Quantas questões serão anuladas?

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Vou tentar aqui apostar o número de questões que serão anuladas. Mas não vou fazer isso na base do chutômetro puro. Logo, vamos colocar alguns fatores nesse chute "calibrado":

1 - A prova não veio com erros materiais;

2 - O índice de aprovação foi bem maior que o índice do Exame anterior;

3 - Desconsiderem o fato de que existem recursos para dezenas de questões. Em todo Exame é a mesma coisa. O critério de anulação é subjetivo e não técnico;

4 - Considerem que cada anulação inclui centenas de candidatos no rol dos aprovados. Três ou quatro anulações podem aprovar milhares de candidatos.

Computados esses dados, eu aposto em duas questões anuladas. É um número coerente com as circunstâncias. A anulação de três me surpreenderia e quatro ou mais anuladas seria algo excepcional.

É claro que se trata somente de uma aposta. Vamos torcer para que eu perca.

De toda forma, eu também aposto em uma segunda fase bem difícil. Preparem-se com afinco!

45 comentários:

Anônimo,  24 de setembro de 2009 15:12  

Eu aposto em nenhuma anulação.

Anônimo,  24 de setembro de 2009 15:59  

Vocês estão viajando com esse negócio de que a prova foi mais fácil.

Ela foi tão difícil quanto as outras, das duas uma:

1) Não se deve dizer com certeza absoluta que o nº de aprovações nesse exame foi bem maior, não há dados concretos e ainda suficientes para essa afirmação. Se basear na enquete do site é complicado.

2) As pessoas estão se preparando melhor, e com isso, subindo o nível de aprovação. Todo mundo sabe que não é uma prova fácil, logo, quem quer passar, estuda.

Anônimo,  24 de setembro de 2009 16:07  

Porque acha que será bem difícil a segunda fase?? Quando que ela não é dificil?

Adalberto,  24 de setembro de 2009 16:29  

O blogueiro falou uma coisa muito correta: "1 - A prova não veio com erros materiais."

O histórico de anulações OAB/CESPE nos mostra que as questões anuladas vinham todas carregadas com erros materiais. O que não é o caso do exame de agora, em, simplesmente, nenhuma alternativa ou resposta.

Razão pela qual é muito provável que não tenhamos anulações nesse exame.

Prof. Dr. Adalberto L. de Bragança

Anônimo,  24 de setembro de 2009 16:32  

É complicada essa aposta, afinal, quando fiz a prova da OAB foram 6 anulações, mas sem dúvida isso foi um caso excepcional....dificilmente acontecerá de novo, no entando aposto em 2 ou 3, ja que é o que costuma acontecer. Mas é totalmente "chutometro", nem olhei a prova. De toda forma, boa sorte a todos, estudem pra segunda fase, pois não há melhor sensação do que a de ser aprovado.

Anônimo,  24 de setembro de 2009 16:43  

Aposto em no máximo uma. Quanto à segunda fase, não aposto em aumento de dificuldade, mas na manutenção do nível.

Anônimo,  24 de setembro de 2009 16:57  

E o Doutor arrisca quais as questões que podem ser anuladas , eu estou com 49 .... devo ter esperanças?

Anônimo,  24 de setembro de 2009 16:57  

Prof em quais questões o senhor aposta na anulação?? estou com 48 pontos tenho chance?

Anônimo,  24 de setembro de 2009 17:01  

Dr. Maurício,

Como sempre, parabéns pelo blog!!
Olhando uns posts anteriores vi que disponibilizou alguns espelhos das provas de penal (2008.1 e 2008.3), o senhor tem mais algum? Se puder postar agradeço.

Obrigado.

Anônimo,  24 de setembro de 2009 18:40  

DR. Mauricio:
Quais os números que serão sorteados na próxima mega-sena?

Anônimo,  24 de setembro de 2009 20:00  

Meu querido!!!

Você não pode apostar nada em relação a numero de questões anuladas, ou o que significa isso ???!!! Ninguém sabe , pois a CESPE é quem vai dizer e você não pode afirmar nada , ou você sabe de algo mais...não mesmo...você está errado!!! Ja teve questões com erros materiais e não foram anuladas , então pode-se esperar tudo !!!

Anônimo,  24 de setembro de 2009 20:59  

Eu fiquei com 46 e fico em dúvida se devo estudar ou não??´´E muito complicado...

Acha que devo estudar para segunda fase ou começo a me preparar para a primeira de novo?

Anônimo,  24 de setembro de 2009 21:08  

em nenhuma, eu não acredito, uma vez q a questão 76 está absolutamente errada (trocaram o "E" pelo "OU"). quem disse nenhuma, não deve ter visto a prova direito.
a questão 56 tb apresentou alternativa errada.

acho q vão ser duas.

Anônimo,  24 de setembro de 2009 21:12  

Dr. Maurício,

Em qual momento é elaborada a prova de 2º Fase??? Seria emmomento concomitante com a prova de 1ª Fase?

bjs

Maurício Gieseler de Assis. 24 de setembro de 2009 21:54  

Prezados anônimos.

Apostar eu posso, só não posso afirmar categoricamente.

Tenho mais espelhos. Irei publicá-los na semana que vem.

Parece que a prova da 1ª fase e a da 2ª são elaborar juntas.

Não sei quais questões exatamente serão anuladas...impossível dizer.

Anônimo,  24 de setembro de 2009 22:14  

Caramba, se preparando melhor em 2 meses, é mole? Esse deve ser pardidário ou tem o sangue do D'urso (Seccional de São Paulo). Só cego para não enxergar que neste exame o percentual de aprovação foi muito, mas muito maior que o passado. E só quem não teve ao menos a curiosaidade de ler a prova objetiva passada para dizer que ela não foi mais difícil do que este exame em trâmite.

Anônimo,  24 de setembro de 2009 22:18  

Eu acho que as provas são elaboradas juntas, só que penso que a da segunda fase são elaboradas duas provas: uma menos e outra mais dificil e, a depender das curcunstãncias, uma ou outra é que é a apresentada aos bacharéis. A mais dificil será a que teremos que enfrentar neste exame.

Anônimo,  24 de setembro de 2009 22:31  

Pessoal. Sou membro de comissão avaliadora de provas e exames do CESPE/UnB para concursos que envolvam a área da biologia e algumas áreas das ciências da saúde.

Não preciso nem dizer que não tenho nenhum tipo de acesso às deliberações das bancas examinadoras do Exame de Ordem da OAB. Contudo, entendo relevante informar que, conversando com colegas de trabalho, o que rola "a boca pequena" é que as Comissões Permanentes de Estágio e Exame de Ordem de cada seccional fez um pedido (quase que uma ordem de serviço) ao CESPE, para que não seja anulada nenhuma questõe no Exame 2009/2, tendo em vista o alto grau de aprovação divulgado na última terça-feira.

Então, estou de acordo com o Dr. Maurício quando ele diz que o alto índice de aprovação na 1ª fase influencia na 2ª. Da mesma forma, influencia também no número de questões anuladas.

Mesmo assim, boa sorte à todos.

M.A.E.B.
Brasília/DF

Anônimo,  24 de setembro de 2009 22:49  

DR.Mauricio,

Primeiramente adorei o seu blog...Maravilhosooooo...
Estou com 48 e fazendo cursinho,afinal me achei otimista diante dos comentários que vi do Dr. Adalberto Bragança,sei que é difícil apostar na sorte e não sei se devo comprar os livros do cursinho pois são caros e não vou fazer a próxima prova.O que devo fazer?

Anônimo,  24 de setembro de 2009 23:17  

Muito estranho o fato de que varias perguntas contem 2 respostas.
Muitas inclusive são totalmente contra o que esta na lei, como exemplo cito a questão 59 caderno liberdade, a qual de acordo com o art.130 do CTN, corresponderia à letra B sem dúvida a correta.
Porem,o gabarito oficial indicou a letra A, o que equivaleria a responder que somente deixaria de pagar se fosse apresentado o comprovante de pagamento.
Parece mais com aquela história do caipira, o qual, quando alguem cobrava dele algum compromisso assumido, ele perguntava: "mas quando eu te prometi eu estava em pé ou sentado", se a pessoa indicava que ele estava de pé, ele alegava que somente valia quando estava sentado e vice-versa.
Não é possível que, ao comparar r gabaritos corrigidos por renomados professores, apontem diferenças de até 10 questões em comparação com o da CESPE.
Será porque os gabaritos extraoficiais são corrigidos pelos professores em pé, ao passo que o gabarito da CESPE é corrigido pelos responsáveis sentados.
Deveria voltar o exame oral, pelo menos, essas barbaridades, seriam questionadas na hora, bem como acabaria com as pegadinhas e perguntas de duplo sentido.

Henrique,  24 de setembro de 2009 23:56  

Colegas que estão com 49 pontos: muita fé e reza brava! É a única alternativa que resta para vocês.

Quanto ao pessoal que ficou com 48 ou abaixo disso, já comecem a estudar para a 1ª fase (que deve ocorrer entre dezembro e janeiro), pois, ao que tudo indica, não teremos anulações desta vez. Se tiver uma, soltem fogos!

Aqui no Recife, os professores de cursinhos p/ 2ª fase já estão avisando para o pessoal que não fez ao menos 49 nem se matricular, e começar a estudar para a 1ª fase novamente.

Anônimo,  25 de setembro de 2009 00:08  

não anular nenhuma questão seria um desrespeito a aqueles que se dedicam tanto

Anônimo,  25 de setembro de 2009 01:03  

M.A.E.B., você é corajoso!

Anônimo,  25 de setembro de 2009 08:54  

Desrespeito se não anuluarem nenhuma? Essa gente quer é moleza, porque quem está dependendo de anulação para aprovação é porque é ruim mesmo, que me desculpem os que estão nesssa situação, mas a realidade é esta. Caramba, basta o bacharel acertar 50 de 100 questões e ainda tem um montão que não consegue? É brincadeira!!! E pior de tudo é que tem aqueles que são aprovados graças as anulações e conseguem aprovação na segunda fase e depois começam a advogar sem o menor conhecimento, sem o mínimo de preparo necessário. Aqui para nós, sou totalmente a favor de que a OAB mude o exame para torna-lo mais dificil, para aprovar só quem tem qualificação de verdade, ainda que seja só 0,5% dos bacharéis. A OAB tem que dá um basta nisso de todo mundo que não consegue sucesso em outra área, corre e faz um curso de direito. Querem moleza montem uma padaria, oras bolas, advocacia é coisa séria.

Anônimo,  25 de setembro de 2009 09:33  

O que comprova que trata-se de uma loteria.
Se é considerado alto o número de aprovações, então não se anula nenhuma questão sem nenhum critério e faz-se uma segunda fase bem difícil para peneirar aqueles que conseguiram passar na primeira fase.
Não tem nenhum sentido e também não é nenhum pouco democrática tal atitude.
Temos questões visivelmente nulas, com duas respostas corretas e sem nenhuma resposta correta, não anular estas questões é um ato unilateral totalmente ditatorial por parte da Cespe.
Concordo com o nobre colega ao comentar sobre as correções dos professores, não é possível que pessoas tão conhecedoras da matéria e em quantidade tão numerosa estejam simplesmente erradas e só a opinião da Cespe esteja correta, tem alguma coisa muito errada nisso.
E com relação ao impropério comentado acima, sugiro que antes de declarar com tanta certeza sobre um determinado assunto, procure primeiro um dicionário e depois estude sobre a matéria que deseja comentar, para não escrever tanta asneira sobre um assunto que não conhece.

Anônimo,  25 de setembro de 2009 09:56  

08:54, você tem razão em boa parte do seu texto.

Que advocacia E QUALQUER OUTRA PROFISSÃO é coisa séria não existe dúvida.

Porém, quanto a tornar o exame mais difícil, o primeiro a prestá-lo deveria ser você!

Só para saber se você estaria no seletíssimo, reduzidíssimo e ínfimo grupo dos super expertos (0,5%).

Carol,  25 de setembro de 2009 10:00  

Eu concordo plenamente com o Dr. Maurício... Essa prova estava menos complicada que as duas anteriores, a começar pelo formato das questões, não tinha nenhuma para marcar a incorrenta, não tinha questões de múltiplas assertivas, não teve errata antes da prova, não teve erros grotescos na prova... Essa foi a minha 3ª prova, nas anteriores fiz 48 e 49 acertos respectivamente, na 2009.1nenhuma das 3 questões anuladas me serviram, sendo que tinha questões com erros muito piores do que nessa e não foram anuladas... Cheguei a fazer cursinho para a 2ª fase pois contava como certa várias anulações, então não preciso nem mencionar o tamanho da minha decepção! Assim, não estudei nada para essa prova, absolutamente nada, pq tinha estudado horrores para as anteriores e rodado, mas, para minha felicidade, fiz 67 acertos, gabaritei em trabalho, devo isso ao cursinho de 2ª fase, assim com em tributário... Torço para estar errada, mas devido a experiência anterior, creio que anulam no máximo 2 questões.

Anônimo,  25 de setembro de 2009 11:47  

Terei que discordar do comentário acima. Acho que generalização não cabe em fato nenhum. Nem todas as pessoas que não passam ou ficam na beirada são incapacitadas. A propósito, alguns dos advogados brilhantes que conheço não foram aprovados no primeiro exame. Ou ainda foram aprovados com recurso. Eu fiz 48 questões, e não tenho vergonha alguma de dizer isso. E ao contrário do que menciona, me formei há dois meses e fui procurada por nada menos que 7 clientes para atendê-los. Falta de capacidade? Acho que a prova possui inúmeras questões com duas respostas e nisso fundamentei meus recursos. Também acho que ela é necessária, porque muita gente ruim, que nem ao menos escreve direito, passa. Trabalhei dois anos em gabinete e cheguei a presenciar advogado protocolando agravo de instrumento no processo principal...Será que o problema é apenas de quem sofre para passar? Aonde está o problema? Acho que à ninguém é dado o condão de julgar. Cabe a cada um olhar para si mesmo...

Anônimo,  25 de setembro de 2009 11:47  

aposto na 1ª e na 96ª.

Anônimo,  25 de setembro de 2009 12:58  

Meu caso já foi ao contrário da Carol.
Não estudei absolutamente nada para o exame anterior e fiz 49 pontos.
Para esse, estudei muito e consegui 68.
É difícil chegar a uma conclusão certeira no que se refere à dificuldade.

Renato 25 de setembro de 2009 13:02  

Antes o Dr Mauricio tinha falado que quem estava com 48 poderia começar a estudar pra segunda fase agora a história já é outra, eu não sei não gente, eu estou com 48 e matriculada no cursinho se não der começo a estudar pra prova de janeiro assim que o cursinho acabar e vamos que vamos, nada está perdido...

Anônimo,  25 de setembro de 2009 14:30  

Dr. Maurício, gostaria de saber do senhor se existe algum posicionamento da OAB no caso de um aluno do 10 semestre ser aprovado. Será que vai ser permitido a retirada da carteira da ordem (contanto que munido do comprovante de conclusão de curso) ou terá q prestar a prova de 2010...

vivuvivuvivu 25 de setembro de 2009 14:46  

Duvido que nenhuma questão seja anulada. É irreal, utopia, chamem do que quiserem. Nunca vi, e não será a 1ª vez que verei um concurso/prova de capacitação sem anulação alguma. Outrossim, não espero muitas anulações. Fico no time dos que chutam entre 2 e 3 questões anuladas.

Ingrid,  25 de setembro de 2009 15:37  

Dr. Maurício,
Quais questões o senhor acha que são mais passíveis de anulação?
Ingrid

Anônimo,  25 de setembro de 2009 16:05  

Anônimo 11:47, se você não tivesse vergonha de ter acertado só 48, postaria a mensagem com nome e sobrenome,só isso que tenho a lhe dizer.

Anônimo,  25 de setembro de 2009 16:08  

Vivuvivuvivu, não aposte nisso, pois, para sua informação, já houve até um exame que não teve nenhuma anulação. Repito, houve um exame da OAB (não tenho agora qual) que NÃO TEVE NENHUMA QUESTÃO ANULADA.

Renato 25 de setembro de 2009 22:55  

eu não tenho vergonha de dizer que acertei 48 e coloquei meu nome, e tenho certeza absoluta que não é falta de conhecimento e nem qualidade o que atrapalha é o nervosismo, parece que eu estou indo pra forca no dia da prova...

Alagoas,  26 de setembro de 2009 13:17  

Fiz 48 pontos, mas tb fiz Recurso para 4 questões;
o prazo final para julgamento dos recursos, e consequentemente o resultado da prova objetivo só sairá no dia 14 mesmo é?

espero resposta!

vlw!

Joka,  27 de setembro de 2009 16:29  

8:54
Quem é vc para falar isso ? já fez o exame da OAB ? sabe da complexidade deste exame ?
São pessoas como vc, que jamais poderiam estar na advocacia.

Rafael Alexandre 28 de setembro de 2009 16:05  

Olha de fato esta prova nao foi das mais dificil, mas. contudo, obtive 45 e recorri de 9 questoes, quem nao tentiar de fato so pode reclamar ...recorro e deveria ter estudado mais DEVERIA...nao ta morto que peleia

rafael michalski

Vanessa 28 de setembro de 2009 23:55  

Não interessa quem fez quantos pontos; quem sabe mais ou menos, o importante é que todos são estudantes e que por mais experiência que cada um tenha, ninguém é melhor que ninguém.
Passei na 1ª fase e ainda assim sei que nada sei, por isso vou estudar MUITO para tentar acertar o suficiente na segunda.
Não desanimem e não percam energia com pessoas que acham que sabem tudo, pois a ignorância cega o Homem.
Mesmo quem está dependendo de recurso, vale apena estudar para segunda fase, conhecimento nunca é demais.
Boa sorte a todos!

Anônimo,  29 de setembro de 2009 16:38  

acertei 59 não estudei alem do que é ministrado em salda de aula pois estou no 10 semestre, mas acho que algumas questões devem ser anuladas uma vez que estão totalmente erradas. Avaliar o conhecimento é uma coisa induzir a erro é outra.

Anônimo,  9 de outubro de 2009 13:20  

Gostaria de saber se podemos levar para a segunda fase os últimos informativos do STF e STJ? Alguém pode me dizer?

Agradeço!

JFF

Anônimo,  9 de outubro de 2009 18:56  

PESSOAAAAAAAAAAALL! O RESULTADO DAS QUESTÕES ANULADAS ACABOU DE SAIR: 91 E 98....

BOA SORTE.!

wagner,  29 de outubro de 2009 15:43  

quando é anulada uma questão e vc tinha acertado vc será prejudicado?
ex acertei 49 e forao anulada 1 que eu acertei e 1 que eu não acertei considerando que forao 98 questões validas seria necessario acertar 49 para passar pela primeira fase, porem se anular uma q eu havia acertado eu passei a ter 48 questões corretas, como fica nessa cituação?

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP