As fraudes que já ocorreram nos Exames da OAB

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Na esteira do que foi divulgado hoje sobre a fraude ocorrida na prova do ENEM, segue uma relação de problemas que já ocorreram nos Exames da OAB.

É bom ressaltar que a prova da Ordem, sob a regência do Cespe, não apresentou até hoje nenhuma fraude, o que é um ponto positivo em favor da unificação.

É de se perguntar se o MEC daria conta de aplicar também o Exame de Ordem, tal como algumas pessoas sugerem por aí, pois seria competência do MEC (do Estado) aplicar a prova.

Dezembro de 2007

A Seccional da OAB-SP suspendeu a 1ª fase do exame de ordem em razão de um suposto vazamento de algumas questões da prova.

Um cursinho de direito teve acesso ao conteúdo da prova objetiva do Exame 134. A informação foi repassada ao presidente da seção paulista da entidade, Luiz Flávio Borges D'Urso, que determinou a suspensão do concurso. O nome do cursinho não foi revelado.

Outubro de 2007

A Ordem dos Advogados do Brasil, seção Rio de Janeiro, acusou um professor de curso jurídico, que, segundo denúncias de alunos publicadas na imprensa, teria incitado os candidatos a levar cola para as provas.

O professor teria sugerido que os estudantes fotocopiassem um peça de direito de sua autoria e inserissem a cola dentro de um livro de legislação de consulta permitida pelo edital.

Setembro de 2007

A Seccional do Amazonas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM) - decidiu cancelar, por meio de resolução, 94 inscrições obtidas de forma fraudulenta por bacharéis em Direito, entre os anos de 2006 e 2007, no Amazonas. A medida foi tomada pelo presidente da entidade.

As investigações desencadeadas pela OAB-AM apontaram para a participação de um servidor da própria Ordem na fraude.

Maio de 2007

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Goiás cancelou a realização da prova prático-profissional do Exame de Ordem. A suspeita de fraude recai sobre funcionários da Comissão de Estágio e Exame de Ordem.

Na madrugada do sábado que antecedia a prova, a Polícia Federal deflagrou a operação Passando a Limpo, que visou investigar irregularidades no exame. Segundo a OAB, a própria cúpula da ordem havia pedido as investigações.

Março de 2007

Segundo a OAB/DF, seis candidatos entregaram as provas em branco, mas os documentos teriam sido preenchidos pela examinadora da banca. A fraude foi descoberta pela própria OAB, que contratou um perito para comprovar o crime.

Posteriormente descobriu-se que a fraude começou no ano de 2004, tendo sido identificadas mais 137 fraudes nas provas organizadas pela OAB/DF.

4 comentários:

Anônimo,  1 de outubro de 2009 19:26  

fraudes confirmadas, não esquecendo do 2º exame de 2006/DF que até prova em branco com média 8,00 (oito)mostrada pelo MP e o que fez a OAB?
NADA, SIMPLESMENTE NADA.
Correto esta o Ministro da Eduação em cancelar o ENEM, era o mínimo que a OAB poderia ter feito também "ANULAndo O EXAME QUE FOI COMPROVADO A FRAUDE".Mas, infelizmente nada aconteceu.

Anônimo,  1 de outubro de 2009 23:17  

"professor de cursinho RJ"???
Esse cara é concursado???
Das carreiras top no RJ???
E ainda continua a dar aulas?????

Anônimo,  2 de outubro de 2009 12:12  

Só quem acredita no Papai Noel, que tem a ilusão, que estas provas, tanto do CESPE, como qq outras, não tenha "maracutaia", isto é, são vendidas, tanto para politicos de bsb, e outros...!!!
E, não dá em nada, há sim, só prejuizos para nos bachareis, que estuda afinco, dizer que quem estuda passa é subjetivo.

Anônimo,  2 de outubro de 2009 20:21  

Todo exame tem fraude, só não são descobertas.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP