Audiência pública no Senado (08/07/2009) - Projeto de Lei 186/06

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Consegui fazer o upload da audiência pública no Senado sobre o exame de ordem. Foi uma audiência extensa, com quase três horas de duração. Infelizmente perdi o finalzinho do debate porque a memória da filmadora acabou, mas praticamente tudo foi gravado desde o início. Foi necessário dividir o vídeo em várias partes pois o Youtube não comporta trechos com mais de dez minutos de duração.

O debate foi muito interessante e rico em informações. Esclareceu muitos pontos, revelou outros, e certamente servirá de indicativo para o futuro do exame de ordem.











































9 comentários:

Anônimo,  9 de julho de 2009 12:02  

A culpa é do Mec, expansão do ensino superior, não dá para acreditar, é lógico que vai chover curso de direito não precisa de nenhuma estrutura a não ser uma sala de aula com losa e professor.
O Mec ta perdido não sabe como fazer para avaliar a qualidade do ensino, não consegue fazer isso nem no ensino básico.

Anônimo,  9 de julho de 2009 17:07  

Audiência pública só como uma "cala boca", pois já está tudo acertado entre OAB e Senado. O exme continuará.

Anônimo,  9 de julho de 2009 20:41  

Parabéns Dr. Maurício pela iniciativa de Gravar e Disponibilizar a todos que não tiveram a mesma oportunidade de estar presente na Audiência no Senado, mas tem aqui a chace de acompanhar o debate e tirar suas conclusões!

Obrigado!

DTibes - Ctba - PR

Anônimo,  9 de julho de 2009 23:17  

Esta semana ouvi dizer que é permitido ao candidato fazer o exame de ordem por sete vezes. Após ultrapassado esse limite, o mesmo ficaria com seu curso de graduação cancelado, devendo prestar nova graduação. Eu nunca li isso no EOAB. Houve modificação? Isso é verdade?

Maurício Gieseler de Assis. 10 de julho de 2009 02:04  

Não, não é verdade. Essa informação não tem o menor fundamento.

Anônimo,  10 de julho de 2009 10:56  

Dr. Maurício, o material é de excelente qualidade, mas os vídeos são "pesados" demais para o Blog, estão praticamente travando o computador (acredito que da maioria dos frequentadores do blog). Por isso, não obstante a relevância da matéria, tenho a impressão que o Sr. deveria excluí-los, até porque as opiniões escritas nos dão uma excelente ideia do que está acontecendo em relação ao Projeto de Lei 186/06.

Anônimo,  10 de julho de 2009 19:14  

bom,vou descordar do anônimo anterior, pois conseguir assitir os vídeos tranquilamente e não tenho problemas para acessar a página, alías da pra ver a cara de perdido do representante do MEC

Anônimo,  18 de julho de 2009 20:33  

Temos o direito de trabalhar que, por sinal esta assegurado em nossa Carta Magna, nao obstante, é inecitavel uma prova injusta que não tem finalidade nenhuma de avaliar o conhecimento mas o de arrecadar mais dinheiro. O MEC é quem deveria ter feito isto e se não fez anualmente para verificar a qualidade das Instituiçoes de ensino que passe a fazer e que deixe os que ja são bachareis trabalharem, basta de injustiça! temos direito adquirido...

july 14 de abril de 2010 18:45  

Esse agente do MEC que me desculpe...mas faltou uma inspeção na sua formação superior..assim como a prova do exame de ordem!!! uma hora a preocupação é com a qualidade dos cursos....eles são quem autorizam os cursos e não sabem fazer esse controle??? é a prova que o capitalismo ( ou melhor, as "propinas")é quem reina!!!
Com base em que o mec autorizou essa ruma de cursos de direito???? e a qualidade dos cursos não foi levada em conta?
ora essa!!!!

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP