O resultado da 2ª fase pelas seccionais

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A 2ª fase fez um tremendo estrago Brasil afora. Os índices de reprovação são enormes, testemunhas da mão pesada da OAB na aplicação da prova subjetiva.

Vejamos algumas notícias:

Exame de Ordem Unificado aprova 15,01% dos candidatos em São Paulo

A Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB SP divulgou nesta segunda-feira (16/11) a lista dos aprovados na segunda fase do Exame de Ordem Unificado 2009.2 (Exame SP 139), do qual a seccional paulista da OAB participou pela segunda vez. No Estado de São Paulo, foram aprovados 2.706 bacharéis, o equivalente a 15,01% do total de 18.029 candidatos inscritos.

Fonte: OAB/SP

Exame de Ordem aprova 12,4%

Com um índice de aprovação de 12,4%, o Exame de Ordem aprovou 132 bacharéis em Direito dos 1067 inscritos no Rio Grande do Norte. O prazo para recurso começa amanhã (17) e vai até quinta-feira (19) na Seccional Potiguar, como também nas Subseccionais de Mossoró e Caicó.

Fonte: OAB/RN

Sai resultado da prova prático-profissional do Exame de Ordem 2009.2

A Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB-GO divulgou, nesta segunda-feira (16), a lista de aprovados na prova prático-profissional do Exame de Ordem 2009.2 antes da interposição de recursos. Dos 3.234 bacharéis que participaram da primeira fase do certame, 1.337 candidatos e sete examinandos subjudice fizeram a prova prática. Destes, 494 foram aprovados, ou seja, 15, 27% do total.

Fonte: OAB/GO

38 comentários:

reramos 16 de novembro de 2009 20:19  

Dr. Mauricio estou muito triste com tudo isso... Ninguém está aqui para questionar a hierarquia da OAB esses caras são patéticos! Estamos aqui por uma prova justa, sem dubiedade clara apenas isto. Poste por favor os recursos para recorrermos... Obrigadaa

Anônimo,  16 de novembro de 2009 20:25  

Antes a reserva de mercado variava nos 30%... Agora baixou para 15%... Se seguir essa lógica daqui a pouco chegaremos aos 7%...

QUE COISA FEIA ESSA HEIN? Será que os examinandos reprovados com a malícia do CESPE não têm competência para figurar como um advogado? Pelo visto não né? O que vale é o resultado, não a capacidade de cada um, MESMO SABENDO QUE AS PROVAS TIVERAM ENUNCIADOS SACANAS!

Recorrei até a última instância, mas, simultaneamente, estarei estudando para janeiro/10 porque pelo que sinto só passa quem fizer tudo do jeitinho que o CESPE quer.

Anônimo,  16 de novembro de 2009 20:28  

A OAB está conseguindo o que quer: eliminar o máximo, já que o curso de Direito é um dos mais procurados.

Graças a Deus eu passei e agora a preocupação é outra...alguém tá precisando de uma advogada ???? hehehe

Fernando,  16 de novembro de 2009 20:30  

POUCA VERGONHA!

Estão fazendo a prova não p/ avaliar, mas p/ reprovar! VAMOS LUTAR PARA ANULAR A PROVA DE DIREITO DO TRABALHO!

POSTEM AQUI NO BLOG OS RECURSOS, PESSOAL!

Anônimo,  16 de novembro de 2009 20:34  

Doutor estou com o amigo acima, ajude-nos com recursos pelo amor de Deus.

Cassia Regina 16 de novembro de 2009 20:45  

Caracaaa.... Sou abençoada!!!

Anônimo,  16 de novembro de 2009 20:52  

LAMENTÁVEL ...!!! MUITO TRISTE VER ISSO ACONTECENDO .... AONDE QUEREMOS CHEGAR COM TAMANHA INJUSTIÇA}!!! VOU CONTINUAR ACREDITANDO Q ISSO É UM PAÍS DE GENTE HONESTA E QUE ACIMA DE TUDO LUTA PELO DIREITO DAS PESSOAS!!!

ciciliotti 16 de novembro de 2009 20:56  

NINGUÉM AQUI FOI CONTRA A LEGITIMIDADE DO EXAME DA ORDEM, ELES SÓ SABEM DAR ISSO COMO DESCULPA......

ESSES NUMEROS DE REPROVAÇÃO DEVEM SER COMEMORADOS PELO PRESIDENTE NACIONAL, DEVE ESTAR DANDO RISADA DA NOSSA DESGRAÇA!!!!

MAS SAIBA DE UMA COISA: EU TENHO VERGONHA DE SER BRASILEIRA!!!! É POR ISSO QUE O BRASIL ESTÁ DESSE JEITO!!!
POR ESTE TIPO DE GENTE NO PODER!!!

E SE O BRASIL É MAL VISTO, FORA DO PAÍS, É PORQUE TEM MOTIVOS!!!

EU JA FIQUEI 2 MESES FORA DO PAÍS E NUNCA VI UMA COISA TÃO ABSURDA COMO ESSA, SÓ AQUI QUE ACONTECE ISSO....lá além de vc ter EDUCAÇÃO, VC TB TEM GARANTIA DE EMPREGO....e nenhum poder te impede de exercer sua profissão....só aqui que acontece isso....

O BRASIL COM ALTO INDICE DE ANALFABETISMO, QUEM CONSEGUE TER EDUCAÇÃO, TEM QUE PASSAR POR UMA SITUAÇÃO HUMILHANTE DESSAS!!!

VERGONHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!

Anônimo,  16 de novembro de 2009 21:16  

Não fiz a prova e apenas a vi na internet, mas, sincera e honestamente, não vejo e não vi problema algum na prova de trabalho. A maior parte das questões tem resposta já enfocada de forma clara em súmula, posicionamento da jurisprudência dominante ou pelo enfocados pela doutrina. O quesito da peça profissional não tem nada de dúbio. É simplesmente difícil! O candidato tem que saber que não é todo benefício previdenciário que dá direito à estabilidade para o acidentado. O Cespe foi cruel, mas rigorosamente dentro do edital. Infelizmente.

Anônimo,  16 de novembro de 2009 21:17  

E vejam bem: isto é só o começo do aperto pela OAB, com as novas regras o percentual de aprovação não vai passar de 3%(TRÊS POR CENTO). Com as novas regras só os que realmente estão preparados, qualificados, serão aprovados, acabou a moleza. Quer dizer, talvez no próximo exame até ainda tenha moleza, mas a partir do exame 2010.1 vai ser dureza pura.Ah, sim, lembram que o Dr. Mauríco cansou de alertar aqui no Blog que a prova da segunda fase seria muito dificil por ter sido muito fácil a primeira fase? Pois é, quem não acreditou se estrepou.

Anônimo,  16 de novembro de 2009 21:25  

vai para o outro país...tá fazendo o que aqui

Anônimo,  16 de novembro de 2009 21:29  

Gente, conheço inúmeros casos revertidos, de pessoas que conseguiram passar através de recursos.

Estou feliz com a minha aprovação.
Mas uma coisa ficou muito evidente: a prova não busca os melhores profissionais, e sim, os que têm mais sorte, ou que conseguem se sair melhor nas "pegadinhas", o que considero lamentável.

Para quem ainda não passou, a luta continua. Façam seus recursos que eu tenho certeza, dará tudo certo.

Gente, boa sorte, confiem em Deus que tudo dará certo.

Anônimo,  16 de novembro de 2009 21:39  

A OAB ESTA PREOCUPADA COM APAGAO, COM MINI SAIA E OUTROS ASSUNTOS MAIS. QUESTIONA TUDO, MENOS O SEU EXAME. NAO ACHO ABSOLUTAMENTE INCORRETO QUE HAJA ESSE EXAME, MUITO PELO CONTRARIO. ENTRETANTO, O MEU PLEITO É PARA QUE SEJA HONESTO E DIGNO PARA COM AQUELES QUE FIZERAM UMA GRADUACAO PERMEADA PELA LISURA E AFINCO.
PRESTIGIAR A TODOS E, SE ESQUECER DAQUELES QUE SE DEDICARAM COM AFINCO...UMA LASTIMA!

GOSTARIAMOS DE NOS ORGULHAR DESTA ENTIDADE E, JAMAIS QUESTIONA-LA.

Anônimo,  16 de novembro de 2009 21:39  

Dr.MAURÍCIO!

Muito obrigada por tudo, mas continuo precisando de sua ajuda fiz uma RT sem pedido de consignção de pagamento por não achar necessário, me ajude com o recurso, é a segunda vez que reprovo na 2ª fase, a primeira foi aquela terrível de 2008-3 "dano moral".

Temos que combater este corporativismo e o comécio de tantos cursinhos Brasil afora.

Parabéns aos que passaram, muito sucesso profissional, que Deus os abençõe...

Anônimo,  16 de novembro de 2009 21:57  

Gente, este exame serviu para mostrar claramente que o ensino jurídico no Brasil está simplesmente falido, está ferido de morte. É gigantesco o percentual de reprovação e é, também, da mesma forma, gigantesco o número de aprovados com nota baixa (6 no meu entendimento é nota baixa, ruim). Tirar 6 numa prova que vale 10 não é nada glorioso, pelo contrário, é simplesmente decepcionante, vergonhoso. E tem mais: tenho certeza que quase todos esses aprovados com nota 6 tiveram a nota arredondada para mais, ou seja, a maioria tirou na verdade menos de 6. Uma vergonha, sinceramente uma vergonha!!! Enfim, são muitos despreparados que vão engrossar a fileira de advogados desqualificados exercendo a profissão, ainda bem que uma boa partes desses aprovados optam por cocursos ou mesmo por não advogar, ainda bem!!!

Anônimo,  16 de novembro de 2009 22:01  

O seguinte é o problema, meus caros e minhas caras: prova sem consulta em livro de doutrina vai ser um dues nos acuda. O bicho vai pegarrrrrrrrr.Caprichem nos seus recuros ou aprovação nunca mais.

Pensamentos e realidades 16 de novembro de 2009 22:18  

Anônimo (16 de Novembro de 2009 21:16) você diz que acompanhou tudo pela internet e que, ao seu ver, não houve nada de absurdo... Quem tá de fora vê tudo fácil! DEIXA DISSO RAPAZ ou MOÇA!

Se não fosse houvesse absurdo ou não tivesse a dubiedade tão questionada por quem não optou pela ACP haveria uma percentual tão grande de reprovação? Será que todos os que passaram pela 1ª fase são incompetentes?

Cara, sei que todos têm direito à livre expressão, mas você vir aqui e escrever que não teve nada demais no enunciado é desconsiderar todo o conhecimento dos examinandos que, num momento de dados incompletos sobre o caso, optaram em propor outro tipo de medida cabível, que igualmente apresenta-se oportuna pelo enunciado escasso de informações pertinentes para a resolução da questão.

Se não houve dubiedade, será que se você fosse atender um empregador e ele lhe informasse que concedeu o benefício auxílio doença você não perguntaria se era comum ou acidentário? Claro que não né? Você saberia logo que era o comum. Grande Nostradamus! Outro detalhe: não era para você resguardar todos os direitos de seu futuro cliente? Então, como você poderia resolver rescisão de contrato, BAIXA DE CTPS (por sinal esse tópico nem foi comentado no padrão de resposta e no espelho) e verbas decorrentes da ruptura contratual por intermédio de uma medida processual que tem a natureza jurídica de somente de não incorrer em mora garantindo as verbas do empregado? Ah, falando nisso, se não houve dubiedade ou obscuridade no enunciado, ME MOSTRE ONDE HOUVE A RECUSA DO EMPREGADO EM NÃO QUERER RECEBER SUAS VERBAS para que pudesse incorrer em mora? Já ia esquecendo de outro detalhe: no espelho conta como ponto o examinando declinar no cálculo das verbas o valor referente às férias do empregado. Quer dizer que as férias deveriam ser SUPOSTAS né? Porque o enunciado em nada diz se houve concessão ou não, pois ficou implícito que ele ultrapassou o período aquisitivo e assim os examinandos deveriam advinhar. Enfim, não adianta escrever nada pra quem não irá resolver o meu problema, por isso, quem tá de fora não se mete e se quiser se meter que venha pra ajudar!

Fiquei sem me expressar aqui no blog até o presente momento na esperança de o CESPE ter hombridade e reconsiderar o comando maldoso da prova de trabalho, contudo, vejo que há interesses bem maiores por trás.

Fiz IJ como muitos. Tenho certeza de que se tivesse optado por fazer uma ACP sairia mais apreensivo do que pela opção do IJ, pois, conforme enunciado com dados incompletos e, sobretudo, pelo que o comando pedia para resolvermos e atender plenamente os interesses do empregador, a ACP, em virtude da sua natureza jurídica, não possibilitaria.

Por fim, certamente estaria feliz por ter passado no exame de ordem se tivesse optado por uma ACP (pois sabia fazer igualmente), mas não estaria nem um pingo contente por perceber que muitos outros colegas teriam saído prejudicados por uma irresponsabilidade de quem está aí é para reprovar e não mensurar a capacidade técnica de ninguém.

Amigos, não desanimemos! Sinto que os recursos administrativos não darão em nada, no entanto, VAMOS RECORRER EM MASSA AO JUDICIÁRIO, POIS SE NÃO ACREDITARMOS NESSE PODER NÃO SEREMOS DIGNOS DE PERTENCÊ-LO.

Estou apto a auxiliar e receber auxílio nos recursos.
junior_llopes@hotmail.com

Fernando 16 de novembro de 2009 22:25  

PARA AS PESSOAS QUE FIZERAM RT SEM PEDIDO DE CONSIGNACAO E PASSARAM, POR FAVOOOOR! HA POSSIBILIDADES DE ENVIAREM O ESPELHO POR FAVOR??

AJUDE QUEM PRECISA!

PARA QUEM PASSOU, PARABÉNS!
AOS QUE ESTÃO NA LUTA! BOA SORTE!

DESDE JÁ O MEU MUITO OBRIGADO!

Anônimo,  16 de novembro de 2009 22:46  

Pouca vergonha...como os acadêmicos estão mal preparados!
Vão estudar mais, galera....

Anônimo,  16 de novembro de 2009 23:15  

Depois de ganta angústia, graça à Deus, veio à recompensa, fui aprovado.

Mas gostaria de dizer que estou torcendo por todos, nesta fase dos recursos, confiem em Deus, e com certeza obteram êxito.

Anônimo,  16 de novembro de 2009 23:21  

Ciciliotti, concordo com voce. NINGUÉM AQUI ESTÁ CONTRA A LEGITIMIDADE DO EXAME DA ORDEM! SERÁ QUE ESSE É O UNICO ARGUMENTO DA OAB? SINTO-ME LESADA, ROUBARAM MINHA CHANCE DE MOSTRAR MEUS CONHECIMENTOS... E AINDA INSISTEM EM SER ARROGANTES! SÓ DEUS PARA NOS CONFORTAR NESTE MOMENTO DE DOR E REVOLTA.VAMOS PEDIR A ANULAÇÃO VIA JUDICILA, JA QUE A MAGESTADE SE SENTIU DESAFIADA E NÃO VAI CORRIGIR O ERRO DO CESP.

Anônimo,  16 de novembro de 2009 23:27  

Dr. Maurício, por favor nos oriente na elaboração do recurso. Estou muito triste com essa situação mas, ainda não me dou por derrotada. Vou interpor todos os recursos possiveis, cabíveis e se necessario irei a via judicial para acabar com essa vergonha. Se utilizar de pegadinha para nos eliminar. Lamento muito por tanta dedicação, determinação, noites mal dormidas, confinamento e tanto tempo dispendido para passarmos por essa humilhação.Deus do céu, olhe por nós! Quanta injustiça!

Anônimo,  17 de novembro de 2009 03:32  

Prova da OAB não é igual prova de faculade.

Na faculdade passa todo mundo,na OAB só passa quem estuda.

Ioanes 17 de novembro de 2009 04:49  

Sabe aquilo que os torcedores de um time de futebol grita para o juiz quando ele erra! O meu grito é o mesmo para esse Babaca Presidente da OAB...

Anônimo,  17 de novembro de 2009 05:37  

Estes números de aprovação não expressam a realidade do nível de conhecimento dos examinados, mas sim que o CESPE/UnB e a OAB novamente conseguiram lesar milhares de Bacharéis em Direito. Passei no Exame e ainda não me formei (fiz por força de Liminar). Ontem fui submetido à Banca na Faculdade e dois Membros da Banca eram da OAB. Acreditem, ficaram me aterrorizando falando que, no meu caso (com Liminar), a prova nem deveria ter sido corrigida e que eu não vou conseguir fazer a inscrição de advogado na OAB. Mandei-os se fuderem com bastante força. Tirei nota 8.0 e vou recorrer, é só sair o Espelho. Recorram também, mesmo os que foram aprovados! Exijam uma correção justa. E os que não forem aprovados, dá-lhes Ação Judicial. NÃO DESISTAM TÃO FÁCIL!

Anônimo,  17 de novembro de 2009 09:10  

Só sei de uma coisa. Esta prova ficará para a história e que a reprovação foi em massa e continuará sendo depois de todas as alterações.

Estudem pq o bicho vai pegar.

Anônimo,  17 de novembro de 2009 09:18  

Se tudo der certo, o exame da ordem vai ficar ainda mais difícil! A OAB está no caminho certo: o próximo exame é sem doutrina e, quem sabe, teremos um dia prova oral, sem qualquer consulta à legislação.

As pessoas precisam cair na real e perceber que, atualmente, um advogado ganha menos que um frentista de posto de gasolina (SÉRIO). Qualquer concurso público de NÍVEL MÉDIO paga, pelo menos, R$2.000, salário bem maior que o que ganha a maioria dos advogados.

Nossa profissão está em crise. Em São Paulo há cerca de 300.000 advogados! Isso é um verdadeiro absurdo. Já passou da hora do MEC fechar essas universidades privadas sem qualidade, que "formam" alunos completamente despreparados.

Hoje em dia, o profissional do direito só se da bem em concursos. A questão é: quem é que passa nos concursos? Em alguns casos, são 80.000 candidatos para 10 vagas. Só passam os melhores dos melhores alunos, aqueles CDFs de universidades públicas, que estudam desde quando eram crianças.

Os demais profissionais certamente terão de abandonar a área jurídica ou morrer de fome.

Para tentar minimizar esse quadro, nada mais justo que a OAB selecione estudantes capazes, e não apenas aqueles que sabem identificar um assunto num livro e transcrever pra prova. É preciso um MÍNIMO de raciocínio, o que 90% dos estudantes de direito não tem.

Isso é vergonhoso.

Pedro Henrique Costandrade,  17 de novembro de 2009 09:54  

1 - A nota não aparece na carteirinha da OAB, se já passou, deixe isso de recurso pra lá;

2 - Concordo que a prova foi mais difícil do que deveria, mas essa teoria da conspiração também parece exagerada;

3 - Discordo do colega que disse que a nota 6,0 é muito baixo. Se a nota prevista no edital é esta, então não vejo motivos para considerá-la muito baixa. É o suficiente;

4 - O recurso costuma ajudar algusn bacharéis que conseguiram nota próxima do mínimo a serem aprovados, tentem, façam um bom recurso.

Abraços,

Pedro Henrique

Anônimo,  17 de novembro de 2009 11:50  

Acho que quem se sente LESADO deveria ir cobrar da faculdade que o formou...

Anônimo,  17 de novembro de 2009 12:17  

Coloca aí o índice de aprovação do estado do ceará que aprovou 32% o melhor índice Brasil.

Anônimo,  17 de novembro de 2009 14:55  

A questão nº. 3 de Direito Penal, para os reprovados, pode ser objeto de recurso, pois existe mais de uma posição para aquele assunto. Eu coloquei uma das posições, citei doutrina e jurisprudencia, mas pelo Padrão de Resposta divulgado pela Cespe, acredito q eu tenha errado. Mas mesmo assim conseguir ser aprovado!!!!

Anônimo,  17 de novembro de 2009 16:27  

Quanto mais dificil melhor... Estou a favor da OAB... Porque os juizes tem provas dificeis, membros do ministério público tambem e pra classe dos advogados a prova tem que ser fácil?

Continue assim OAB... Só dessa maneira em muitos amos vamos ter uma oxigenação no quadro de advogados do país, eliminando os medíocres.. Para aqueles que ainda nao passaram ESTUDEM E PAREM DE RECLAMAR!! A vida não é fácil...

Anônimo,  17 de novembro de 2009 18:13  

Como sempre, o RJ é uma incognita...

Anônimo,  17 de novembro de 2009 19:43  

Na verdade percentual de 15% de aprovação ainda é um baita dum exagero. A verdade é que não há lugar para tantos advogados assim. 1% (UM POR CENTO)de aprovados fica numa boa medida, embora o ideal seja aprovação de somente 0,5% (meio por cento).Acredito que com as novas regras o percentual de aprovados chegue bem pertinho de 1%. TOMARA.Isso acontecendo, daqui a 20 anos a profissão estará valorizada, estará com o seu respeito e dignidades reestabelecidos.

Anônimo,  17 de novembro de 2009 19:51  

O 9:18 está coberto de razão. Eu já sou advogado há mais de 3 anos e até hoje não consegui salário superior a R$ 600,00.Tenho certeza que muitos vão dizer que é porque sou ruim, porque há muitos empregos que pagam acima de R$ 2.000,00. Não é verdade, pois não sou ruim, o problema é que esses salários acima de R$ 2.000,00 são raridade é quando surgem é para advogados super, hiper especialistas, inclusive que dominam MUITO BEM o inglês E o espanhol e que têm anos e anos de experiência. Ora, se não me dão emprego como advogado, querem que eu seja ofice boy, como é que vou ter experiência um dia? Estou arrependido de ter perdido um tempão da minha vida fazendo e me dedicando ao curso de direito para nada.

Anônimo,  18 de novembro de 2009 00:05  

"Estou arrependido de ter perdido um tempão da minha vida fazendo e me dedicando ao curso de direito para nada."

Por essas e por outras q eu não vou perder meu tempo advogando, já comecei a missão concurso...qqr TJ da vida paga uma média de 2.000 a 3.000 reais por baixo, muito mais q o amigo aí ganha. R$ 600,00 é uma esmola..vergonhoso um advogado ganhar isso, como é q vai sustentar uma família?? ISTO É BRASIL!

Rafael 18 de novembro de 2009 12:12  

Lei 8.906/1994
Art. 6º Não há hierarquia nem subordinação entre advogados, magistrados e membros do Ministério Público, devendo todos tratar-se com consideração e respeito recíprocos.

Concurso pra juiz - extremamente dificil

Concurso pra Promotor - extremamente dificil

Concurso pra Delegado (!!!!) - muito difícil

Exame de Ordem - por que haveria de ser diferente????

Nossa classe está sem prestígio... se com o Exame já existem tantos maus profissionais, o que seria de nós sem ele????

Desde os tempos de faculdade eu penso assim e ainda mantenho minha opinião: A FAVOR DO EXAME!!!

anonimo,  18 de novembro de 2009 19:39  

vamos estudar galera!!
nao tem segredo!
to no 10 periodo,fiz a prova de civil e todos diziam que estava louco!!! PASSEI !!!
Estudei 10 horas por dia, 3 meses direto!! APROVADO!!!!
vou abrir vaga pra estagiario!!!! se quiserem??!!! estamos aí!!!

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP