Fraude no Exame de Ordem - Há fortes indícios de fraude generalizada

terça-feira, 9 de março de 2010

O site da OAB/SE divulgou uma matéria com seu presidente, o Dr. Carlos Augusto Monteiro Nascimento, dando alguns detalhes de como foi a reunião na sede da OAB Federal ocorrida no último domingo em Brasília.

O Dr. Carlos Augusto explicou que:

"o resultado do encontro (a anulação) foi motivado pela série de argumentos, informações e novos dados prestados pelo Coordenador do Exame de Ordem, Valter Agra, Conselheiro Federal pelo Estado da Paraíba, que vem acompanhando de perto as investigações empreendidas pela Polícia Federal.

Na sessão, segundo Monteiro Nascimento, restou esclarecido que há fortes indícios que o vazamento da prova, identificado em Osasco/SP, tenha se proliferado por outros Estados da Federação, inclusive em outras disciplinas além de Direito Penal. Ficou ainda constatado que inexistiu qualquer participação de integrantes da OAB no triste episódio.

Assim, para salvaguardar lisura e credibilidade do certame, e em respeito aos examinandos, concluiu-se pela anulação de toda a segunda fase, sobretudo para que não paire qualquer dúvida sobre a seriedade com a qual a OAB se dedica ao ingresso de seus integrantes."

Fonte: OAB/SE

Faço duas reflexões com as informações passadas pelo Dr. Carlos Augusto:

1 - Se houve a distribuição de gabaritos para vários estados é muito provável que exista uma verdadeira quadrilha operando dentro do Cespe, com subtração de documentos sigilosos, logística de distribuição, contatos regionais e tudo o mais;

2 - Se as investigações estão em curso, como a OAB poderá assegurar a lisura da futura prova se essa hipotética (mas provável) quadrilha ainda não foi identificada?

Só anular a prova não basta - É preciso assegurar aos bacharéis que esse tipo de problema não ocorrerá novamente. Quais providências estão sendo tomadas agora, de imediato, enquanto as sindicâncias e investigações não apontam os responsáveis? Tais providências assegurarão o normal prosseguimento do Exame?

O Exame de Ordem 2.2009 foi um caos. O 3.2009 está conseguindo ser pior. Mais um problema dessa natureza irá arruinar severamente a imagem Exame de Ordem Unificado e quaisquer argumentos que lhe sejam favoráveis.

Pior!

Vai dar ainda mais oxigênio ao PLS 186/06 e a PEC 1/2010.

Aí sim a OAB vai amargar. Não só ela mas uma classe profissional inteira.

28 comentários:

Juniely 10 de março de 2010 15:34  

Se há fortes indícios de fraude em todo país, vai ficar claro que ninguém iria querer o serviço pela metade. É óbvio que tem a compra do gabarito da primeira fase, um prova difícil e que serve de funil para a segunda!!!

Anulação total e extinção!!!

Glaydson 10 de março de 2010 15:34  

Eu acrescentaria outra questão: O que pode garantir que este tipo de fraude começou no Exame 2009.3?

Pô, cansado desta história de "em respeito aos examinandos". Qual a pior coisa que poderia acontecer aos examinandos? Refazer a prova! Isto já foi decidido.

Leon 10 de março de 2010 15:34  

Dr. Gieseler, após este teu último post, você acha realmente que na atual conjuntura o exame PODE existir?

Levo em consideração o fato de que a prova ainda é inconstitucional por mais que tentem sabotar a idéia, entretanto a OAB não poderá uma Lei no senado que a regularize porque sabe que vai cair por terra tal projeto.

aerosmith 10 de março de 2010 15:44  

tô falando que o buraco é mais embaixo!!!!

Ernani Netto 10 de março de 2010 15:46  

Muito se fala e NADA se mostra ou se prova!

Não acredito em nada do que está sendo dito.

Para mim (ainda que digam que é loucura) foi tudo armado pela própria OAB para testar se a prova estaria fácil, após ver que todos estavam comentando que forma bem nas provas aparece a suposta fraude, sem nenhuma prova.

Ainda não vi em nenhum fórum de discussão sobre o exame alguém comentando que presenciou o aluno sendo pego com a "cola"...

OAB, instituição falida e amendontrada diante dos ingressantes na carreira!

Roberta 10 de março de 2010 15:47  

Pior de tudo, não vi em lugar nenhum qualquer comentario sobre a saido do CESPE... vão mantê-lo e ainda com toda essa quadrilha agindo. é de matar!!

Jose Itamar 10 de março de 2010 15:57  

Bom, como diz o ditado, "onde há fumaça há fogo"! com certeza se HOUVE FRAUDE EM OUTRAS MATÉRIAS Q NÃO O PENAL, como dito anteriormente. Além dessas, é provavel que houve fraude INCLUSIVE NA PRIMEIRA FASE, creio que deveria ser anulado totalmente, pois, será injusto que alguem tenha passado através de fraude.

A crise 10 de março de 2010 15:57  

Não existe lisura na condenação por indícios, e nada assegura que a 3a fase estará isenta da corrupção no CESPE. De qualquer forma acho que a OAB se precipitou em prejudicar todos os candidatos, antes mesmo da confecção do Inquérito da PF, fazendo com que prevaleça aquela máxima de que "a corda sempre quebra do lado do mais fraco".

Luiz 10 de março de 2010 16:15  

Para que mais um erro?

Acho que sequer é necessário mais um erro para definitivamente ser caracterizada a absurda incompetência da OAB em organizar e aplicar dito Exame.Não sou contrário ao Exame de Ordem, porém é notório que da forma atual não há como a OAB lograr êxito.

Prestamos um Exame de altíssimo grau de dificuldade, no entanto, fica o questionamento acerca da finalidade de tanta cobrança, haja vista que muito do conteúdo requisitado na prova, certamente em muitos casos, nada colabora com a realidade pratica da advocacia. Além disso, resolver um caso complexo, que muitas vezes levaria 2, 3 dias ou até uma semana no escritório, em 5 horas de prova é no mínimo degradante a qualquer pessoa, isto, para não mencionar que 2, 3 dias ou uma semana para dar uma solução implica, obviamente, dar qualidade ao serviço prestado e não resolver tudo as pressas e, como muito acontece, infelizmente, aos colegas examinandos, que acabam esquecendo ou não tendo tempo de verificar direitos e outras implicações pertinentes ao caso posto em exame. Não seria mais sensato cobrar de recém formados bacharéis um grau condizente com a realidade das nossas instituições de ensino? Ou adequar ditas instituições de modo que aí sim, posteriormente e justificavelmente, se pudesse cobrar o grau atual e que tanto a OAB exige?

Não bastasse tudo isso, vivenciamos atualmente um momento de caos dentro do sistema do Exame de Ordem, seguindo a OAB em sua linha ditatorial, em nome da moral e ética que entende ser o norte do Exame, falhando, entretanto, gravemente, ao permitir, saliente-se, permitir, que ainda, nos dias atuais, existam brechas para uma formação criminosa dentro de sua instituição, ou se não na própria, em seus entes delegados, tão responsáveis quanto a mesma pela lisura e credibilidade do certame, a que se titulam por força de lei como guardiões.

Saliento: Sou à favor sim do Exame de Ordem, e também nada tenho contrário a organização e aplicação deste pela OAB, todavia deve haver dedicação de tal entidade, com total responsabilidade pela segurança e transparência de todo o procedimento, bem como para com todos os envolvidos, no mínimo por respeito a todos os cidadãos bacharéis em direito obrigados a prestar tal prova, de modo que haja total equivalência, tanto no que se refere ao conteúdo a ser cobrado como nos métodos de organização, elaboração, aplicação e correção do tão renomado Exame de Ordem da Ordem dos Advogados do Brasil, isto tudo para sim fazer jus ao nome.

João Pedro Cazerta Gabarra 10 de março de 2010 16:26  

Não há participação da OAB na fraude.

Ok. Vou acreditar nisso.

Porém, a próxima prova vai ser feita da mesma maneira que essa???

Pelas mesmas pessoas?

A fraude então foi da CESPE? E a próxima prova (a 3ª fase da 2009.3 e as seguintes) serão feitas por quem?

A credibilidade do exame vai aumentar demais dando uma segunda chance a que não foi punido de primeira...

Everaldo 10 de março de 2010 16:33  

Seus questionamentos Doutor Maurício, são de uma pessoa que realmente se preocupa conosco, e sinceramente não me recordo de ter havido tantos problemas com o Exame antes da entrada do CESPE, não que eu o esteja condenando, mas "in dubio pro societa". Lembrando Maquiavel em "O Príncipe.." A primeira impressão que se tem de um governante e de sua inteligência é dada pelos homens que tem em seu redor; e, quando são competentes e leais, pode-se sempre considerá-lo sábio, porque ele soube reconhecer capacidade e mantê-los fiéis. Mas, quando não o são, pode-se sempre fazer um julgamento desfavorável, porque o primeiro erro que faz é em fazer tal escolha" Capítulo 22....

Anna Paula 10 de março de 2010 16:48  

olá Maurício,pelo andar da carruagem dá até para desconfiar até que não houve só fraude na prova subjetiva quem me garante que não houve vazamento do gabarito da prova objetiva?
com tantas fraudes em concurso e agora essa da cespe é difícil ter confiança na segurança dessas provas.

Rodrigo 10 de março de 2010 17:29  

Indicio é prova? Faltei essa aula.

Marques Elex 10 de março de 2010 18:02  

Mesmo sendo advogado militante, acompanho este espaço como forma de conhecer o outro lado, qual seja, dos examinandos. Quanto a questão da fraude, é possível fazer algumas leituras.
1. Se há uma quadrilha operando dentro do sesp e ela não foi descoberta, é possível também afirmar que outras fraudes aconteceram, mas não foram devidamente descobertas. O exame II 2009 com a malsinada peça prática trabalhista foi um exemplo disto.
2. Nossos dirigentes precisam de duas coisas importantes, humildade e firmeza.
3. Quanto mais desastres nos exames, mais munição para ser disparada pelos contrários ao Exame, o qual deveria ser aplicado em outras áreas do conhecimento para o exercício de outras profissões.

Camila 10 de março de 2010 18:14  

"Ficou ainda constatado que inexistiu qualquer participação de integrantes da OAB no triste episódio."
Inexistiu, é??? Como pode afirmar isso? Já identificaram os responsáveis? A OAB tem que parar de querer tirar o dela da reta!

Adoração e Missões 10 de março de 2010 19:27  

Realmente, isso traz vergonha para todos nós que estamos na área do Direito: bacharéis, advogados, juízes, promotores, procuradores, OAB's...se a OAB quer realmente manter a seriedade do certame, terá de fazer muito mais do que meras sindicâncias! Numa tentativa de tornar no Exame da Ordem mais difícil e filtrar a entrada de membros, a OAB tem se "queimado" diante de todos...

Ninguém merece!!!

Coisas de Brasil!!!!

José Carlos 10 de março de 2010 19:37  

É isso aí, Dr. Maurício. Isso sem falar no Min. Marco Aurélio e o STF que devem estar atentos a esses acontecimentos lamentáveis...

Sirlei 10 de março de 2010 19:40  

Sou bacharel, aprovado em exame de ordem e alguém é a favor dos dispositivos apontados no PLS e na PEC ?
Neste país sério, onde presidente é semi analfabeto e ministro do STF responde processo criminal do que mais podemos duvidar ?
EXAME DE ORDEM, HOJE E SEMPRE !

Lúcio Renê 10 de março de 2010 20:01  

"Em respeito aos Examinandos"...

J Pessoa Araujo 10 de março de 2010 20:41  

A situação tá tão fora de controle que, o aviso de anulação por parte da OAB é jogado a toa. Vejam no site que a OAB informa da anulação, mas ninguém assina, por questão de incompetência e ou de não querer assumir o problema.Tiraria nota 8,vou ratifacar, pq me preparei. Agora, qual a função da OAB mesmo?Diante dessa situação q a OAB, vem aprontando, sou a favor q os próximos bachareis entre direto p advogar.Qtos já têm no mercado de trabalho de forma fraudulenta, feito esse infeliz de osasco, indicado pela CESPE/OAB.

Estudos Jurídicos 10 de março de 2010 22:23  

Dr. Maurício...
Creio que esse não seja um fato novo...
De fato, como foi divulgado em vários meios, inclusive em seu blog, na prova anterior também existiram fortes indicíos de fazamento. Contudo, nenhuma prova foi entrgue em nenhuma emissora de tv.
Ora, não posso afirmar, que esse seja o único motivo para tanto estardalhaço, uma vez, que a situação da OAB mudou, bem como seu presidente, que aliás, se mostra mais interessado na manutenção de um exame sério que o presidente anterior.
No entanto, fica a pergunta: Qual é o fato novo?

Leonardo SF 10 de março de 2010 23:41  

Será esse o início da desunificação do Exame de Ordem?

junior cesar 11 de março de 2010 10:00  

Olha ja que a OAB prisma pela credibilidade e outras lisuras mais, não vi manifestação sobre estas acusaçoes aqui
assistam, e tirem as conclusoes


http://www.youtube.com/watch?v=tlDhOD5IUAI&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=rOvZy8dN-1Y&NR=1

Marcelo 11 de março de 2010 11:00  

Caríssimos colegas, sou contra o fim do exame, mas como examinando, pra mim jé ficou claro que a junção OAB+CESPE não têm a competência pra realizar um exame de tamanha magnitude, em um país de dimensões continentais... realmente foge ao controle. Sendo assim, ou se adota uma nova via, ou vão acabar dando munição de alto calibre pros que desejam o fim da avaliação.
Parece-me que mais cedo que imaginamos. O Gieseler disse algo bastante lúcido... "O Exame de Ordem 2.2009 foi um caos. O 3.2009 está conseguindo ser pior".
Enfim, bastante temeroso o ocorrido.

Marco Aurélio 11 de março de 2010 11:05  

Meus Caros Batalhadores! Nunca alimentei minha mente com tanto ódio; gostaria de me encontrar com o candidato de Osasco, mas será que ele existe?? Será que os demais candidatos de Osasco foram impedidos de se manifestarem? Entretanto, desconfiando e muito da OAB, gostaria de lançar um desafio, e espero que o Dr. Maurício apoie a idéia. Vamos redobrar nossos estudos, de maneira que todos sejam aprovados na segunda fase, vamos ficar lembrados, pelos candidatos que foram 100% aprovados na segunda fase do Exame da OAB, tenho certeza que somos capazes! Aceitam o desafio?

Rodrigo 11 de março de 2010 12:52  

Isso aí deve acontecer direto.

Aira 11 de março de 2010 21:59  

Talvez o mais sensato fosse "anular a anulação", e corrigir logo esse exame.
Tá ficando mais feia a emenda...
Se a briga CESPE-OAB continuar, e vazar alguma informação de bastidor de alguém que não aguenta mais tanta enrolação, aí que essa tal credibilidade no Exame desaparece de vez.
Ainda dá tempo. Punam apenas os fraudadores para recuperar a ceredibilidade que tanto apregoam. A gota d´água é essa provável mudança para o dia 18, novamente em função de uma parcela dos examinandos. O todo pela parte. De novo. Falaram do que na reunião de domingo? De futebol? Quanta indiferença com os futuros contribuintes... Vergonha!

Marcelo 12 de março de 2010 08:42  

"restou esclarecido que HÁ FORTES INDICÍOS que o vazamento da prova, identificado em Osasco/SP, tenha se proliferado por outros Estados da Federação, inclusive em outras disciplinas além de Direito Penal"

Hooooooooo!!! Isso nunca aconteceu!! O exame de ordem é idôneo!! Piada né? É claro q nao foi só em Osasco, só na cabeça desses conselheiros arcaicos da OAB pra se quer imaginar isso, a fraude é em âmbito nacional e nao só em penal, mas em todas as matérias, Brasil gente!! Nao precisa falar mais nada!!

Em todos os exames há este tipo de fraude, só que em alguns deles aparece um BURRO que nem competência pra colar tem (e quer ser advogado) e acaba por prejudicar a todos, o pior é que este infeliz ainda quer ser advogado, ou seja, nao tem competência para passar numa prova de habilitação profissional e quer adentrar ao mercado de trabalho, este ai deve ser execrado da classe e usar o certificado pra limpar a B..., como dizia meu professor na faculdade "tem de matar a praga no ninho"

Isso acaba com a imagem da classe que num passado bem distante já foi MUITO respeitada, infelizmente nos dias de hoje, advogado é sinônimo de desonestidade, e já começa no tão defendido EXAME DA OAB!!

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP