar na próxima prova, SUPOSTAMENTE vou ficar impedido de trabalhar, e COM CERTEZA nem a OAB nem a CESPE vão pagar minhas contas.

Estado Democrático de Direito? Presunção de inocência? Direito líquido e certo?
Não sei para que fazer faculdade então, é só sair do colegial e fazer um cursinho meia boca e passar neste exame.

Sinceramente, inacreditável ter alguém que concorda com esta palhaçada toda que a OAB está fazendo.

"Alice" 15 de março de 2010 19:34  

As pessoas que votaram a favor foram mal na prova ou já fizeram a prova... um absurdo!

Simone 16 de março de 2010 00:10  

Caso complexo é pouco, é um escândalo!!!

Quem não acompanha o blog e outros meios específicos não tá sabendo. A grande mídia não fala, por óbvio.

Talvez haja um propósito divino no final das contas mas não sei mais se a OAB merece meu nome lá.

Ernani Netto 16 de março de 2010 01:01  

SUPOSTAMENTE a segurança foi opção!

Nada ficou provado (e não ficará), nem ao menos sabemos o nome do fraudador, muito menos a extensão da SUPOSTA fraude.

Entre tantas suposições estou supondo que supostamente a OAB anulou a prova à toa!

Basta de atitudes temerárias e ditatoriais da "lisa" OAB!

Gustavo 16 de março de 2010 09:22  

Claro... qual percentual que não passou na primeira prova? Qual que estatisticamente não passa na segunda?? Não precisa ser mto esperto para saber q essa votação iria dar NÃO, porém a decisão da OAB foi totalmente equivocada. Tentaram preservar sua imagem e só acabaram manchando, sendo uma autarquia que não preserva os direitos alheios, e decide arbitrariamente, sem provas concretas!

Glaydson 16 de março de 2010 10:40  

Presunção de inocência, proporcionalidade, razoabilidade... o conselho da OAB foi reprovado em Direito Constitucional.

Exame da OAB não é concurso! Atinge-se uma meta, passa. Culpar todo não foi a decisão mais acertada. E a CESPE? Qual a punição??? E os envolvidos?

Agora fica nesta nova irresponsabilidade e falta de respeito com os examinados de não se definir a data correta.

EDUARDO 18 de março de 2010 12:15  

Nunca na história desse país houve uma palhaçada tão grande da OAB, como diria o companheiro.
E tem gente que acha que houve fraude, isso foi mais uma forma de sacanear quem um dia fará parte desta entidade de classe política e ridícula.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP