Gabaritos extraoficiais - Uma experiência complicada

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Errar é humano. Até aí nada demais. Agora, se um grande curso jurídico erra, aí não haverá perdão.

Se partirmos da premissa que alguns professores são verdadeiras estrelas, o erro então é punido com um raio atirado dos céus contra as cabeças componentes dessa constelação.

O complicado ao se elaborar um gabarito extraoficial para a prova da OAB é que eu ainda não vi uma prova 100% isenta de questões no mínimo controversas. Logo, acertar 100% torna-se um desafio impossível.

Acontece que o grande público não quer desculpas, não quer saber do empenho e esforço para se elaborar um gabarito em tão pouco tempo - quer apenas apontar os culpados. E, se vários cursos publicam gabaritos, é óbvio que teremos comparações. E o curso que ficar distante dos demais pagará o pato.

Recebi várias comparações entre os gabaritos publicados na noite de domingo mas resolvi não publicá-las aqui. Não que eu não deva, até poderia fazê-lo, mas em respeito ao esforço desses profissionais eu não o faço. Afinal, o Blog valeu-se do trabalho deles para informar seus leitores. Por outro lado, na nossa comunidade no Orkut, os comentários foram bem cruéis. Se isso é justo ou injusto, aí é outra história.

Os candidatos do Exame da OAB querem a mais absoluta perfeição nos gabaritos extraoficiais. Isso decorre da imensa carga emocional, expectativas e ansiedades que cercam a prova. Menos do que isso não serve.

Nos Exame 1, 2 e 3 de 2008 e 1 de 2009 eu elaborei gabaritos extraoficiais pelo Blog, algumas vezes sozinho, outras com pouquíssimos amigos, e é claro que também cometi erros. Só Deus sabe os sapos que tive que engolir em razão das críticas. Uma vez cheguei mesmo a pensar em encerrar o Blog, tal a quantidade de pancadas que levei. Mas resolvi assumir publicamente que errei mesmo e decidi manter o projeto. Afinal, errar é efetivamente humano e eu não seria melhor ou pior profissional em função disso. Fazer um gabarito na noite da prova é algo muito, mas muito difícil mesmo, e a probabilidade de se errar em função do pouco tempo e da pressão é enorme.

Por outro lado, é bom ressaltar que alguns cursos não se aventuram nessa seara. Estrategicamente é uma posição correta, evita os riscos, mas nós precisamos respeitar quem se dispõe a tentar. Não é só uma questão de coragem, mas também de compromisso com os bacharéis. Quem se arrisca merece no mínimo tolerância.

A qualidade de um curso não pode ser medida por um gabarito. Pensar o contrário é adotar uma visão fundamentalista da realidade.

Infelizmente resta a constatação de que aqui fora nós estamos numa selva...

Aliás, falando em selva, lembro-me de uma poesia maravilhosa que retrata com perfeição o que estou escrevendo aqui:

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

Augusto dos Anjos.

15 comentários:

Anônimo,  16 de setembro de 2009 21:15  

ENTENDO SEU DESABAFO.
AGRADEÇO POR TODOS AQUELES
QUE SE SENTIRAM TRIUNFANTES QUANDO
COMPARARAM SUAS RESPOSTAS COM O GABARITO PUBLICADO PELO SENHOR.
FICA NA CONSCIENCIA DE CADA UM.
AO FINAL DEUS ABENÇOARÁ QUEM ESTUDOU

Anônimo,  16 de setembro de 2009 21:30  

Caramba...to chocada ...to rosa chiclete, Dr. Maurício li no blog um dia desses que alguém lhe pediu se queria casar com ela...e vc respondeu que ja é casado...fico pensando...quem será a grande felizarda de ter um cara tão inteligente e tão gente boa...que Deus ilumine vc e toda sua família, esse tipo de homem está em extinção pode crer, mesmo sem conhecê-lo e acredito que nunca nos conheceremos pq estou bem longe daí...ja sou uma eterna apixonada pelo seu blog...e por favor jamais tire ele do ar se não for por uma BOA CAUSA.

flaviabgs 16 de setembro de 2009 21:38  

Tb entendo e concordo e muitos aspectos... mas tb achei meio exagerado em outros.
Eu acompanhei o blog desde domingo, e tb conferi minha prova com 6 gabaritos extra oficiais... ocorre que realmente um deles foi absurdo: fato!
Devemos respeito a eles? Sim! Com certeza publica um gabarito desses com essa presteza é uma missão super difícil, mas tb devo dizer que se o curso se propõe a esse risco, deve fazer com responsabilidade pois expectativas, esperanças e sonhos estão em pauta.
Creio que beira a irresponsabilidade publicar gabaritos com erros grosseiros como muitos dos que estavam ali. Tal fato se agrava por ter tantas pessoas antes da prova divulgando que o gabarito do referido curso sairia no mesmo dia às 20:30 e só liberarem aquilo no dia seguinte. Foi um desrespeito.
Por outro lado, creio que n devemos responder desrespeitando-os tb, como vc disse, é um ato de coragem e até de consideração com os examinandos a fim de aliviar a ansiedade e isso é digno de louvor.
De fato, isso atingiu a credibilidade do curso para mim. Eu n faria o curso da 2a. fase lá.

Anônimo,  16 de setembro de 2009 22:04  

o erro da questão de ambiental do gabarito do damásio foi INACEITÁVEL, nao adianta, a professora nao se deu nem ao trabalho de ter o quesito.

Acadêmica de Direito 16 de setembro de 2009 22:42  

É engraçado, Maurício
Por vezes também pensei em desistir e até mudei completamente meu site (antes era o Aulas e Provas). Sempre que recebia uma crítica mais ácida e passava em minha mente a idéia de abandonar tudo,eu lembrava das inúmeras pessoas que buscavam no pouco material que eu postava, uma forma de estudar. Certa feita um rapaz fez um comentário que me emocionou bastante: Dizia ele que, não possuía recursos financeiros para pagar pelos livros que necessitava, muito menos para fazer um cursinho para concursos e, era através de meu site que ele buscava as informações referentes às noções jurídicas.
Quem se expõe a esse tipo de atividade, realmente necessita ter muita cautela, mas aqueles que analisam o que nós escrevemos também devem lembrar que por trás daquele texto existe um ser humano que se predispõe a fazer isso, tão somente no intuito de ajudar aos outros. Muitos, sequer ganham (financeiramente falando) qualquer coisa por isso. No meu caso, é pela simples satisfação em dormir todos os dias acreditando que fiz algo de bom para alguém que, mesmo que, muitas vezes, eu nem conheça.

Fábio Schlickmann 16 de setembro de 2009 23:12  

Grande Maurício,

Não dê atenção aos comentários. Quem confere gabarito provisório tem que ter noção da margem de erro, e quem faz exame de ordem tem que ter mais certo ainda que nem sempre a alternativa correta está correta - o que atrapalha muito o trabalho de todo mundo envolvido nisso.

E nem pense em desistir do blog, PELAMORDEDEUS!

Um abraço
Fábio Schlickmann

Tony 16 de setembro de 2009 23:13  

Já disseram que "...nenhuma boa ação ficará impune..."! Ademais, quanto não escutamos falar na faculade que em questão de direito tudo "depende"? Assim, reclamar que esse ou aquele curso foi incompetente, é maldade e ignorância em conhecer da própria matéria de estudo: o Direito. Ninguem é perfeito. Quanto antes aceitarmos a imperfeição no homem, mas perto estaremos em fazer esse mundo mais justo!

Anônimo,  17 de setembro de 2009 10:36  

Dr. Maurício, concordo plenamente com vc!! Temos que ser o mínimo racional ao lhe dar com esse tipo de situação, quando se trata de exame de ordem!Realmente, é um tanto complicado ter que elaborar um gabarito no dia da prova.

Anônimo,  17 de setembro de 2009 12:20  

Entrei nesse blog por indicação de um amigo. Desde já, tornou-se um dos meus blogs favoritos. Entro diariamente. Parabéns e continue nos prestando esse serviço. Obrigado!!

cleide 17 de setembro de 2009 14:31  

É Dr. Maurício...só mesmo o Sr. e a sua santa paciência para comentar com tanto cuidado e chiquê a falta de consideração de alguns...
Que Deus lhe proteja e conserve!

Anônimo,  17 de setembro de 2009 17:15  

Gente aprendam! "Errar é humano persistir no erro é burrice!", se os professores que gentilmente ajudam os alunos a ter conhecimento, elaborar recursos não puderem errar, pára o mundo que eu quero descer!
Eu acredito que é muito fácil criticar, mas são pouquíssimos os que se comprometem a ajudar sem saber de qual o nome, raça simplesmente pelo prazer de dar conhecimento e saber que estão fazendo o bem ao próximo sem esperar nada. Então, vamos parar de criticar e ter um pouco mais de paciência com o próximo, pois afinal os professores já possuem as suas respectivas carteiras e se eles nos cursinhos são pagos para nós dar aula é porque alguém não fez a lição de casa.

Anônimo,  17 de setembro de 2009 22:54  

É EVIDENTE QUE ESTE EXAME NÃO PROVA NADA, POIS, ATÉ OS "PROFESSORES INTELECTUAIS" ERRAM.... IMAGINE OS POBRES BACHARÉIS EM DIREITO. ATÉ QUANDO VÃO PERMITIR ESTA PROPAGANDA ENGANOSA PATROCINADOS PELA OAB?

LuBezerra 18 de setembro de 2009 11:27  

Dr. Mauricio,

Desde o exame passado acompanho seu blog e sempre li atentamente os posts sobre os gabaritos extraoficiais e estava ciente da margem de erro.
Tanto nesse quanto no anterior, as previsões do Blog se confirmaram e isso me fez acreditar cada vez mais no trabalho sério e bem feito aqui realizado.

Só tenho a agradecer por todas as dicas que tive até o presente momento e pedir a Deus que o abençõe cada dia mais para que assim você continue ajudando muitas e muitas pessoas que aqui se socorrem.

Um grande abraço e sucesso sempre.

Anônimo,  19 de setembro de 2009 10:43  

Veja Maurício, o senhor com "bagagem" jurídica nestes dos 12 anos de profissão - se errei a qde de anos foi por um lapso -, erra e ainda publica, agora veja nos Bel de Direito que estudamos os 5 anos, vem estudando, pq não são muitos que passam de primeira??? Chegamos em casa estupefados, estamos em desvantagens ao senhor. E nos não acertamos o suficiente para obtenção do êxito. Olha ontem que a "ressaca" da prova que acabou, pois, é desgastante, e muito, não é chegar num mercado e pegar uma garrafa de refrigerante.
Descordo de vários pontos qto ao exame de ordem o qual o senhor defende, mas pode ter certeza, foi com este blogger que aprende mais, até em estudar, nem Cristo satisfez a todos e quem somos nos. Porém, temos que conviver com este exame de ordem, ou ser amigo de alguem, e aplicar o artigo 101 CFRB/88.

Maurício Gieseler de Assis. 19 de setembro de 2009 18:21  

Prezado anônimo.

Discordar faz parte do metiê. Se feito com respeito, o espaço está garantido.

Abraços!

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP