Twitter do Senador Marconi Perillo

domingo, 29 de novembro de 2009

Marconi Perillo é o relator do projeto de lei 186/06 que visa extinguir o Exame de Ordem. As "twittadas" abaixo são do dia 27/11.


Leiam de baixo para cima.

Sou favorável exame tipo da Ordem, ñ só para advogado e ñ feito pelas "ordens", mas por entidade ñ corporativa.
  1. Vou continuar estudando essa questão. Temos de fazer o possível para tirar o caráter mercantilista do ensino superior. Mandem sugestões.
  2. O MEC, em recente audiência no Senado, confessou a sua impotência para fiscalizar e avaliar os cursos superiores.
  3. Lamentavelmente, temos mais de 1.200 faculdades de Direito no Brasil. Não há outra saída p/ avaliar a qualidade dos cursos e dos bacharéis
  4. Preciso deixar bem clara a minha posição: como relator da matéria, no Senado, meu parecer é a favor da manutenção do Exame.
  5. As perguntas sobre o Exame de Ordem geraram centenas de respostas. O assunto é mesmo quente.

Fonte: @marconiperillo

23 comentários:

Anônimo,  29 de novembro de 2009 09:03  

Tambem sou a favor, desde que as provas sejam elaboradas claramente e conforme o que está disposto na legislação. O que atualmente nao acontece, o Cespe tenta criar novos dispositivos, interpretando a lei a seu modo, prova disso sao as diversas questões absurdamente mal elaboradas e o Cespe não reconhece o erro. Sou a favor do exame de ordem , desde que seja elaborado com a intenção de avaliar os conhecimentos básico do Bacharel e nao de reprovar.

Anônimo,  29 de novembro de 2009 10:12  

Considerando as denúncias já postadas neste blog este senador é suspeito para falar em exame de ordem.
Infelizmente a OAB foi omissa da mesma forma este SENADO que é uma vergonha.

Anônimo,  29 de novembro de 2009 10:12  

O Senador é favorável ao Exame de Ordem. Eu também sou. Mas que tal também ter um Exame de Moral para Senadores?

Anônimo,  29 de novembro de 2009 10:16  

Referente: Fonte Senado Federal
SF PLS 00186 2006
Ementa: Altera os arts. 8º, 58 e 84 da Lei nº 8.906, de 4 de julho de 1994, para abolir o Exame de Ordem, necessário à inscrição como advogado na Ordem dos Ad...
24/11/2009 CE - Comissão de Educação
Anexada à fl. 28, correspondência eletrônica do Senhor Marcelo de Assis Miassaca, com considerações ao presente projeto.

Anônimo,  29 de novembro de 2009 11:08  

Esse caras não estão preocupados com qualidade de ensino coisa nenhuma, porque se estivessem adotariam medidas severas em relação ao MEC e ao ensino de um modo geral. O parecer favorável dele foi para atender a pedidos da OAB, a interesses exclusivos da OAB, esta é que é a verdade. Se há cursos de direito em excesso, com o que eu não concordo, que façam algo para fechar esses cursos que estão em excesso. Feliz daquele país que tem 100% de seus habitantes em um curso superior, seria o fim desses políticos iguais aos que temos, SEM EXCEÇÃO, no Brasil. Povo culto, com educação não dá espaço para a espécie de políticos que nós temos e é disso que na verdade essa raça tem medo.Que venham mais e mais faculdades de direito e das demais áreas, quanto mais melhor! O que precisa é o sistema de ensino do país ser moralizado e organizado de modo que a faculdade seja para aqueles que realmente tenham conhecimento (escolaridade) suficiente para cursa-las (qualquer um que paga hoje cursa uma faculdade), é somente isso que esses Parlamentares precisam fazer, ou seja, ao invés de criam dificuldades (criando exames e exames) para ganharem votos E GRANA, precisam simplificar as coisas e obrigar o Estado brasileiro a investir masssissamente na educação.

Anônimo,  29 de novembro de 2009 11:11  

Quem tal depois da eleição fazer o exame com os eleitos e só permitir que assuma o cargo aquele que for aprovado? iria sobrar vagas no Senado e na Câmara. Para esse senador "pimenta no fi-o-fó dos outros é refresco".

Anônimo,  29 de novembro de 2009 11:29  

A FAVOR SEMPRE!!!!!

Anônimo,  29 de novembro de 2009 11:38  

O perfil do novo operador do Direito não está adstrito ao conhecimento básico e sim ao estudioso contumaz, ao atinente às regras melhor aplicáveis. A objetividade do certo e do errado estão cada vez mais ultrapassadas.

justiça,  29 de novembro de 2009 12:30  

Exame de Ordem - a palavra chave é "ORDEM" portanto, se o MEC que deveria fiscalizar não fiscaliza o nosso Presidente poderia auxilia-los com alguma medida para trazer a discução nacional e explicar p/ população que os bacharéis são colocados no mercado de forma desenfreada ...Tenha paciência em todos os seguimentos até mesmo na medicina os drs saem sem preparo e vão adquirindo experência nos PSF ou mesmo na residência. Se o MEC não está em condições de fazer o seu papel - os bacharéis terão que passar pelo exame vechatório de uma reprovação por fatores alheios a sua formação ? Somente quem vivência a tortura dele é que sabe exatamente o seu propósito mercantilista... enquanto isso, esperar por uma atitude justa!
nesse ínterim...
Passou no exame de ordem!!
Já tirou sua carteirinha!!
não? olham pra gente com ..." cara de piedade"

Anônimo,  29 de novembro de 2009 13:10  

Atenção Bacharéis Goianos, prestem atenção no Senador Marconi Pirillo do seu Estado, ele está contra os Bacharéis de Direito do Brasil todo e vocês dai de Goias devem rever seus pensamentos para 2010. Nos aqui no RN estamos atentos e só apoiaremos candidatos que se comprometam pela extinção do Exame de Ordem, logo após o sucesso do nosso movimento pela ANULAÇÃO JÁ DA PROVA TRABALHISTA iniciaremos o movimento junto aos parlamentares federais do RN para serem pela extinção do Exame de Ordem. ATENÇÃO: Não vamos nos descuidar do movimento da anulação, devemos estar preparados para tudo. Boa Sorte a todos.

Anônimo,  29 de novembro de 2009 15:49  

Tirar o caráter mercantilista do ensino superior e manter o da OAB? que tipo de argumento é esse...

Anônimo,  29 de novembro de 2009 16:12  

Não sou a favor do exame, o médico sai da faculdade vai fazer residência, o engenheiro começa fazendo obras pequenas, o bacharel em direito não, tem que sair da faculdade já sabendo tudo, talvez até mais que um juiz ou quem sabe um ministro de algum tribunal superior( Gostaria de ver alguns destes ministros fazendo tal prova).
Se existe muitas faculdades de Direito, o Mec é que deveria fiscalizar, a OAB caberia sim fiscalizar se o advogado é honesto, trabalha dentro do estatuto.
A prova da OAB criou um mercado de cursinhos, de venda de apostilas etc...O lob nesta área é grande, no Rio por exemplo as provas são feitas sempre nas dependências de uma universidade, por quê?
Gostaria de parabenizar o pessoal do RN, gostaria que o RJ fosse assim, mas infelizmente não vi muito movimento, vamos lutar até o fim. Ano que vem é ano de eleição, vamos dar o troco nestes politicos mentirosos, como bacharéis devemos fazer uma corrente e mostrar a população a cara dos nossos politicos.

Anônimo,  29 de novembro de 2009 16:43  

Para os políticos quanto mais analfabetos existirm é melhor para o controle dos votos. Assim sendo, eles preferem manter o exame de ordem do que exigir que as faculades ofereçam um ensino de qualidade. É mais fácil manter o voto no cabresto.

Schmitt 29 de novembro de 2009 20:04  

Sou totalmente a favor ao exame da Ordem, penso que outros cursos deviam seguir o mesmo sistema adotado aos bachareis em Direito.

rodrigoschmitt10@hotmail.com

Anônimo,  29 de novembro de 2009 20:04  

Sou a favor do exame, mas argumentar " carater mercantilista".... quem são os reitores das universidades particulares que é a maioria de universidades que ha no Brasil?!

Anônimo,  29 de novembro de 2009 20:28  

Parafraseando Rui Barbosa, "outrora se amilhavam asnos, porcos e galinhas. Hoje em dia há galinheiros, pocilgas e estrebarias oficiais, onde se amilham [políticos]."

Anônimo,  29 de novembro de 2009 22:59  

porque só o bacharel em direito presta exame de ordem e as outras profissões,qual o interesse da oab, ela não serve pra nada, o negocio dela é a grana da anuidade dos adv.e o valor das inscrições dos prestando oab, pq ela essa corja de desocupados não pega no batente pra saber o que é trabalho.

Anônimo,  29 de novembro de 2009 23:05  

não concordo com o exame da oab, pq só os bachareis de dto tem de fazer, é tremenda injustuiça,sem contar as pegadinhas e questões erradas que a oab não assume os seus erros, isto prova a sua falta de qualidade pra agir.

Anônimo,  29 de novembro de 2009 23:06  

Anônimo das 16:22 Concordo plenamente com o seu comentário, acrescentando ainda que as prova nas faculdades são voltadas as (questões de exame /oab)com objetivo de preparar para o exame. Absurdo mercantilizaram o ensino de direito com cursinhos e doutrinas patrocinadoas com a conivência da OAB que é a maior responsavel por toda esta bagunça.

Monk 30 de novembro de 2009 10:59  

"Baixarias" em direito, estudem mais e reclamem menos. O Exame de Ordem veio para ficar, e só aquele que durante a faculdade ficavam batendo papo pelos corredores é que querem o seu fim.

Anônimo,  30 de novembro de 2009 17:23  

Com esse tipo de prova que o CESPE aplica a unificação vai mostrar como se faz um movimento forte para melhorar a aplicação desta prova (principalmente as aberrações desta última)que foi muito mal feita, totalmente enganadora.
Não tem dificuldades, tem é pegadinhas a bessa...

SE CUIDE CESPE estamos chegando...

Io5 30 de novembro de 2009 19:50  

Desejo a todos um feliz Natal e um próspero Ano Novo. Com relação à prova OAB.2009.2 cansei de discutir, está claro que o negócio da OAB, é proteger a classe, não tem outra explicação. Se eles se acham tão poderosos porquê não controlam a quantidade de vagas para o curso de Direito. Tão enchendo o bolso. Mercenários

Anônimo,  1 de dezembro de 2009 11:16  

Poderia aplicar a mesma técnica para concessão de Rádio ou TV Às Facucldades de Direito!! Porém, a MASSA é quem paga né? Números incluidos na Educação Superior! Nossa como o Brasil é estudioso!

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP