As alterações no Exame de Ordem

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

En passant...

Tudo o que eu previ que aconteceria no edital se confirmou:

E o que era ruim acabou ficando pior - Uma análise do provimento 136/2009

Alterações no conteúdo programático só no final do ano que vem, provavelmente para o Exame 3.2010.

Nada de doutrina, só lei seca.

Fim do arredondamento.

37 comentários:

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 16:06  

SE O PROJETO DE LEI FOR APROVADO, EM RELAÇÃO A QUEM PASSAR PARA A 2ª FASE NÃO PRECISAR FAZER NOVAMENTE A PROVA DENTRO DE 1 ANO, PREPAREM-SE, POIS PASSAR DA 1ª FASE SERÁ MAIS DIFÍCIL DO QUE FAZER A 2ª FASE!!!
PENSEM BEM!!! E QUANDO ARGUMENTAREM QUALQUER IDÉIA OU FIZEREM QQ CRÍTICA, FAÇAM COM ARGUMENTOS CONVINCENTES!!!

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 16:15  

Pelo que eu entendi, somente serão aprovados os que fizerem acertadamente 50% das questões válidas, ou seja, as questões anuladas não serão revertidas como acertos para os examinandos na 1ª fase. Estou correto?
Abraços!

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 16:19  

EU APOSTO QUE O PERCENTUAL DE APROVAÇÃO NO PRÓXIMO EXAME NÃO VAI PASSAR DE 2% (DOIS POR CENTO). NOSSA SENHORA, A OAB APERTOU DE VEZ. ACHO MUITA SACANAGEM A PROIBIÇÃO DE USO DE LIVROS DE DOUTRINA PARA OS ATUAIS BACHARÉIS, POIS TODOS FIZERAM O CURSO DE DIREITO APRENDO A RACIOCINAR USANDO OS LIVROS.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 16:27  

Eu também previ depois de ler o provimento 136/2009...

Cristiane,  1 de dezembro de 2009 16:36  

Nossa imaginem os mineiros depois de fazer provas final de semana passado dia 28 e 29/11, já tem inscrições abertas para outro exame? E as correções? Recursos? Tudo antes do dia 17/12????
E nós que estamos aguardando uma solução na reunião do dia 04/12 e resultado final dia 09/12???? Que bagunçaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 16:48  

Poderemos consultar súmulas?

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 17:19  

Realmente o Exame parece que ficou mais difícil.

Eu já começei a me preparar para o próximo, pois, fiz tributário no último exame e acabei não passando.

Não sei qual a opinião do Blog a respeito do assunto, mas acho que a OAB acaba se enforcando com a própria corda. Afinal, um exame unificado para o Brasil todo tende a ser perfeito. Se não for a casa vai cair, nada de manifesto, acho que os estudantes vão cair matando.

Sorte daqueles que já passaram, sorte daqueles que passarem com recurso ou por MS.

Sorte dos cursos preparatórios que poderão fazer o que quiserem com os estudantes.

Azar do Brasil, que terá um monte de robôs- advogados repetindo o que aprenderam nos Cursos preparatórios.

Uma pena mesmo, porque o que era ruim ficou ainda pior !!

Força para todos nós, sem dúvida seremos vitóriosos....

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 17:26  

maravilha =/

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 17:40  

Consulta de legislação somente na ÁREA de opção... Isto vai dar pano pra manga!!!! Pode levar Vade Mecum? Quem optou por direito constitucional pode levar somente a constituição?
Podem escrever muito coordenado de sala terrorista vai querer tirar Vade Mecum alegando que tem mais lei do que o edital permite!!!!

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 17:42  

É revoltante a situação do ensino jurídico no Brasil. Mais de 1.000 cursos!!!
Reparem que antes, quando não haviam tantos cursos, não tinha tanta reclamação em relação ao Exame. Agora todo mundo que se formou na "Faculdade de Direito do Boteco" entre outras, falam que não é justo, "estudar" 5 anos e depois ter q fazer uma prova e blá, blá, blá!!!
Eu estudei em uma faculdade com péssima fama, consegui passar no 1º exame, sem cursinho porém estava consiente que ali na faculdade eu não aprenderia Direito.
Era mais válido estudar em casa e fazer cursos paralelos, do que ouvir meros repetidores de resumos!!!
Então fica um aviso para quem se interessar:
"Esses professores de cursos de Direito meia boca, são meros repetidores de resumo, tanto que vcs conseguem acompanhar suas aulas com o livro de resumo do Maximiliano, prestem atenção nisso!!!
Não se iludam que ali vcs irão aprender alguma coisa só escutando a aula desses desqualificados!!!
Se querem protestar, que não seja contra o exame! Ano que vem tem eleições e os mesmos estão lá a 20, 30 anos!!!
Esses caras que atorizaram abrir tantos cursos de Direito cobrando mensalidade de R$ 150,00 a 200,00.
Vamos aprender a protestar com consciência e com fundamentos, pois somos operadores do direito!!!

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 17:50  

Dr. Maurício: tenho dúvidas com relação a Direitos Humanos, faz parte do exame 2009.3?

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 17:56  

dúvida

quando eu vou na subseção pedir minha carteirinha ?

Luciano 1 de dezembro de 2009 18:04  

Professor, mais no edital item 7.13.1 ja está alterado "7.13.1 Durante a realização da prova prático-profissional será permitida, exclusivamente, a consulta à
legislação sem qualquer anotação ou comentário, na área de opção do examinando.".
Como devo proceder, parece que já estão valendo as alterações.Como devo estudar, sem doutrina ou com doutrina.
O edital não dá nenhuma explicação.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 18:04  

Impressionante, a OAB conseguiu finalmente nos massacrar. Não tenho mais esperanças de me tornar um advogado não. Acho que o exame vai ser muito difícil, vão ser poucos os que serão aprovados.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 18:11  

Só sei duma coisa: A OAB/CESPE não fez essas mudanças à toa não e para facilitar é que não foi.O bando de babacas que ficaravam todo exame "gritando", fazendo manifestos querendo passar de qualquer jeito levaram o troco. Pena que muitos, como eu, que nada têm com as confusões que os imbecisis faziam foram prejudicados também.Eu tenho certeza que as mudanças foi para diminuir a margem para reclamações depois das provas, tenho certeza disso.

Paty,  1 de dezembro de 2009 18:21  

Só não gostei do FIM DO ARREDONDAMENTO!!!
Espero q não compliquem as questões e a peça, pois será somente com alei seca!
Agora só esperar o dia da prova.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 19:39  

Quem leu a parte dos RECURSOS,deu para notar que não mudou nada em relação às anulações. O que tá pegando é essa história de consulta a legislação sem qualquer anotação ou comentário, na área de opção do examinando, na segunda fase. Foi o que alguém já mencionou alguns comentários acima, o que tem de fiscal com sangue nos olhos não está escrito! O que faço com meu VADE? só se eu rasgar ele inteirinho ne? pegar só as leis da minha área rsrsrs... só falta levar uns impressos e o fiscal falar que é cola... isso vai dar muito rolo ainda!

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 19:45  

A minha singela opinião.... quem puder não fazer esse exame é sortudo! Quero ver passar!
Eu sempre acreditei que "quem estuda passa", e na verdade na 1ª fase eu acredito que se estudar não ha problema, mas não usar doutrina numa prova que é de prática.....
Fico pensando ... como um aluno que vai aprender a fazer a peça nos cursinhos, porque as faculdades não ensinam, vão fazer.
Minha mãe diz " aquilo que não tem remédio remediado está!". Agora só nos resta estudar muito, muito, muito, e muito mais do que o necessário para passar em uma prova que será mais difícil do que de magistratura.
Só sei uma coisa...a profissão me merece! E eu mereço exercer a profissão que escolhi, não será um bando de medrosos que vai tirar miha vontade.
Sucesso para todos nós.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 20:06  

Somente querendo ajudar e não querendo fazer propaganda de nenhum cursinho.
O cursinho FMB está dando dicas sobre como escolher a segunda fase.
Eu sei que todos nós temos uma afinidade, mas o que me preocupa é a 2ª fase, então se quiserem deem uma olhada, se estiver com dúvida ou simplesmente desesperado.
Repito: não estou fazendo propaganda de cursinho.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 20:24  

18:21, talvez seja mais fácil para você e disso eu não duvido, pois para alguns vai se mesmo muito mais fácil. Só que lhe asseguro que para quase todos os bacharéis vai ser 100 vezes mais difícil que o formato atual. A grande verdade é que quase todos os bacharéis tem enorme dificuldade em aplicar o direito material junto com o direito processual, e creia piamente: quem não tiver profundo conhecimento na aplicação do direito material e do direito processual vai dançar, não vai conseguir aprovação mas nem que a galinha nasça dentes.Não se iluda.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 21:21  

Vamos trocar informações sobre o exame, quem tem alguma informação escreve no blog, acho que é a maneira mais certa de fazer o 40º. Cursinhos, por favor, mostrem suas caras, queremos dicas pára a prova.
Boa sorte a todos

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 21:29  

ê aqueles livrinhos "abençoados" de súmulas do TST.... éramos felizes e não sabíamos.... srsrsrsrsr

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 21:38  

É o fim da CLT Carrion e outras mais.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 21:45  

17:40, problema de quem quiser levar só a Constituição. As novas regras estabelecem que toda e qualquer LEGISLAÇÃO não comentada pode ser utilizada. O bacharel não vai poder usar livros de doutrina e nem legislação comentada (como Código Civil comentado, CLT comentada, Súmulas Comentadas, etc).Portanto, o bacharel vai poder utilizar Vade Mecum, Constituição, Códigos, Leis, Decretos, Portarias, Súmulas, OJs,etc., ou seja, qualquer legislação que não seja comentada pode usar.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 21:49  

21:29, vai continuar podendo usar o livro de súmulas, só não vai pode usar aquele em que o autor comenta as súmulas.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 21:49  

Eu acho que as editoras não pagaram propina para OAB, isto é, a comissão refente a venda de doutrina e códigos comentados,não existe outra razão para tanta mudança? Perguntar não ofende!!!!

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 22:05  

1. Quem perdeu: os autores de livros, os bacharéis, os cursinhos (muito menos bacharéis farão cursinho paa segunda fase), e as faculdades que vão ter que criar vergonha e ensinar.

2.Quem ganhou: A OAB e os advogados, que vão ter menos concorrentes de agora em diante.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 22:11  

Vocês tem que ver o lado positivo da coisa. Acabou aquele negócio de ficar carregando mala cheia de livro. Agora basta uma vade mecum e tá tudo resolvido. Não é uma beleza?

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 22:21  

Conforme já questionado: é permitido o uso do Vade Mecum? Caso contrário, em matérias como direito do trabalho, não poderá mais cair peças do direito processual civil (como, p. ex, consignação em pagamento), não é verdade?

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 22:28  

40% DOS APROVADOS TIRAM NOTA 6. È SÓ CONFERIR na lista de aprovaçâo. Considerando que metade foi arredondamento para cima são 20% a menos. Como hoje a aprovação geral é de 15%, tirando 20%o exame vai aprovar só 12 %.
Considerando que a ausencia da jurisprudencia e doutrina diminua em mais 20%, sobrará 10% de aprovação.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 22:30  

Na página inicial do senado (http://www.senado.gov.br/agencia/) tem uma enquete sobre o projeto PLS 268/02 (Ato Médico), a respeito da regulamentação do exercício de medicina... acho melhor nos unirmos a eles e votar...

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 22:37  

Quem sabe assim, o gabarito não traga dezenas de fundamentações,o que prejudicou muitos examinandos, por fracionar demais a nota da peça de penal.Questões e peça serão mais objetivos,talvez não seja tão complicado assim. A correção também se tornará mais objetiva,assim, acredito que haverá menos injustiças. Há que se analisar o lado positivo desse novo exame,pois essa preocupação poderá levar a um nervosismo maior no dia do exame. Vamos estudar desde já,esqueçam sábados e domingos,vamos abrir exceção somente para as festas de fimd e ano e não esqueçam de pedir códigos de presente no amigo secreto.

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 22:40  

As faculdades não ensinam nada mesmo,e tirando as renomadas, as faculdades não têm didática alguma, deve ser acordo com os cursinhos para ter mercado para todo mundo! Tudo o que sei sobre recursos aprendi em cursinho!

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 23:14  

Pessoal, não estou aqui pra reclamar de nada, mas nossa profissão está de joelhos justamente por esse monte de gente que entra nela todos os dias.
Já tive a visão de conto de fadas que o mercado seleciona os melhores por si só e não sei mais o que. Mas quando você vai trabalhar, é um profissional preparado, e se depara com gente pegando causas a preço de banana, você vê que isso não é de fato realidade.
Tem muita gente, muiiiita gente mesmo que ainda escolhe advogado pelo preço, e tem um monte de gente vendendo seu conhecimento por banana - isso é fato.
Em decorrência disso, todos que como eu, precisavam receber desde o começo pra se sustentar, fica aí, trabalhando em troca de "poupança", aguardando anos até começarem literalmente a pingar os primeiros trocados. Se você sequer cogita em cobrar consulta..Meu Deus!! Parec que você está roubando o cliente, enquanto ee sai do escritório e vai na cartomante pagar 100 reais adiantado. Enfim, o exame vai ser difícil, muito difícil, mas o início de profissão se você não é empregado de alguém, é ainda pior caso você tenha a intenção de se sustentar de sua profissão desde o início.
Briguemos por um Exame de OAB justo, mas briguemos também pela mudança nos paradigmas de atendimento em nosso escritório, pois até cartomante cobra pela "consulta" e a gente não!

Anônimo,  2 de dezembro de 2009 10:46  

Infelizmente o que eu vi no ultimo exame foi candidatos brigando por anulação da prova, ou MS .....
No final a OAB está dando o troco, pois publicou um edital que prejudica todo mundo.
Quando falaram sobre o provimento 136/09 ninguem fez nada para tentar deixar a doutrina, não por fim no arredondamento, aproveitamento da 1ª fase. Digo ninguem por eu me incluo, fiquei parada vendo a OAB decidir se posso ou não passar na prova.
Vi textos lindos, opiniões ootimistas sobre as provas mas sobrou mesmo foi pro bacharel.

Anônimo,  2 de dezembro de 2009 12:45  

Faz tempo, um tempão, que estou dizendo aqui mesmo neste Blog que seria questão de tempo o exame da Ordem se tornar tão difícil quanto o concurso para a magistratura. Dito e feito, o exame agora é mesmo dificl, muito difícil. E não duvido nada se a OAB já não estiver estudando a possibilidade de inlcuir mais uma fase no exame, que seria a fase ORAL.

Anônimo,  2 de dezembro de 2009 20:46  

O anônimo 23:14 disse tudo.Realmente não há espaço para tantos advogados no Brasil. O excesso de advogados desagua em prejuízos para todos, hajavista que, na disputa por clientes, cada um vai baixando mais e mais seus honorários para "ganhar o cliente", sem falar que ninguém cobra consulta. Se cobrar consulta nenhum cliente entra no escritório. A situação atual é terrivelmente vergonhosa e constrangedora para os advogados.Eu pergunto: alguém que vai ao médico deixa de pagar a consulta? Jamais. Já imaginaram o médico deixar para receber pelos serviços que presta só no final do tratamento? Passaria necessidade, como hoje passa a grande maioria dos advogados. Infelizmente têm advogados (e muitos) que não têm dinheiro nem para pagar o onibus que pegam todos os dias para irem ao trabalho, esta é que é a realidade.Eu digo e afirmo sem nenhum medo de errar, que, salvo raríssimas exceções (quando tem um parente já há muito tempo na profissão) nenhum advogado consegue hoje sobreviver só da advocacia antes de 3 anos na profissão. Em 3 anos o advogado começa a ganhar para se manter (não tem nada de lucrar horrores não, é só para se manter).

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP