Os percentuais de aprovação nos Estados após as anulações

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Distrito Federal

Aprovação no Exame de Ordem sobre para 32%
(17/06/2009 - 18:44)

O Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) divulgou no fim da tarde desta quarta-feira (17) o resultado, após a interposição de recursos, da primeira fase do 1º Exame de Ordem de 2009. O número de aprovados no Distrito Federal subiu de 823 para 975 (32,43%), em um universo de 3.006 candidatos que fizeram as provas.

Goiás

17/06/2009 - 17h55
Resultado da prova objetiva após análise de recursos é divulgado

O índice de aprovação na primeira fase (prova objetiva) do Exame de Ordem 2009.1 após a análise dos recursos interpostos foi de 19,52%. Fizeram a prova 2.705 bacharéis, dos quais 401 foram aprovados. Com o julgamento dos recursos, 127 examinandos foram beneficiados, o que aumentou o número de aprovados para 528.

Mato Grosso do Sul

Após recursos, número de aprovados sobe de 171 para 215 no Exame de Ordem em MS

Campo Grande (MS) – Saiu o resultado pós recursos das provas da primeira fase do 1º Exame de Ordem promovido neste ano de 2009 pela Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso do Sul (OAB-MS). Do total de 1.170 bacharéis que fizeram as provas, 215 (18,42%) foram aprovados, 44 a mais do que os integrantes da relação divulgada antes da fase de recursos com 171 nomes (14,62%). O presidente da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB-MS informa que a nova lista com os 215 nomes já está disponível no site da OAB-MS (www.oabms.org.br) na seção Exame de Ordem opção “Em andamento”.

11 comentários:

Anônimo,  19 de junho de 2009 12:55  

Incrível como o Rio de Janeiro, virado para o amr e de costas para o Brasil, nunca libera nenhum número!!!! Será q falta calculadora?

Anônimo,  19 de junho de 2009 13:31  

e os alunos da UNB ? será que com as anulações eles conseguiram chegar aos 100% de aprovação ?

Anônimo,  19 de junho de 2009 14:33  

É fácil saber gente o percentual de cada Estado, é só pegar o número dos participantes e contar o número de aprovados pela relação que é divulgada. Portanto, podem fazer uma comparado do resultado do Rio de janeiro. Se contagem o geral, o percentual de aprovação não chegará a 22%. De 59.647 que realizaram a prova menos de 13.000 foram aprovados. Brasília não pode se orgulhar de coisa nenhuma não, porque 32% é um percentual ridículo também de aprovação.

Anônimo,  19 de junho de 2009 15:23  

Com certeza este percentual de rejeição atinge os objetivos da OAB de quanto menos melhor(conceito de produtividade)

Anônimo,  19 de junho de 2009 16:19  

É atinge parcialmente os objetivos, pois ainda temos a segunda fase e nesta mais um bocado será jogado fora (propositalmente).

Anônimo,  19 de junho de 2009 16:21  

Aritmética da OAB:
qto - é +

qto - aprovados + ela fatura com novas inscrições.

Anônimo,  19 de junho de 2009 17:44  

Malditos, malditos, mil vezes malditos...vocês fazem isso porque já conseguiram tudo na vida e provavelmente são da família rica que teve condição de dar uma escola de base boa e por isso fizeram faculdade de direito na USP ou outra parecida, ou até nem fizeram exame de ordem, entraram pela porta dos fundos na epoca que não existia o exame, seus malditos, malditos, mil vezes malditos. Malditos, malditos, mil vezes malditos vocês da OAB são.Querro que cada um de voc~es morra de câncer na próstata e se for mulher com câncer na boca, seus malditos, malditos, mil vezes malditos.

Anônimo,  19 de junho de 2009 22:44  

Somente uma pergunta:

- Uma coisa que nunca consegui entender....

- Com índices de reprovação tão altos na prova da OAB..... como podem os cursinhos continuarem a fazer propaganda afirmando terem índices de aprovação de 98%.....

Alguémm sabe responder?????

Ou será que todas as pessoas que postam neste Blog... nunca fizeram cursinhos...??

Anônimo,  20 de junho de 2009 14:58  

Anônimo das 17:44, o indice de aprovação dos cursinhos é em relação aos bachareís que fizerem o cursinho. Então, não tem nada de arrado não. Por exemplo: se 10 pessoas fizezam o cusinho no LFG e desses, 5 foram aprovados, o percentual de aprovação foi de 50%. Ou seja, não tem nada a ver com o perceual de aprovação do exame

Anônimo,  20 de junho de 2009 19:43  

Tenho uma pergunta melhor:
Os recursos dos cursinhos que são os bam, bam, bam, porque não conseguem a anulação de perguntas que a própia banca errou? Acho que tem muita coisa errada. Um abraço.

Anônimo,  23 de junho de 2009 20:36  

O Senado ! Prefiro não comentar. A OAB quer a apuração dos fatos, enquanto isso, alguém sabe sobre as irregularidades dos cansados? Vamos boicotar o próximo exame, só assim as mudanças poderão acontecer.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP