Percentual de aprovação na prova objetiva do Exame de Ordem 2.2009 é de 38,7%

sábado, 26 de setembro de 2009

Só 38,7% dos inscritos passaram na primeira fase

Só 38,7% dos candidatos inscritos no último Exame de Ordem vão fazer a segunda fase, marcada para o dia 25 de outubro. Dos 70 mil candidatos, 27 mil foram aprovados na primeira fase. O estado com o maior índice de aprovação foi o Ceará, com 54,3%, seguido de Sergipe (50,6%), Piauí (48,5%), Distrito Federal (47,8%) e Paraíba (45,6%). A prova foi feita no dia 13 de setembro.

O Amazonas foi o estado que teve a pior avaliação. Dos 827 candidatos que se inscreveram, somente 28,7%, ou 237 pessoas, seguirão para a próxima fase.São Paulo, o estado com o maior número de inscrições, 18 mil, aprovou somente 5,6 mil, o que representa 31,4% dos candidatos e deixa São Paulo perto da última colocação. Minas Gerais foi o único estado que não participou do processo unificado.

Fonte: Conjur

Exame de Ordem - tabela interna - Jeferson Heroico

43 comentários:

Anônimo,  26 de setembro de 2009 13:16  

Mesmo tendo sido um percentual bastante elevado em relação ao exame passado, ainda é um indice ridiculo de aprovação. Isso é sinal de que a OAB tem que "apertar ainda mais o cinto", isso para evitar que desqualificados sejam aprovados, o que ainda ocorre demais no atual modelo de exame e também para evitar que haja um advogado em cada esquina de cada lugar que se passa. A verdade é que não existe lugar para esse monte de advogados, por isso algo tem que ser feito e o exame ainda é a forma mais fácil e eficiente de fazer esse controle, que muitos não gostam (quem ainda não passou no exame), mas é necessário que seja feito em nome da boa advocacia.

Anônimo,  26 de setembro de 2009 14:06  

Sinceramente, sempre fui contra a prova do Exame, mas depois que passei, acho necessário.

Concordo com anônimo1 acima, a prova dever fica mais difícil, porque é preciso busca qualidade dos profissionais. Tiro como exemplo a minha pessoa, pois passei recentemente na prova da ordem (2009.1) e sinceramente não me sinto preparado para defender meus possíveis clientes, apesar de me arriscar nessa assídua tentativa de profissão, arriscar, afinal podemos sofre sanções quando não defendermos nos clientes devidamente e lembre-se, apesar de não sermos médicos, estamos decidindo a vida de uma ou várias pessoas ao mesmo tempo.

Antes me forma surgiu boatos que o exame da ordem teria uma nova etapa, qual seja, prova oral. Espero que um dia isso realmente aconteça, é preciso testar oralmente os candidatos.

Quanto ao índice de aprovação, não é nada fora do normal... Sem mais.

Abraço!

Anônimo,  26 de setembro de 2009 14:09  

Qual foi o índice de aprovação do último? Acho que isso cala de vez quem fala que a "prova foi muito mais fácil" ou índice muito mais alto de aprovação dessa vez.

Anônimo,  26 de setembro de 2009 14:12  

EM RESPOSTA AO COMENTÁRIO ACIMA, ACHO QUE TEM DE TER EXAME, MAS PRA TODOS OS ADVOGADOS E A CADA 4 ANOS, QUE TAL? TENHO CERTEZA QUE NEM DEZ PORCENTO IRIA RENOVAR A CARTEIRA DA OAB.

Anônimo,  26 de setembro de 2009 14:16  

Melhor, além de ter de renovar a oab de 4 em 4 anos, nos primeiros 10 anos de carreira o advogado teria de apresentar um certificado de pós-graduação e em 20 anos uma tese de mestrado. O doutorado não seria necessário. Ou então, só poderia advogar em determinada área se fosse especializado, assim como é na medicina. O que acham?

Anônimo,  26 de setembro de 2009 14:26  

anônimo 13:16, a única coisa que eu posso dizer do seu comentário de forma elegante é que ele foi ridículo, aonde é que uma prova pode medir o conhecimento jurídico de alguém, e tem mais uma coisa o que se busca aqui é que a prova seja elaborada de maneira clara, sem questões dúbias

Anônimo,  26 de setembro de 2009 15:22  

13:16..não seja egoista..tem lugar para todos...o sol nasceu para todos.

Paolo 26 de setembro de 2009 15:30  

Dos 10 primeiros, 8 são do nordeste. Meu Ceará sempre entre os melhores em termos percentuais, muito bom.
São Paulo melhorou bastante.
Parabéns a todos e sucesso na 2ª fase!

Anônimo,  26 de setembro de 2009 16:41  

É triste ver determinados tipos de comentários aqui. Não é a oab que deve "apertar ainda mais o cinto" e sim os próprios estudantes. Não é porque já há vários advogados em nosso terrirório que se deve fazer esse tipo de coisa, até porque, uma vez inserido no campo de trabalho, naturalmente os mais preparados se darão melhor.

Anônimo,  26 de setembro de 2009 16:58  

Homem, seu moço, não me venha com essas churumelas em dizer agora cuma já passou, que tal exame é necessário, imprescindivel e tudo mais, isso não passa de egoísmo, por que seu menino, ainda tem muita gente angustiado, querendo passar nesse maldito exame da OAB, num leve a mal não as palavras desse nordestino que tem o maior apreço por esse povo sabido da cidade grande.
Parabéns e sucesso para toda esse gente bacharelada que irão enfrentar 2ª fase desse mardito!
Palavra dum cabloco nordestino, num repare, não...

Anônimo,  26 de setembro de 2009 17:15  

O sol nasceu para todos...isso é verídico...mas a sombra só para alguns....e o ar condicionado então nem te falo....pior que eu to no sol ainda .hehehehee

Anônimo,  26 de setembro de 2009 18:19  

Anônimo 14:12, isso e exame para advogado a cada 4 anos ou seja lá de quanto tempo for não funciona, porque a insegurança jurídica seria pior do que alguns advogados advogando sem qualificação para tal. Pense bem, coloque-se na posição de clientye de um advogado: digamos que em um processo que ele esteja defendendo seus interesses a ação seja julgada em primeiro grau totalmente em seu favor, só que antes mesmo da sentença o seu advogado fez a prova e não conseguiu aprovação e por isso ficou impedido de atuar em seu processo. Ora, me diga, como vc iria reagir por o seu advogado não mais poder lhe defender? E o pior, me diga como você iria se sentir se um outro advogado que atuou em grau de recurso lhe defendendo venha a perder a ação? Viu só como sua sugestão não é boa? Claro que todo mundo sabe que há advogados desqualificados advogando, mas é muito melhor deixa-los atuando e aos poucos ir aperfeiçoando o exame do que simplesmente exigir que faça uma prova periodicamente.

Anônimo,  26 de setembro de 2009 18:22  

14:26, o exame não tem questões dúbias, o direito é qwue admite várias interpretações sobre um mesmo tema, mas isso não quer que as questões elaboradas pelo CESPE (algumas) estão incorretas, pelo contrário, repito, é questão apenas de interpretação, não tem nada de errado no exame, nada mesmo.

Anônimo,  26 de setembro de 2009 18:25  

Pois é, meu caro anônimo 15:22(e outros mais) o sol nasceu para todos, mas não esqueça que há lugares inóspitos onde o sol não parece nunca e nesses lugares a vida é limitada a poucos seres e raros são os que se aventuram por esses lados. É a mesma metáfora que se pode fazer com a advocacia, ela deve ser para poucos, só para os capacitados, e não para qualquer um aventureiro. E porque? Porque é melhor qualidade do que quantidade. Está provado que, com raríssimas exceções, quanto maior a quantidade menor é a qualidade; fica um querendo “engolir” o outro abaixando seus honorários a valores esmolares e com isso prejudicando a si e aos demais, pois nenhum ganha e, cá para nós, advogado vive de honorários. E sabe quem também perde: a sociedade que fica que nem “cego em tiroteio”, sem saber pra que lado ir, pois para onde for o risco de cair nas mãos de um desqualificado é grande demais. Não sou egoísta, sou realista e penso, raciocino. Portanto, não entrei na advocacia para disputar “centavos” com desqualificados, entrei para disputar um espaço profissional decente. Entrei numa faculdade de direito plenamente consciente da minha capacidade, não entrei para aventurar, diferentemente do que ocorre com a grande maioria, pois a grande maioria ingressa numa faculdade é completamente analfabeta funcional e que pensa que advogar é que nem receita de fazer pão. Na verdade eu fui até brando demais ao dizer que a OAB deveria “apertar o cinto”, pois na verdade ela deveria mesmo era “fechar o cinto” de vez, ou seja, além de dificultar o exame, também a própria OAB deveria promover os vestibulares para o ingresso dos estudantes nas faculdades de direito. Aposto que assim a coisa acertaria definitivamente, isto é, os aventureiros não teriam chance de tentar advogar, ficariam longe das faculdades de direito.

Lígia 26 de setembro de 2009 20:15  

Marcelo, teria como vc disponibilizar dicas para a 2a fase de direito empresarial? Obrigada!

Anônimo,  26 de setembro de 2009 21:22  

Dr. Maurício,
Qual foi o índice de aprovação no exame de ordem 2009.1, 1a. Fase?

bjs

1a Hélio Marques 26 de setembro de 2009 21:23  

Na verdade não deveria existir esse modelo de exame de ordem.
Se é para limitar o número de profissionais, que limitem o número de cursos de direito.
O curso de direito é o único em que o aluno cola grau e fica sem profissão.
Basta entrar nos editais de alguns concursos, onde, pedem formação em qualquer curso superior inscrito no conselho equivalente se houver, ou seja, se voce é bacharel em direito não poderá concorrer com outros inscritos como os formados em Gestão de Comércio Exterior, por exemplo.
Ademais, existe uma carência de profissionais do direito nas diversas áreas do direito. Se alguém reclama do excesso de advogados, com medo de concorrência, é mais prudente procurar uma área do direito que está ainda sem explorar.

Anônimo,  27 de setembro de 2009 00:57  

a proposito,quem diz se o profissional e bom ou nao, é o mercado,pois se ele for ruim,nao subsistira,pois hj em dia a concorrencia esta desleal com aqueles q nao sao bons!!!

Anônimo,  27 de setembro de 2009 01:00  

Imagine...
70094 candidatos x R$145,00 = a 10 milhoes 163 mil reais.

Multiplique isso por 3 exames anuais:
30,5 milhoes
Sabem quando é que o exame da OAB vai ser extinto?
E preciso responder?

Pará,  27 de setembro de 2009 01:11  

Paolo,

Não esqueça e entre os dez(RN 41,8%) ou onze (AC 41,6%), além de nordeste está o Norte, (Pará 7 sétimo e Acre décimo primeiro)

Anônimo,  27 de setembro de 2009 04:04  

anônimo 18:22 provavelmente você é igual aos elaboradores da prova que conseguiram achar justo motivo para embriagueis, fala sério menino antes de expressar teu pensamento faz uma coisa muito dificil "pensa" senão sai isso ai que você falou, um monte de besteira.
Dr.Mauricio to viciado no seu blog, acabei de chegar da farra, onde fiz jus ao que o cesp diz e bebi por um justo motivo, simplesmente quiz, tenho justo motivo maior.
ha 18:22, vai para porta da cadeia arrumar uns clientes que você ganha mais.prova tem que ter questões que não deixem dúvidas.

Anônimo,  27 de setembro de 2009 08:16  

ESSA DISCUSSÃO, NÃO LEVA A NADA!
TUDO SÓ MUDA COM UMA MUDANÇA DE COMPORTAMENTO.
A PROVA VAI CONTINUAR E NÃO ESTÁ QUALIFICANDO NINGUÉM, MESMO PQ A QUALIFICAÇÃO SE DA ( PELO MENOS SE ESPERA) NA ACADEMIA.
SINCERAMENTE, ESSA PROVA FOI A MAIS FÁCIL QUE JÁ TOMEI CONHECIMENTO, PENSEI QUE SERIA BEM MAIOR O INDICE DE APROVAÇÃO.
UM GRANDE ABRAÇO.

paula brito 27 de setembro de 2009 08:19  

OXENTE!!! QUE LEGAL!!
O NORDESTE OCUPA AS PRIMEIRAS POSIÇÕES.

Geazi 27 de setembro de 2009 11:38  

o blog que mais booooomba na net.simplesmente demais.parabens é pouco!!!!!!!!!

Anônimo,  27 de setembro de 2009 17:27  

Acho que o exame de ordem deve ser extinto pois este tipo de teste não é atribuição da oab . Aliás o direito é o único curso em que o formado não é nada , não pode trabalhar e ter acesso as outras carreiras do judiário. A OAB é tão correta que seu quadro de funcionários ,não são oriundos de concurso e nas tentativas de criar concurso elas são barradas pelo lobby. A oab tem muito nepotismo por isso não há concurso para seus quadros funcionais. O exame de ordem nos moldes atuais só serve para aferir a capacidade de armazenamento cerebral, passam só os decorebas. O exame da ordem só serve para sustentar uma rede parasitária , que vive da incompetencia das instituições de ensino na preparação dos bachareis.
A oab não está ligando para os recem formados pois não oferece uma carencia aos jovens profissionais no pagamento da anuidade , ou vc paga ou não trabalha. Enfim o senado é uma panacéia, kelsen e pontes de miranda estão mortos , o judiciário é uma medusa , os advogados são uns comodistas , o caos impera nas ruas sem lei .
Enquanto isto em brasília são 19h...
Agradeço a existencia deste blog e ao seu trabalho quixotesco de conscientizar as massas. Parabéns !

Elias_Campo_Grande_MS,  27 de setembro de 2009 19:25  

Analisando apenas o resultado da primeira fase do exame 2009.2, sem se deixar envolver pela discussão se o dito exame é justo ou não, é preciso recordar que de acordo com o edital, quem errar o cabimento da peça processual, dificilmente conseguirá a almejada aprovação na segunda e derradeira fase, devido a perda total dos pontos do quesito cabimento. Assim, era de se esperar que o índice de aprovação aumentasse em relação ao exame anterior, pois, a metodologia de aferimento dos candidatos mudou. E se considerarmos que a maioria dos candidatos são inexperiente na questão processual, concluiremos que a aprovação final, ficará bem próxima ou até inferior aos exames anteriores.

grato,

Anônimo,  28 de setembro de 2009 09:07  

Eu passei na OAB em 2007, no mesmo ano que formei. E acho este exame algo rídiculo. Além de não medir conhecimento de nada, não é democratico tb. E em relação ao mercado de trabalho, só os fracos não conseguem nada! Como o anônimo que sugeriu que a OAB "apertasse mais o cinto", deve ser uma pessoa frustrada que ralou pra pegar a carteira da ordem e não sabe atuar.
Esforço, paixão e dedicação faz qualquer advogado ter sucesso, independente de quantos peguem a carteira por ano.

Valeria 28 de setembro de 2009 09:28  

anônimo do dia 27/09 as 1:00, não se esqueça que no estado de SP o valor para fazer a prova da ordem é R$ 180,00 cada vez, o que é um absurdo pois se a prova é unificada pq tenho que pagar mais caro?

Anônimo,  28 de setembro de 2009 09:47  

19:25, vai confiando nisso,vai que tu se "esborracha" mais na frente. A segunda fase do exame passado foi mais fácil porque a primeira foi muito dificíl

Anônimo,  28 de setembro de 2009 09:49  

dr. mauricio hoje fui dá entrada no meu recurso e falaram que eu perdi o prazo é verdade isso? eu não tenho o prazo até o fim do exame pra recorrer? estão querendo me prejudicar o que eu posso fazer?

Anônimo,  28 de setembro de 2009 09:52  

Quem errar a peça pode largar a mão, nem era preciso lembrar sobre o edital.

Jose Lúcio Flávio 28 de setembro de 2009 11:01  

Pessoal, quem se preparar vai passar! Peguem o livro de Renato Saraiva p/ 2ª Fase exercitem as peças. Deixem esses comentários maldosos p/ lá. Se vai ser mais fácil ou mais dificil. É tudo especulação, ninguém sabe o que vem por aí. O certo é ESTUDAR e EXERCITAR BASTANTE!!! ABS!!! E BOA SORTE!!!

Anônimo,  28 de setembro de 2009 13:16  

Anônimo das 18:22...chorei largada ao ler isso....que bom vc deve estar advogando por senha...Parabéns, eu admiro gente esforçada, estudada...adoro ler essas coisas me dá um ânimo dentro do meu pequeno ser que tenho vontade de soca contra a parede essa alma desgarrada. Está precisando ler uns livros de auto ajuda ...Aki não é o blog das lamentações...

Anônimo,  28 de setembro de 2009 13:37  

Epa, epa..olhem quem quer ser advogado...quem perdeu um prazo que até analfabeto que nunca pisou na faculdade de direito e que nunca ouviu falar em exame da OAB sabe. Imaginem vocês um traste desse (o anônimo 9:49) se metendo a advogar, quanto prejuízo dará a seus clientes antes de ser excluído da advocacia.Cara, esquece essa aventuta enquanto é tempo, cara, sai dessa, sai desse corpo que ele não te pertence.

Anônimo,  28 de setembro de 2009 15:04  

A anônima 13:16 parece que não entendeu foi nada...kkkkkkkkk arri égua!!!!!

Mandy 29 de setembro de 2009 00:00  

Valéria, aqui em SC o valor cobrado é R$200,00 para fazer a inscrição no Exame de Ordem.
Pensei até que esse valor fosse unificado, pois foi alterado depois da unificação. :(

Anônimo,  29 de setembro de 2009 16:48  

Discordo do 2º comentário, pois não é piorando o exame da ordem que iremos diminuir a concorrencia e, sim, alterando o Código de Ética, o qual proibi que o advogado advogue... o advogado não pode informar o cliente que possui direitos, pois ai estaria captando clientela, isso é irracional, pois não podemos vender nosso peixe... deveria a Ordem dos Advogados do Brasil incentivar a informação da população, pois assim estariamos cumprindo com o primado do direito, que é fazer mais e mais justiça... Caso o advogado desempenhasse seu exercicio de modo a prejudicar o seu cliente aí sim deveria esse responder atraves da reparações civis e criminais, mas impedi-lo com sanções ridiculas que o advogado desenvolva suas atividades é o fim... Tais regras éticas não se coadunam com a realidade, pois hoje somos quase 1 milhão de advogados no Brasil, que temos que aguardar que o cliente venha até seu escritório, tal sistema é falho, pois as grandes bancas de advogados dominam o mercado, não podendo o advogado autonomo concorrer com verdadeiras instituições... logo futuros colegas, o exame da ordem é só o primeiro obstaculo colocado por pessoas de forma de garantir seus interesses economicos e pessoais... fica ai o aviso, abraço e espero que todos passem para lutarmos por essa nobre causa... obrigado!

Anônimo,  30 de setembro de 2009 13:52  

Fala sério, dizer que a OAB precisa apertar mais o cinto para evitar que tenha um advogado em cada esquina porque não tem espaço para esse tanto de advogados, francamente, esse deve ser um daqueles advogados antigos que nem prova fez, e anda com medo de perder a clientela pela concorrência.
Meu amigo não é a quantidade de advogados que está em risco, mas a qualidade da grande maioria que está aí, é que precisa melhorar.
Eu sou a favor da prova sim, mas não para os formandos apenas e sim para todos, inclusive os que não se submeteram a prova.
E vocÊ meu amigo, bem, vai se reciclar, tá.

Anônimo,  30 de setembro de 2009 19:16  

Bom, Anônimo 13:52, estou com 26 anos de idade e faz 1 ano e meio que advogo. Tire as conclusões que achar melhor. Talvez um dia, se um dia você passar a advogar, seu pensamento mude, pois verá que a coisa não é tão simples como sugere seu texto, verá que o problema é gigantesco com esse "amontoado "de pseudos advogados por aí.

Anônimo,  1 de outubro de 2009 11:20  

E tem mesmo advogado demais. Essa de que o mercado é que escolhe os melhores é balela pura, até porque até o mercado escolher um tal qualquer como ruim ele já fez um estrago maior que qualquer tsunami. O exame é o único instrumento que se conhece capaz de barrarar, se não todos, a maioria dessesadvogados "feitos nas coxas" que ficam por aí atrapalhando os bons. Apertem um cinto, sim, AOB/CESPE, apertem para mandar os desqualificados montar padarias.

Vanessa,  1 de outubro de 2009 15:53  

Dr. Maurício,

Primeiramente parabéns pelo BLog. Quando ficaremos sabendo quais as questões foram anuladas? só no dia 14? Que agonia!

Obrigada.

Anônimo,  1 de outubro de 2009 16:06  

Se tornar advogado é fácil... quem não conseguiu ainda é pq ou não iniciou o curso de direito ou não tem paciência nem saco pra decorar as leis e sumulas da vida... basta isso, horas de decoreba... se organize e consiga... mas sou advogado hj em dia e te digo, o mercado está sim saturado e esse papo de que basta ser bom pra ser contratado não existe... temos que rever o Estatudo, o advogado deve sim ter liberdade para trabalhar... Mauricio, faça um tópico sobre o assunto e veja a opinião das pessoas... Abraço.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP