Recursos para as questões 26, 32, 34, 36, 48 e 52

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Recursos elaborados pelos professores do Curso Fortium, de Brasília.

Questões 32, 34 E 36

Questão 48

Questão 52

Questão 26

30 comentários:

Anônimo,  17 de setembro de 2009 01:22  

Dr. Mauricio, bom dia e obrigado por todo tempo dedicado a manter os bachareis informados sobre o exame do desespero.
Analisando este blog e mais o do Dr. Leonardo deparei-me com muitas questões passiveis de recurso, são elas: 1ª,13ª,25ª,26ª,30ª,32ª,34ª,36ª,38ª,44
45ª,48ª,52ª,56ª,59ª,60ª,61ª,70ª,76ª
79ª e 96ª.totalizando 21 questões e olhe que eu não coloquei as do curso do damasio, isto tudo Dr. Mauricio é simplesmente para lhe perguntar: Estas questões estão realmente erradas ou é apenas desespero dos cursinhos para conseguirem a aprovação de seus alunos?
Caso estas questões estejam mesmo erradas ja estaria na hora de buscar junto ao judiciario uma solução.
um abraço Marcelo.

Anônimo,  17 de setembro de 2009 02:11  

Dr. Mauricio, gostaria de saber o que o senhor pensa sobre a pergunta de Marcelo.

Anônimo,  17 de setembro de 2009 08:52  

Anônimo 1:22, entende uma coisa de ma vez por todas: o direito não é uma ciência exata e, portanto, uma questão da prova pode ser vista de várias formas, mas não significa que é passível de anulação. Existir um motivo para a anulação é uma coisa, interpretação diversa é outra, ou seja, o que vai prevalecer é o entendimento do CESPE.

Anônimo,  17 de setembro de 2009 10:53  

Anônimo de (17 de setembro as 1:22) certamente penso igual a você...estou ainda a me perguntar o que me leva a fazer uma prova se realmente deixa essa vergonhasa margem de erro e se não de erro...cheia de insegurança, pq ao bel prazer da cespe eles devem anular o que mais lhe convier, sem choro nem vela...e aí vamos ficar sempre assim...a mercê dessa quadrinha macumunada com a OAB, sinceramente fica aki minha frustração em relação a essa classe denominada OAB que pelo menos deveria sim anular qualquer questão com margem de dúvidas, pq ali reprovam muitos bacharíes e aí sim temos o pq do alto índice de reprovação...sabemos de mais!!!!isso sim...que até ficamos sempre na dúvida e tentando advinha o que a cespe consideraria como certa. abraços.

Anônimo,  17 de setembro de 2009 11:17  

Dr. Maurício, gostaria de saber qual é a real espectativa acerca das questões que serão anuladas, quantas + ou - serão anuladas, diantes de tantas questões controvertidas???

Abraço fraterno.

hamilton_pa 17 de setembro de 2009 11:31  

Dr Maurício, bom dia estou no liame da aprovação,pois fiz 49 questões, mas vendo o blog estou confiante de conseguir essa aprovação, tendo em vista os argumentos colocados para as questões aqui demonstradas.

ziza,  17 de setembro de 2009 11:33  

Dr. Maurício, acho que todos nós que estamos nessa berlinda quer saber de um Prof. tão respeitado como o Sr. se a pergunta do Anonimo tem fundamento... e quantas o Sr. acha que realmente serão anuladas? Fiz 44 pontos não sei de devo estudar p/ a 2 fase.. Pois terei que ter um gasto, que não estou podendo... Por favor me auxulie com sua resposta p/ ver se parcelo a compra de livros... Obrigada
ZIZA

Paula Caroline 17 de setembro de 2009 15:44  

Eu gostaria de saber a respeito de datas do recurso. Essas questões recorridas, só saberemos se foram anuladas ou não quando sair a lista de aprovados, ou com antecedencia?

Marcos Urupá 17 de setembro de 2009 16:55  

Essa 48, é batata. Já tenho até a doutrina que referenda o que está dito no recurso que foi apresentado aqui....Vou recorrer e ganhar essa....Abraços.

Anônimo,  17 de setembro de 2009 18:24  

Dr. Mauricio, gostaria de saber o que o senhor pensa sobre a pergunta de Marcelo. (2)

Anônimo,  17 de setembro de 2009 18:34  

Pessoal por gentileza, gostaria de tirar uma dúvida; para justificar as questões passíveis de anulações, é necessária que eu tenha colocado uma das alternativas que seria uma das corretas, ou não? Tendo em vista que se há mais de uma acertativa, presupõe questão inválida, independente de acerto.

obrigada, aguardo uma resposta o mais rápido possível.

Anônimo,  17 de setembro de 2009 20:41  

Esta história de recurso é BESTEIRA, pois a CESP não analisa os recursos individualmente, apenas verifica quais são as questões mais impugnadas, utilizando-se, assim, de um quadro estátistico. Desta forma viola os direitos constitucionais de todos os examinandos.

Marcos Urupá 18 de setembro de 2009 10:05  

Queria retificar o que disse anteriormente...A 48, no gabarito oficial é "D" e não "B", como está no recurso postado acima....A alternativa D está correta.

Abraços.

Anônimo,  18 de setembro de 2009 10:50  

O CESPE já sabe exatamente quais questões serão anuladas (se é que anulações ocorrerão), por isso vocês podem fazer o recursos que for, podem colocar doutrina e jurisprudência até do Papa, do Presidente dos Estados Unidos e da Rainha da Inglaterra que não conseguirão nada.As anulações dependem TAMBÉM do número de aprovados,ou seja, se determinado número de questões anuladas causar percentual de aprovação acima do que a OAB considera ideal, esqueçam, não tem anulação coisa nenhuma.

Anônimo,  18 de setembro de 2009 10:54  

Anônimo 20:41, besteira na verdade é o que você escreveu, ou você já fez parte um dia da direção da OAB para fazer uma afirmação tão contundente? Olha só, se os recuros não fossem analisados individualmente, um a um, o que você pode dizer da resposta ao recurso que cada recorrente tem acesso?

Marcos Urupá 18 de setembro de 2009 13:42  

Queria dizer também que as questões 34 e 52, também estão corretas. 34, art: 279, CC. A 52, faz-se por exclusão. Esses recursos são passeiveis de não serem aceitos com facilidade.

Anônimo,  18 de setembro de 2009 18:03  

Anônimo 20:41 tem razão, nem a CESPE nem a OAB analisam individualmente os recursos da primeira fase, a verdade é que eles trabalham por amostragem, avaliando as questões que mais foram impugnadas. Podem fazer recurso para todas as questões, que somente serão apreciadas as que tiverem maior número de impugnações.

Anônimo,  19 de setembro de 2009 08:01  

Resposta individualizada aos recursos? Só com MS. Dá uma olhada no TRF1 que você encontrará alguma coisa.

Acredito - embora sem confirmação alguma - que, de fato, a correção (e mesmo a seleção para leitura) dos recursos é feita com base estatística. Desta forma, apenas as impugnações mais recorrentes são conhecidas.

Digo isso com base no que ocorreu em outros certames dos quais participei recentemente, todos do Cespe. Assertivas grosseiramente erradas - eivadas até de erros materiais - são consideradas certas e vice-versa.

Lembro de uma questão referente da prova para o INMETRO (2009), cargo 15, relativa ao MERCOSUL. A assertiva tida pela banca como correta dizia que o obejetivo do Mercosul era a criação de uma área de livre comércio em 5 anos. O Tratado de Assunção dispõe que o objetivo do bloco é a criação de um mercado comum. Não adiantou nem recorrer utilizando LIVRO DE UM DOS EXAMINADORES como fundamentação.


Não se trata apenas de uma questão de postura/posição/linha da banca.

Uma alternativa é fundamentar os recursos com assertivas/questões de concursos passadosa - além é claro de utilizar as fundamentações "clássicas" -, evidenciando as contradições da banca. Aí cai por terra a falácia da "posição da banca". Dá trabalho mas é possível.

Maurício Gieseler de Assis. 19 de setembro de 2009 18:19  

Sobre a pergunta do Marcelo: Já tratei muito disso no blog. Muitas questões estão erradas mesmo, não se trata de desespero dos cursos não.

Como direito não é ciência exata, uma questão pode ter diversas interpretações na jurisprudência ou na doutrina, e sempre existe uma margem para questionamentos.

Algumas questões são grotescamente erradas, mas mesmo assim não são anuladas.

Quanto ao judiciário...desista. A jurisprudência dominante é no sentido de que o judiciário não pode adentrar no mérito administrativo, sob pena de violar a separação dos poderes. Também aqui no blog já postei farta jurisprudência em todos os sentidos, sendo que é pacífico que a jurisprudência dominante é no sentido da impossibilidade de revisão judicial.

Esse é o drama.

Anônimo,  19 de setembro de 2009 19:40  

com todo o respeito Dr. Mauricio, discordo do senhor em parte, o direito pode ter varias interpretações, mas uma prova tem que ser elaborada da forma mais lucida possivel, exemplo do que eu estou escrevendo é esta questão que fala em justo motivo para embriagues, se a prova não tivesse esta frase com certeza a maioria dos bachareis acertariam a questão, agora quem elabora a prova busca de toda forma uma maneira para que os bachareis se confundam, na prova da ordem eles utilizão a lei como resposta exemplo é a prova anterior em que eles colocaram como errada a questão que dava a casa do advogado como sendo inviolavel, baseado na lei que fala apenas no escritorio como inviolavel, dsesta forma fica dificil fazer a prova pois não sabemos o que é cobrado, quanto a questão judicial eu acredito que se as faculdades se unirem e levarem estas provas para serem analizadas, elas com certeza serão ouvidas, mas so as faculdades juntas, os alunos não adiatam fazer nada por que nunca vão ser ouvidos.
Um grande abraço e parabens pelo blog, que ao contrario do da ministra é muito responsavel e de auto nivel.

Anônimo,  20 de setembro de 2009 16:38  

Concordo plenamente, enquanto as Faculdades de todo país não tentar ajudar para que ocorram as anulações, nos meros bacharéis não iremos conseguir nada sozinho, ou seja, fazendo recursos e mais recursos, para que no final eles analisem e decidam que apenas essa ou aquela questão merece uma atenção um pouco maior,pois se tal não acontece pode vir a repercutir em vários MS para que então possam conseguir submeter-se a realizar a prova da 2ª fase. Acredito que eles façam um levantamento das porcentagens de questões que a maioria acabou errando para verificar se no caso essa deva ou não ser anulada, pois assim tantos outros candidatos se benificiariam com tal anulação e passariam para a 2ª fase, na verdade eles não querem que mais Advogados entrem no mercado, pois todos dizem que esse já está saturado,, deveriam sim é rever a abertura de novos Cursos de Direito no Brasil....

Anônimo,  20 de setembro de 2009 18:23  

A verdade é uma só, o CESPE não enfrenta os recursos e a OAB faz vista grossa e, quem se prejudica são os examinandos,...PURA MÁ-FÉ! E o pior é que o judiciario é conivente com esta violação...

Renata 22 de setembro de 2009 12:58  

Ola!! Conversando com vários professores eles acreditam que as questões de grande chance de anulação s~~ao:

nº44 (art.42 do CPC) ;

nº47 (existem duas alternativas corretas- GRANDES CHANCE - ver video do LFG) ;

nº91 (o SOMENTE deixa bem claro que a alternativa esta errada, pois existe tb. a possibilidade no CONCURSO DE PESSOA envolvendo o particular art.92 CP);

ENTÃO QUEM ESTA COM COM 47 , 48 E 49 RECORREM NESSAS, QUANTO MAIS GENTE RECORRER DE UMA QUESTÃO MAIOR A CHANCE DE SEREM ANULADAS! eLES ANALISAM AS MAIS QUESTIONADAS....


(SEGREDO QUE ME CONTARAM) MORRE AKI!

Anônimo,  22 de setembro de 2009 15:45  

Boa tarde pessoal!

Algumas questões não estão sendo analisadas com a devida atenção!
A questão nº 05, por exemplo, é passível de recurso, pois existem 2 alternativas corretas!
Com base no Caderno Igualdade a OAB tem como correta a alternativa “D” (Promotor de justiça aposentado …), com toda razão. No entanto, o art. 8º, §2º, do Estatuto da OAB versa acerca da inscrição do advogado estrangeiro no Brasil, que pode requerê-la desde que REVALIDE seu diploma no País. Significa dizer que a alternativa “B” ( Considere que Juan, cubano, bacharel em direito …)também se encontra correta!
Avaliem bem essa questão e façam um bom fundamento, acredito que possa ser anulada.
Boa sorte a todos!

Anônimo,  23 de setembro de 2009 09:07  

GOSTARIA DE SABER SE HÁ GRANDE POSSIBILIDADE DE SER ANULADA 08 QUESTÕES

Anônimo,  24 de setembro de 2009 15:34  

Bem tamanho é o desespero de todos neste momento, varias especulações no sentido de dizer qtas são passiveis de anulação, qual realmente devemos recorrer, porém tudo é válido deste quando não nos esquecermos que a palavra final, infelizmente é da CESPE, então boa sorte à todOs e vale a pena, recorrer, o NÃO a gente já tem, então vamos correr atras do SIM...

Anônimo,  26 de setembro de 2009 13:41  

DR.MAURICIO FAVOR INFORMAR AS QUESTOES QUE DE FATO CONTEM ABSURDO FUNDAMENTADOS E CONSISTENTES PASSIVEIS DE ANULAÇAO , POIS PRECISO DE 06 QUESTOES PARA SER APROVADO.

VALDOMIRO XAVIER
EMAIL.valdomiro.santana@uol.com.br

Anônimo,  28 de setembro de 2009 15:18  

Dr. Maurício gostaria de um esclarecimento em relação ao recurso da questão número 48 no qual o senhor fez uma fundamentação baseada no art. 173§§ 1º e 2º da CRFB/88 como sendo a melhor resposta a letra "d" da questão. Conteúdo da letra "d" : O Banco do Brasil S.A., na qualidade de sociedade de economia mistacontrolada pela União, GOZA de privilégios fiscais não extensivos ao setor privado.
O §2 do art. 173 da CRFB/88 é bem claro no sentido de que não haverá privilégios à empresas públicas e sociedade de economia mista.
Agradeço por tentar orientação para o recurso mas nesse caso houve um grave equívoco que poderá até prejudicar alguns que não atentarem para o que está disposto na letra da lei.

Anônimo,  9 de outubro de 2009 21:37  

Fico indgnado ao ver estas atitudes tomadas pela OAB, elaborar questões dúbias, e com vários entendimentos, sei que até na corte maior existe, mas a OAB, ao colocar questões desta maneira, esta colaborando, para que toda a sociedade ha veja como uma "instituição" sem critério.

Me da vontade de escrever tanta coisa, mas me controlo, e aqui não seria publicado.

Vejo tantas palavras ofedendo os bachareis, que tbem, o moderador (Dr Mauricio) não deveria publicar, uma sugestao; destas questões provaveis de recursos publicados este "Blogger" errei todas, e fiz 47 acertadas, agora impetrar recursos no judiciário, vejo improprio, mto dificil obter exito.

Juliana 10 de outubro de 2009 11:27  

Olá, meu nome é Juliana e assim como muitos tb estou totalmente indignada com a falta de respeito, à nós, bacharéis de Direito. Fiz o último exame da OAB e tive 47 pontos, entrei com recurso e mesmo assim, fiquei com 49. Meu desabafo não é só por mim, mas garanto que muitos estão tão revoltados quanto eu. A prova, estava cheia de questões que deveriam ser anuladas, não digo todas, pq eles jamais farão isso, mas pelo menos umas 4 ou 5 e não somente 2, deixando ao bel prazer do Cespe. É um total desrespeito com a gente, pois gastamos dinheiro, seja com cursinhos, livros, pra aqueles que pagam faculdade, enfim.... pra chegarmos até aqui e vermos todo o nosso esforço sendo jogado fora. Aí ficamos assim, vemos que não existe nenhum critéiro para a formulação das questões e menos ainda para a anulação destas, eles anulam as que eles querem de acordo com o humor.
É de uma revolta tremenda, não falo isso apenas pq fiquei com 49 pontos, mesmo se estivesse com 50, estaria feliz é claro, mas continuaria indiganda, por ver que, o Cespe cria jurisprudência e dane-se se a questão está mal formulada, se tem duas respostas, enfim.... então em vez de fazermos faculdade, estudar pelos livros dos autores mais famosos, deveríamos estudar de acordo com o que o Cespe acha, como disse um colega num site de relacionamentos, a próxima jurisprudência será assim: DE ACORDO COM O CESPE IN VERBIS...
Enfim, parabéns aqueles que passaram, seja sem ou com recurso e aqueles que como eu, ficaram por 1, 2...pontos, não desanimem,pra aqueles que quiserem, vamos entrar com MS mas de qualquer forma, vamos continuar estudando já de olho no próximo exame.
Boa sorte a todos.
Beijinhos

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP