Ministro da Educação teme ação de quadrilhas especializadas em concursos

quinta-feira, 11 de março de 2010

Haddad: MEC cancelou Enem por questão de segurança

O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse hoje que a decisão do governo de não realizar mais o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no meio do ano levou em conta o recente cancelamento da segunda fase do exame nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) após a suspeita de vazamento do gabarito da prova.

"Temos que considerar recomendação de pessoas especializadas em segurança. Não podemos negligenciar as recomendações da Polícia Federal, que foram feitas pela pessoa destacada pelo ministro Tarso Genro. E não podemos desconsiderar também que houve mais um episódio grave no País, em relação ao exame da Ordem dos Advogados do Brasil", afirmou Haddad, que pela manhã participou da inauguração das novas instalações da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O ministro não deixou claro se novas recomendações foram feitas pela PF após o cancelamento da prova da OAB, decidida no último domingo. Ele ressaltou que já havia sido alertado pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe) da Universidade de Brasília (UNB) de que há quadrilhas no País se organizando para a prática criminosa.

"Temos que ter muita cautela porque os criminosos se organizam. Temos que continuar avançando, mas em condições realistas. Sabendo que tem gente que está com 100% de seu tempo dedicado ao crime", destacou. "Foi o que aconteceu com o exame da Ordem ainda este mês".

Fonte: G1

15 comentários:

Ernani Netto 11 de março de 2010 22:31  

Ou seja, todo mundo sabe da quadrilha, mas se ninguém pegar tudo bem?

CESPE fora, para podermos começar a pensar em lisura, moralidade, princípios...

A OAB está se enforcando com esse concurso, dada a dimensão que isso está tomando.

Mas cegos pela arrecadação, os dirigentes que só visam arrecadar pouco se importam com o desenrolar dos fatos, desde que continuem tendo bacharéis para prestar o exame e financiar tal instituição.

Tenho cada vez mais asco da OAB!

Mario Berger de Sousa 11 de março de 2010 23:30  

Ninguém sabe nada, é impressionante. Tudo está circulando as especulações e as "autoridades" só estão agindo feito tolos. A OAB cancelou a prova por SUSPEITAS e agora o ministro SUSPEITA que há quadrilhaS (mais de uma)agindo. Acontece que ninguém foi preso e quadrilha nenhum foi desmanchada. Será que o próximo exame terá a lisura que o presidente Ophir deseja?

Essa frase final é criminosa: "AS PESSOAS querer de forma fácil ingressar [...] na advocacia e acabam cometendo ilicitudes dessa natureza. E pode ter certeza de que ninguém vai entrar na OAB pela porta do crime."

AS PESSOAS? Pessoas quem cara pálida? Po, que discurso ridículo, que defesa pífia do exame e da "imagem" da OAB. O presidente Ophir está defendendo a credibilidade com o sangue e o suor de gente inocente.

Ao generalizar, ofende 99% dos examinandos.

Mario Berger de Sousa 12 de março de 2010 04:02  

Tenho lido os comentários feitos aqui no blog.
Há pessoas com provas para concursos tanto no dia 11 quanto no dia 18. O que acontecerá? Faremos prova somente em junho?

Além dos comentários tolos destas autoridades que comandam o circo do exame de ordem, que rotulam os examinandos de criminosos e transferem para eles a culpa pelo fracasso do exame de ordem, estamos também vendo o caso clássico do sujeito que "dá corda para se enforcar".

A anulação do exame de ordem foi o primeiro passo para esta desgraça. Além do sério problema de datas, NADA, absolutamente NADA, garante a segurança neste novo exame. A entrada de alguns pela porta do crime continua sendo um medo bastante plausível.

Logo, a que se presta a anulação deste exame? Num primeiro momento, poderíamos até dizer que atendia ao interesse da OAB em preservar sua imagem, mas com tantos problemas e informações trocadas, a OAB está é se enforcando.

A cada dia que passa mais pessoas são afetadas por essa crise, quem prestaria o exame 2010.1 já está sendo afetado tb.

A coisa tá feia, e as lideranças não aparecem para esclarecer definitivamente o problema.

Rodrigo 12 de março de 2010 07:48  

A PF descobre até as fraudes de Daniel Dantas, mas um simples Exame da Ordem é difícil de investigar. Sabem o porquê? Costas quentes... Como é que a OAB está acompanhando as investigações se ela mesmo está sob suspeita. Esse atribuição compete ao MPF, que até agora ninguém sabe ninguém viu. É vista grossa mesmo.

moreno 12 de março de 2010 08:52  

Haddad, o homem óbvio. Como sempre o Ministro da Educação diz o óbvio. E claro q as "quadrilhas" só faz pouco tempo que vem atuando, isso tudo começou há pouco tempo. Piada

Ella 12 de março de 2010 10:01  

Eu estou realmente desapontada....nao tenho nem data certa para realizar minha prova da OAB DE NOVO.... minha vida depende dessa maldita carteirinha... quem são eles para dizerem se eu posso ou não trabalhar??? Eu só quero fazer a prova e pegar a carteirinha e trabalhar... estou cansada dessa palhaçada do exame de Ordem... estudei que nem uma louca, fiz boa prova...pra que? pra ficar a mercê da OAB... esperando que decidam meu presente e meu futuro... enquanto isso, ganho como estagiária e faço serviço de estagiário, porque sem a carteira não sou advogado, por mais que já esteja formada desde dezembro... estou impedida de exercer a profissão para a qual tanto me dediquei. Além disso, nçao estou contando tempo para prova de juiz que tanto almejo e que já nem sei mais de confio no concurso, pois imagino que deve haver muitas fraudes tb...sinceramente, estou muito decepcionada!

Jose Itamar 12 de março de 2010 10:50  

concordo plenamente que o Brasil está cheio de CRIMINOSOS, pois vimos todos os dias noticias, principalmente nos ÓRGÃOS GOVERNAMENTAIS. os principais criminosos são os que atuam nessas instituições, tipo SENADO FEDERAL, PODER EXECUTIVO, e por ai vai, VERDADEIRAS MAFIAS, acho que a pricipal nos dias de hoje É A MÁFIA DA OAB. TERÁ QUE SER BANIDA! E a OAB, executar sua função REAL, que é FISCALIZAR OS JÁ INSCRITOS NA OAB e deixar de usurpar AS FUNÇÕES DO MEC.

Lya 12 de março de 2010 11:36  

Chegou ao fim do poço o Exame de Ordem. a ORDEM é a extinção de industria de arrecadação de recursos onde ninguém sabe para onde vai esse dinheiro todo. FIM DO EXAME DE ORDEM, até o Ministério da Educação que é quem realmente poderia criar um mecanismo de seleção já não vai mas aplicar exame de qualquer natureza porque a OAB insiste em manter o EXAME DE ORDEM, no mínimo estranho essa atitude. Reserva de mercado? Industria de arrecadação? FIM DO EXAME DE ORDEM POR UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA, os bacharéis em Direito não aguentam mais essa safadeza nem a propria ofensa a constituição federal que proibe que orgãos de classe façam quaisquer barreira para o exercicio profissional. FIM DO EXAME DE ORDEM, com a palavra nosso STF, já que teve repercussão geral o pedido da extinção do exame. Chegou a hora ACABOU, CHEGA DE SACANAGEM.

aceito 12 de março de 2010 14:05  

Concordo com a OAB. Uma entidade séria não pode sair por aí acusando sem ter provas.

Convém lembrar que se a OAB ou a CESPE soubessem antes do ocorrido quais eram os culpados,não deixariam acontecer a prova.

Não vamos misturar o sentimento de frustração, raiva com a racionalidade. Isso pode ser perigoso. Eu sou um dos prejudicados do exame 2009.3, portanto, estou sofrendo o que todos os demais estão, mas nem por isso estou a atirar para todo lado.

Bom senso é algo que devemos ter neste momento para não ofender quem não merece.

Donizete 12 de março de 2010 14:34  

Eu sempre fui a favor do Exame de Ordem e não vai ser a existência de quadrilhas fraudadoras que me fará mudar de ideia. Se for comprovado que existe quadrilha (ou quadrilhas) organizada para fraudar concursos e exames no Brasil, está na hora do Congresso Nacional mudar a legislação penal e passar a lei a prevê pena mínima de 30 anos de reclusão para os fraudadores e considerar o crime como hediondo. Fraudar concusos e exames é algo tão nefasto quanto o crime mais hediondo que existe, pois prejudica não só uma ou meia dúzia de pessoas, por exemplo, mas prejudicada a todos nós, a sociedade inteira sem nenhuma exceção.Lógico que só mudar a lei não será o fim das fraudes, mas se a lei for mesmo aplicada certamente o sujeito vai pensar 2 vezes antes de praticar o crime.

texugo 13 de março de 2010 15:07  

onde, aqui no Brasil, não há quadrilhas especializadas???

FIKS 13 de março de 2010 15:41  

Porque um exmae de concurso( petrobrás) custa 40 reais e o da OAB 150 reais?

Mario Berger de Sousa 13 de março de 2010 22:00  

150 no mínimo, como no RJ... tem lugar q é mais caro...

texugo 14 de março de 2010 01:01  

caro FIKS

a resposta é bem fácil..porque a petrobrás não faz dessa taxa um meio de obtenção de lucro.
a oab só pensa em dinheiro.é a realidade.

André Luiz 15 de março de 2010 11:14  

Inscrição no Exame de Ordem: R$ 150,00 (No Mato Grosso do Sul e em outros chega a R$ 200,00) multiplicado pelo nº médio de inscritos: 70.000 chegamos a cifra de R$ 10.500.000,00! multiplicado ainda por três exames durante o ano chegamos a estratosférica cifra de R$ 31.500.000,00 (trinta e um milhões e quinhentos mil reais).

Tá explicado! Viva o $$$$$$EXAME DE ORDEM$$$$$$$$$

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP