A prova de direito do trabalho na mídia

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O Jornal Folha do Estado, de Cuiabá/MT, noticiou a insatisfação dos bacharéis com a prova trabalhista. Cliquem na imagem para ampliá-la:


Fonte: Jornal Folha do Estado

33 comentários:

Anônimo,  2 de novembro de 2009 17:45  

Não vai dá em nada, o máximo que pode acontecer é a demoralização pública desses bacharéis que vão aderir a tal manifestação. Creiam, um dia depois da manifestação os presidentes das seccionais vão à imprensa dizer que os bacharéis são desqualificados ao ponto de não saberem identificar uma simples peça processual. Eu particularmente, no que pese a opinião de um juiz, que tem o mesmo peso da minha, ou seja, nenhum,acho que estão os suporstos (não se sabe ainda) reprovados estão forçando a barra, extão extrapolando ao limite razoável.Diferentemente do juiz que se meteu onde não deveria (pelo menos por enquanto) se meter, só enxergo no problema Ação de Consignação em Pagamento e mais: acho que o juiz escreveu muitas asneiras.

Anônimo,  2 de novembro de 2009 18:04  

Quem reclama são sempere aqueles que ficam na "rabeira", não têm qualificação para serem advogados e quwerem aprovação a qualquer custo. Se eu fosse dirigente da OAB, proporia aumento da nota de corte para 70% na primeira fase 7 na segunda, e aí corrigiria as provas com rigor e ponto final.

Francielle Cristina 2 de novembro de 2009 19:26  

SE FICARMOS QUIETOS E NÃO BRIGARMOS PELOS NOSSOS DIREITOS;;; NÓS TERÍAMOS FEITO O CURSO ERRADO.
SUCESSO A TODOS Q FIZERAM ESTA "BENDITA" PROVA!! ATT. FRAN

Anônimo,  2 de novembro de 2009 21:19  

Francielle Cristina, que direito? Por acaso a OAB retirou de vocês o direito que têm? É evidente que não. O direito que vocês têm é de recorrer no caso de uma reprovação, só isso e nada mais que isso. Ora, vocês nem sabem qual será o posicionamento do CESPE e já ficam falando por aí um montão de babozeiras? Paciência, né? O problema é que vocês prevendo zerar a peça (que nem sabem ainda) ficam querendo tumultuar o processo se apegando a qualquer coisa para serem aprovados a qualquer custo. Estudem que vocês terão mais lucro.Fique certa que a OAB não vai arredar um milímetro do espelho que ela passou para os examinadores corrigirem a prova, fique certa disso, até porque ela já tá muito acostumada com essas choradeiras de bacharéis desqualificados.

Gilberto,  2 de novembro de 2009 21:43  

Em algum outro tópico eu comentei da minha tristeza por "enquanto nós matamos de estudar, tem gente que vai para a prova só transcrevé-la, pois já tem a mesma em mãos" era apenas suposição, mais sabemos que isso acontece. Diante do ocorrido com o ENEM. Só temos a lamentar e deixar aqui a nossa indignação. Onde vamos parar com tanta corrupção? Eu sou quase veterano em Exame de Ordem, e não é que me saio mal nas provas, sempre atinjo nota 5,00 na segunda fase, e não sei por que não sou aprovado, se sempre acerto a peça. E, eles me reprovam nas questões. Fiz novamente CIVIL que é a área que mais gosto e novamente acertei a peça e na minha concepção acertei 3 questões e de novo estou muito ansioso. Abraços aos heróis como eu que não desistem.

Francielle Cristina 2 de novembro de 2009 22:44  

Só podia ser ANÔNIMO mesmo para falar tanta asneira. 1º) Caso alguém que cursa 5 anos do curso de direito não saiba lutar pelos seus DIREITOS, com certeza fez o curso errado. Nunca na estória da OAB teve tamanha manifestação. É a 3ª vez q fiz a segunda fase e foi a primeira vez q deixei minha filha e marido de lado durante 5 meses numa dedicação total aos estudos (mesmo precisando de dinheiro - de trabalhar)e junto comigo tinha umas 170 pessoas e destas pelo menos metade estava hiper apta a fazer uma ótima prova, porém muitas delas caíram na má elaboração (pegadinha) desta peça. Peça esta, que muitos renomados Doutos Professores se contradizeram. Agora, eu entendo que esta prova não avalia quem será um bom profissional ou não. Tenho parentes desembargador, Juiz e advogado, todos são ótimos profissionais e nada como a prática para qualifica-los. Então pense duas, 3 vezes antes de criticar quem dá a vida por esta "bendita" prova. Fik com Deus. Francielle Cristina..

Anônimo,  3 de novembro de 2009 01:41  

Franciele Cristina, 22:44, não vi nenhum professo se contradizendo, pelo contrário, todos eles dizem que a peça correta é conignação em pagamento. Vocês é que estão querendo encontrar chife em cabeça de galinha. Olha só, quando o bacharel é bom ele é aprovado logo na primeira vez que faz, não precisa fazer 3 vezes e correndo o risco agora de fazer a quarta vez. Vê se se toca, né? Você não tem mesmo qualificação e está provando isto agora ao dizer que já fez o exame 3 vezes. E tem mais: se você conseguir aprovação dessa forma que pretende, você pode até ter a arteira de advogada, mas jamais vai ser uma advogada de verdade, vai ser uma eterna frustrada.Isso de dizer que se "matou" de estudar todos que não são aprovados dizem.E pra finalizar, escrever um nome aqui não significa identificar, então postar a mensagem ou um nome tanta faz, dá tudo na mesma.Quer se identificar? Coqueque seu nome, endereço, CPF e e-mail, do contrário continuará no anonimato tal qual todos os anônimos.

Anônimo,  3 de novembro de 2009 08:33  

Nennum dos especialistas que comentou a prova se contradisse, nem houve desacordo entre eles. Todos são unânimes em dizer q a peça era ACP. O q houve foi um ou outro procurando chifre em cabeça de cavalo para justificar a interposição do inquérito ou da RT. mas a única peça cabível à questão é ACP, e quem fez outra nao resta mais nada a nao ser etudar para a próxima.
Boa sorte a todos.

Vania,  3 de novembro de 2009 09:58  

ANTONIO!

Sinceramente, lamento muito por você agir dessa maneira, me sinto de certa forma, envergonhada de saber que colegas de profissão, possam ser tão radical. Analise seus conceitos.

Anônimo,  3 de novembro de 2009 12:15  

Essa discussão não vai chegar a lugar nenhum!
Um respresentante do CESPE, amargo (a), negativo (a) e ruim de papo.
Outro respresentante do alunos, sempre estudante, sabe ouvir, é sensato, coerente e tem tudo pra crescer ainda mais.
As pessoas negativas quero distância!!!!!

Anônimo,  3 de novembro de 2009 13:11  

Querem a verdade: a OAB/CESPE não vai nem tomar conhecimento dessa tal manifestação. Em todo exame tem "choradeira" genelarizada´. Já pensaram se a OAB resolve dá ouvidos à gritaria dos reprovados? Não se iludam, gente, partam para o próximo exame. E querem um conselho? Estão perdendo tempo de ficarem correndo atrás de ilusão ao invés de estarem estudando para o próximo exame, pois quam não conseguiir aprovação no próximo dificilmente vai ser advogado, porque a partir do eame 2010.1 as regras são outras e mil vezes mais rigorososas que as atuais.Acordfem para a vida que ainda há tempo.

Anônimo,  3 de novembro de 2009 13:14  

Se fosse eu um dos reprovados talvez estivesse também com a ilusão de que vocês estão (não terminei o curso ainda). Gente, isso é pura ilusão de vocês. Numa barca furada dessa eu não entro não.

Anônimo,  3 de novembro de 2009 14:47  

Para aqueles que dizem que querem aumentar a nota de corte,sinceramente gostaria de ve-los fazendo novamente a prova de primeira e segunda fase,cheia de pegadinhas e extremamente nervosos...Gostaria mesmo,de ver se sao tao talentosos e super dotados assim...Tambem gostaria de ve-los atuando...
que tamanha prepotencia!Ja comeca a'i a ruina de vcs...

Anônimo,  3 de novembro de 2009 16:52  

Meus amigos do contra. Essa é a primeira vez na história do Exame da Ordem que a peça trabalhista foi mal elaborada, nos demais exame todos os bachareis saiam da prova com a certeza absoluta da peça em questão. Dessa vez não. Para quem diz que queremos ganhar no grito (os que fizeram ACP) me respondam por favor.
1- Que verbas seriam consignadas?
2- Tinha Jose ferias vencidas?
3- Que tipo de auxilio doença?
Pergunto isso pq a propria previdencia quando se preenche o formulário para o beneficio questiona.
Me respondam por favor... seria de imensa utilidade.
Essas perguntas na vida real - já que a OAB realiza a peça pratica com o pretexto de avaliar a preparação do advogado para o dia a dia - seriam imprescindíveis para entrar com qualquer ação na JT. A diferença da prova para a vida real, é que na vida real teríamos todos os dados necessarios atraves de nosso cliente.
Aos que fizeram ACP, não cantem vitória antes da hora, afinal a pegadinha tambem pode ser a favor da RT ou IJ.

Anônimo,  3 de novembro de 2009 17:00  

O povo tá doido.. tão falando que é Consignação..
Mas como?? Qdo questionei alguns professores e dois juizes trabalhista do Mato Grosso eles concordaram comigo.. Pois a tese principal da questão foi Rescisão por abandono e baixa da CTPS.. A mora é consequência.. (Foi outra pegadinha!! só pode!). Pois o exercício não deu valores certos e não informou que o Empregado negou em receber os, possíveis, valores rescisórios.. E se observar os comentários da súmula 73 TST, ele fala no caso de não ter verbas a receber... e a exceção do abandono de emprego é quando for menos de 30 dias.. q não é o caso da questão... E tem mais... Vi num comentário que Consignação nem faz parte do edital de trabalho... só no de Civil... como pode??? A PEÇA TEM QUE SER RECLAMAÇÃO TRABALHISTA C/C RESCISÃO DE CONTRATO POR JUSTA CAUSA... cabendo + de uma resposta (peça) deve ser anulada SIM!!! E 5PONTOS A TODOS.

Anônimo,  3 de novembro de 2009 18:04  

ANÔNIMO 17:00 (3 SETEMBRO). EMPRGADOR NÃO PRECISA DA CHANCELA DA JUSTIÇA DO TRABALHO PARA DEMITIR. SEU PENSAMENTO ESTÁ ERRADO.

Anônimo,  3 de novembro de 2009 18:10  

anonimo 17:00

Essa peça de que vc fala "RECLAMAÇÃO TRABALHISTA C/C RESCISÃO DE CONTRATO POR JUSTA CAUSA" nem sequer existe em nenhuma lei brasileira ou em algum livro de doutrina.

E onde já se viu ajuizar RT para rescindir um contrato de trabalho por justa causa. Belos bacharéis em direito serão vcs. O cliente aparece com uma qustão simples e vcs dão a solução juridicamente inexistente. Quanta perda de tempo terão os clients de vocês.... Francamente

Anônimo,  3 de novembro de 2009 21:48  

Anônimo das 17:00, de duas uma: ou você falou para tais professores e juizes o enunciado errado, ou então eles não sabiam a resposta naquele momento e te deram uma qualquer como pura satisfação, pra se ver livre de você. Ou você pensa que juiz e professor sabe tudo assim na "bucha"? As vezes eles têm que pensar também, eles são gente que nem nós.

Anônimo,  3 de novembro de 2009 22:06  

Tese principal rescisão? Ô loko, gente, onde existia essa tese? O enunciado do problema era claro e cristalino: a empresa estava preocupada (NÃO QUERENDO) com a rescisão do contrato e com a mora. Pra demitir não precisa pedir autotização da Justiça do Trabalho, demite e pronto.Agora, que a empreesa deve, sim, se preocupar com a rescisão é evidente que deve, pois ela fazendo a rescisão e não homologando no sindicato (era obrigatproia a homologação, poque o empregado tinha mais de um ano)no futuro o empregao questionando na justiça a rescisão seria declarada nula, esta era a preocupação com a rescisão. E a preocupação com a mora? Ora, gente, o que é mora? É deixar de pagar o que deve no prazo certo. E havia essa possibilidade de incorrer em mora? É evidente que havia, pois o não pagamento das verbas rescisórias no prazo fixado no art. 477, § 6º, da CLT, estaria configurada a mora da empresa e aí ela teria que pagar uma multa equivalente a 1 salário, conforme estabelece o § 8º desse mesmo art. Quanto à precoucupação com a baixa na CTPS foi apenas um dado acrescentado ao problema para confundir o bacharel. Ora, o bacharél que sabe mesmo a aplicação do direo tinha a obrigação de saber que isso de baixa na CTPS não tinha a menor importância, tinha a obrigação de não cair nessa pegadinha. E o que tem de errado nessa pegadinha que o CESPE inseriu no problema? Nada, absolutamente nada, é assim mesmo que o conhecimento pode ser testado.Qual foi a outra pegadinha? Foi induzir os bacharéis a imaginar que havia uma estabilidade quando não existia. Também foi uma pegadinha absolutamente normal, nada de errado há nela, é assim mesmo que o conhecimento é testado.Querem saber o que penso? DESDE QUE EXISTE CONCURSOS E EXAMES QUE PEGADINHAS SÃO INSERIDAS NAS PROVAS E ATÉ HOJE EU NUNCA VI NENHUMA PROVA SER ANULADA POR ISSO. O QUE NÃO PODE HAVER É A QUESTÃO SER FORMULADA COM ERROS, MAS PEGADINHAS PODE À VONTADE E FOI ISSO QUE ACONTECEU: TRÊS PEGADINHAS E MUITOS CAIRAM NAS TRÊS E AGORA FICAM MANIFESTAÇÕES TOLAS.

Anônimo,  4 de novembro de 2009 09:59  

Eu gostaria que o senhor da razão (anônimo, só podia ser, das 22:06) me mostrasse qual a clareza do exercício. Ele não poderia ter gozado férias? Ele não poderia ter recebido saldo de salário? TENHO QUE ADIVINHAR OU A PERGUNTA ESTÁ BEM FORMULADA Ô INTELIGENTE!

Carlos

Jorge,  4 de novembro de 2009 13:54  

Dr.Maurício,
O senhor tem o número de examinandos que estão na segunda-fase para direito do trabalho?

jcfajardo 4 de novembro de 2009 21:38  

Para Vc Francielle Cristina...
Parabéns pela sua manifestação, o senso de justiça do verdadeiro profissional se manifesta desde já... que vitória há quando tantos são derrotados... Lutar pela anulação ou para que mais de uma peça seja considerada e corrigida é uma atitude nobre... Parabéns novamente...

Analisemos o enunciado se já fossemos um profissional com a carteirinha na mão.
1º) o cliente nos procura expondo o problema da seguinte forma (similar ao texto do enunciado): Dr.º , sou proprietário da empresa LV, tenho um funcionário que se chama José, que foi admitido em 11/05/2008, pago pelo seu serviço R$ 465,00. Meu funcionário na data de 19/06/2009, afastou-se do serviço através de concessão de beneficio previdenciário de auxilio-doença, concedido até a data de 20/07/2009. Passados 10 dias da data do termino da concessão de auxilio-doença meu funcionário ainda não havia retornado ao serviço, enviei uma notificação para o José, sendo que, ele recebeu conforme o comprovante de recebimento por ele assinado, passados 30 dias de falta mandei publicar em um jornal de grande publicação um edital de convocação, mas o José não apareceu. Dr.º estou preocupado com a rescisão do contrato de trabalho, com a baixa da CTPS, com o pagamento das parcelas decorrentes e para não incorrer em mora, gostaria que o senhor adotasse a medida cabível.

2º) Diante da narrativa do cliente, teríamos que perguntá-lo: a) qual o motivo do auxilio-doença? Se for doença comum teríamos que ter em mãos o atestado médico com o código da doença para saber se a mesma se enquadra em alguma doença ocupacional. Se for acidente de trabalho teremos que pedir o CAT(comunicado de acidente de trabalho). Ainda será importante o termo de concessão do auxilio-doença deferido pela Previdência Social.

b) Teríamos que perguntar ao nosso cliente se o José (funcionário) gozou férias, para que seja calculado nas verbas rescisórias; qual a data do ultimo pagamento efetuado, considerando que, quando o José afastou-se do serviço em 19/06/2009, havia trabalhado 19 dias do mês de junho (06), o que poderia ter havido algum pagamento antecipado (vale).

A omissão de informações impossibilita uma analise correta!!!

Francielle Cristina 5 de novembro de 2009 10:10  

OBRIGADA JCFAJARDO!!
E Dr. Maurício, a dúvida do Jorge tbém é curiosidade minha.. O Sr. saberia nos dizer qtos Bachareis no Brasil fizeram a 2ª fase da OAB.. pois só fazendo LGF (telepresencial fiquei sabendo q são mais de 8 mil candidatos!!
E Vale ressaltar que diferente do que a reportagem na qual eu dei entrevista acima, a OAB não é um concurso, pois o fato de passar nas duas fases não nos garante 10, 15, 20 mil por mês e aposentadoria garantida. Por isso que temos que lutar simmmm.. e defender o DIREITO que após muitas pesquisas sabemos que temos. Em suma, a Cespe deverá sim corrigir as peças sem ZERAR peças com outro nome do desejado e analisar as teses de defesa, devido a omissão da questão. E QTO AOS DO CONTRA.. Pode ter certeza que o que vem de baixo não me atinge.. Falem a vontade.. Sucesso a todos.. e Persistem.. Não desistem.. q a VITÓRIA aos guerreiros virá.. Att. Fran obs: Aguardem novidades na mídia após sexta.. q o manifesto dos guerreiros de Cuiabá/MT promete..

Anônimo,  5 de novembro de 2009 12:17  

AMIGOS DO ESTADO DO MATO GROSSO - CUIABÁ - VAMOS NOS UNIR..
PRECISAMOS NOS MANIFESTAR E FAZER A DIFERENÇA..
NÃO PODEMOS DEIXAR QUIETO.. VAMOS NOS REUNIR NUM MANIFESTO.
SEMELHANTE AO QUE ACONTECEU EM CURITIBA/ PR (ANEXO).
http://blogexamedeordem.blogspot.com/2009/10/prova-trabalhista-manifesto-nacional.html

SEXTA-FEIRA (06/11/2009), ÀS 7H – MANHÃ – SAÍDA ÀS 8H.
SAÍDA: NA FRENTE DO ESUD (AV. BOSQUE DA SAÚDE)
CHEGADA: NA FRENTE DA OAB/MT
VESTIMENTA: TERNINHO (COM NARIZ DE PALHAÇO)
+ FAIXAS, CORNETAS, APITOS, BUZINA...
ENFIM MUITO BARULHO..

Obs:Quem tiver carro com um bom som e microfone será bem vindo!!

COM COBERTURA DAS PRINCIPAIS MÍDIAS DE CUIABÁ,
TVCA, RECORD, SBT, BAND, GAZETA, FOLHA DO ESTADO E DIÁRIO DE CUIABÁ

CONTO COM A PRESENÇA DE TODOS VCS.. AVISEM..
REPASSEM ESTE E-MAIL.. INCLUSIVE PARA ALUNOS
DOS OUTROS CURSINHOS.. AMIGOS, VIZINHOS.. RSRSRS
ENFIM... VÁ E LEVEM AMIGOS COM VCS!
A UNIÃO FAZ A FORÇA.

ATÉ 6ª - FEIRA ENTÃO...

INTUITO:
CORRIGIR TODAS AS PROVAS SEM ANALISAR NOME DA
PEÇA (PEÇA ADEQUADA) E SIM TESES DE DEFESA, OU AINDA,
ANULAR A PEÇA E DAR 5 PONTOS A TODOS.

CASO NÃO CONSIGAMOS NADA, A INTENÇÃO SERÁ ATINGIR A MÍDIA
E DEIXAR TODOS OS JUIZES FEDERAIS A PAR DA 'PALHAÇADA" DA OAB...

CONTO COM A PRESENÇA DE TODOS VCS!!

FAREMOS ALTAS POSES NA ESCADARIA DA OAB
- MÍDIA NACIONAL GALERAA!!!

REPASSEM AOS BACHAREIS E AOS
Q SÃO CONTRA A PROVA DA OAB!!

O INTUITO NÃO É IR CONTRA A OAB - E SIM A FAVOR DOS BACHAREIS. OK?

Anônimo,  5 de novembro de 2009 17:22  

um bom advogado é aquele que tem no sangue a força de recorrer ate a ultima instância.......até que esteja esgotado todos os meios.....Francielli ...vc tem garra e força de advogado......nunca perca a fé em Deus tb.....lute até chegar no sucesso!!!!

Anônimo,  5 de novembro de 2009 17:55  

quem critica tem medo... de perder clientes, pois conhece a própria mediocridade quando advoga e por não ter capacidade de dar a cara a tapa, por isso postam como anonimos.

é aquele tipinho que perde e ao invés de apresentar um recurso vira pro cliente e diz "não deu!"

À se tivessemos homens da "altura" de Rui Barbosa nos quadros da Advocacia deste país, não teríamos esses "Gilmares Mendes e Toffolis" por aí.

Anonimos, voltem para as carteiras.

Anônimo,  6 de novembro de 2009 18:49  

PARABÉNS ao bachareis de Cuiabá/MT pela iniciativa. Acho muito pertinente que busquemos todos os meios de comunicação para levar o tema ao conhecimento de toda sociedade. Vamos lá pessoal, vamos sugerir o tema a TV Justica, ao Correio Brasiliense e todas as emissoras de televisão. O momento é oportuno para atitudes corajosas e comentarios relevantes. Vamos buscar meios para sensibilizar a OAB, considerando-se sobretudo o peso político do momento em face da época de campanhas na OAB.
Sugiro a todos concentramos mais energia na atuação política (imprensa, blogs, manifestos, e-mail´s).

OS BACHAREIS DE MT SÃO QUEM LAMENTAM..,  8 de novembro de 2009 01:32  

BACHAREIS do Mato Grosso que fizeram a prova de Trabalho no dia 25/10/2009 (cerca de 250 pessoas) lamentaram a Nota publicada pela OAB/MT (http://www.oabmt.org.br/index.php?mat=5092).
Primeiramente, o fato de dizer que “a responsabilidade não é deles e sim da cespe” não justifica nada! Pois, me respondam, quem contratou a Cespe para elaborar e aplicar a prova??
Depois não há que se falar em porcentagem de aprovados no MT ou no Pernambuco, pois o manifesto discute a elaboração da prova de Trabalho 2009.2 e não qual a porcentagem dos Bacharéis que passaram ou deixaram de passar nos últimos exames.
E por último, e não menos importante, nunca tivemos apoio de nenhum professor e mestre, e o nosso manifesto não é político e nunca foi. E todos sabem disso, pois é em nível nacional. Na verdade, nem me lembro nesse momento quem são os candidatos dessa eleição a presidência da OAB/MT. RSRS. ILÁRIO!!! Acredito que, quanto ao manifesto de nível nacional, só eles (quem escreveu a matéria) que não tem conhecimento, não fez o famoso DEVER DE CASA.
Nem sequer viu a matéria publicada na folha do Estado no dia 31/10/2009 (http://www.folhadoestado.com.br/jornal/zoom.php?arquivo=paginas/mn/11_617.jpg). Caros amigos do Brasil fiquem tranqüilos, que ao me comunicar com a OAB/MT fiquei sabendo que quem escreveu esta matéria foi o Tesoureiro da OAB/MT e ao conversar com ele (conversa gravada pelos bacharéis) este informou que é contra a prova da OAB e que não irá tomar partido de uma coisa que ele não concorda e que se fosse procurado iria retificar o que havia dito. Então não há o que temer. Mesmo porque, alguns nobres colegas dos outros estados já manifestaram que os presidentes das comissões das OAB dos respectivos estados estão a favor dos bacharéis que fizeram a prova de trabalho 2009.2. E já tive a noticia que o daqui de Cuiabá (Daniel) também está. Ok? E vamos aguardar dia 17/11/2009. Obrigada a todos pelo apoio. Francielle.
Matéria no Jornal da Folha do Estado de hoje, dia 07/11/2009 - http://www.folhadoestado.com.br/jornal/zoom.php?arquivo=paginas/mn/11_623.jpg

jcfajardo 9 de novembro de 2009 20:43  

Para Refletir...
O Presidente da OAB, Cezar Britto, criticou a decisão da Uniban de expulsar Geisy, classificando-a de "mentalidade obscurantista e nefasta". "A decisão da Uniban contra a estudante chancela a barbárie e o preconceito, inadmissíveis em qualquer parte, sobretudo no ambiente universitário, que tem a missão de bani-los", afirmou Britto.
http://br.noticias.yahoo.com/s/09112009/25/manchetes-governo-oab-se-manifestam-expulsao.html
Alguém leu alguma declaração do Presidente da OAB, diante da repercussão da nossa prova de trabalho?
Alguém ouviu alguma declaração do Presidente a nosso favor, futuros integrantes do quadro da OAB?

Anônimo,  10 de novembro de 2009 15:26  

RETIFICAÇÃO DO TESOUREIRO DA OAB/MT - EXAME DE ORDEM 2009.2 - 2ª FASE DIREITO DO TRABALHO - http://www.youtube.com/watch?v=4nXY6B05QVI - APÓS ARGUMENTAÇÃO DOS BACHARÉIS DO MT QUE FIZERAM A PROVA – O TESOUREIRO DIZ: (1.12MIN.) "QUE A PROVA TEM QUE SER ANULADA" E DIZ: (5.30MIN.) "QUE É CONTRA A PROVA DA OAB", E AINDA DIZ: (8.37) "QUE SENDO PROCURADO ELE RETIFICARIA O QUE ELE HAVIA DITO CONTRA OS BACHAREIS QUE FIZERAM O MANIFESTO".

AMANHÃ, DIA 10/11/2009, DAS 7:30H ÀS 9H, HAVERÁ A ENTREVISTA COM O TESOUREIRO DA OAB, PARA RETIFICAR O QUE FOI DITO CONTRA O MANIFESTO REALIZADO NO DIA 06/11/2009 EM CUIABÁ. OUÇAM PELO LINK: http://www.cidade94fm.com.br/

Manifesto Nacional - Reportagem TV Record – Cuiabá/MT
Referente a 2ª fase de Direito do Trabalho – 06/11/2009
http://www.youtube.com/watch?v=z2qt6G_CFu8
A voz saiu adiantado mas dá para ter noção da manifestação realizada...

Anônimo,  17 de novembro de 2009 11:15  

AMIGOS.. NÃO DESISTAM..
Ontem demos entrevista e saímos hj no maior jornal do estado do MT:
http://www.gazetadigital.com.br/pdf/m11a09/g1702c-b.pdf;
11h temos reunião com o presidente da OAB/MT afim de assinar oficio de anulação;
E amanhã estaremos na rádio cidade dando entrevista das 7às 9 horas da manhã:
http://www.cidade94fm.com.br/

Anônimo,  20 de novembro de 2009 15:34  

Sinto profunda tristeza em saber que um estudante de direito (anonimo do dia 2/11)poste comentarios tao absurdos!Tenho alunos que prestaram a prova e optaram pelo inquerito.São pessoas muito inteligentes,passaram na primeira fase sem cursinho,apenas com seus conhecimentos gerais.Sinto informá-lo,mas é voce quem deve acordar,pois se continuares com este pensamento,achando facil a prova de ordem,que é possivel passar de primeiro tranquilamente comece a estudar!Peço aos que postaram em sequencia,em especial ä menina que falou sobre a justiça,que perdoem este rapaz,pois ele deve estar no inicio da graduaçao e ainda mantem certas ilusoes quanto a esta profissao.Bachareis,esta prova deveria trazer questoes praticas,que ocorrem no dia dia do advogado e nao exceçoes.A consignaçao é comum ao direito do trabalho,inqueritos sao raros,porem,como um bacharel sabera a pratica se nunca a teve?estagiarios nao aprendem tanto assim,afinal,sobram a eles forum,cargas e outras coisas longinquas da real advocacia.Portanto 'anonimo' é hora de comecar a se informar,e torcer,isso mesmo,torcer para que o manifesto surta algum efeito,nao anulaçao mas sim uma correçao mais justa acertado as pecas possiveis,uma vez que a acao de consignacao trata de valores e nao de baixa da ctps e rescisao.Na verdade,o correto seria a elaboracao de um termo de rescisao cumulado com uma consignacao.Mas nada de aulas,voce nao deve nem saber o que é uma consignaçao,deve estar aprendendo a fazer inicial e a contestar.

Att

Luciana Guarzari
Mestra de Direito Trabalho/RJ

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP