A manifestação do MNBD

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Passei ao lado do Congresso Nacional para ver a manifestação patrocinada pelo MNDB - Movimento Nacional dos Bacharéis de Direito. Fiz uma breve filmagem e tirei algumas fotos exatamente às 14:49h da tarde de hoje.
Passei de volta quando eram 16:51h, e a manifestação já não se encontrava mais diante do Congresso.
De toda forma, para mim, foi um fracasso. Para que uma manifestação seja considerada relevante, necessariamente precisa mobilizar um grande número de pessoas. Ou seja, o único critério para aferir sucesso ou fracasso nesses casos é o da capacidade de mobilização, e isso eu não consegui ver hoje.
Vejam as imagens abaixo e tirem suas conclusões. Afinal, uma imagem vale mais do que mil palavras.





41 comentários:

Anônimo,  25 de agosto de 2009 18:10  

A gente já não aguenta ficar pagando estas taxas e como é que iríamos até Brasilia? Não acho um fracasso. O que está envolvido é assunto sim, relevante e de interesse nacional. O Editor não precisa ampliar a dificuldade.Data vênia, mas as vezes tem posicionamento ambíguo e impróprio.O MNBD deve ter muita dificuldade sim. Parabéns a aqueles que foram. Estive presente e torcendo daqui de Minas. Um abraço!

Maurício Gieseler de Assis. 25 de agosto de 2009 18:17  

Independente das dificuldades, manifestação é manifestação, e essa não conseguiu reunir um grande número de pessoas. Aliás, foram pouquíssimas.

Simples assim.

Não há ambiguidade e nem impropriedades nas imagens. Não preciso inventar dados nem informações.

Dei a minha opinião, e honestamente retratei a realidade tal como ela se apresentou.

Se não agrada aos membros do MNDB do evento, que preparem outra, com mais antecedência e divulgação.

Agora, dizer que foi uma grande e relevante manifestação, isso eu não farei, porque realmente não foi.

Anônimo,  25 de agosto de 2009 18:23  

E estudar que é bom, nada né! Incrivel... sempre os mesmos chorando

Maurício Gieseler de Assis. 25 de agosto de 2009 18:33  

Só complementando.

Como manifestação, para mim, foi um fracasso, mas como experiência para os organizadores certamente deve ter sido um sucesso. É só saber tirar lições do evento.

Nada impede que outra manifestação seja preparada, com mais tempo, divulgação e estrutura, para que efetivamente chame a atenção.

Tenho certeza de que ninguém foi a qualquer faculdade de Brasília pedir o apoio dos estudantes, só para dar um exemplo.

E em Brasília, chamar a atenção para uma manifestação significa interromper o trânsito do eixo monumental em função do volume de pessoas. Aí sim, você poderia falar em sucesso.

Anônimo,  25 de agosto de 2009 18:44  

Caros,

A leitura que se deve fazer, é que levantou-se a bandeira da inquietação. A partir desta manifestação, é possível organizar outras, a cada trimestre, e chamar a atenção para algo que precisa ser equacionado. Dentre os problemas já abordados, como a incompetência do MEC, na supervisão dos cursos de direito, das faculdades mercantilistas, dos alunos que não estudam, da reserva de mercado, entre outros, precisamos também divulgar que os bachareis em direito, raramente conseguem emprego, pois, os escritórios jurídicos, só contratam estagiários ou advogados. Há também receio por parte dos empresários em contratar bachareis em direito para outras funções, devido ao fato do bacharel conhecer seus direitos trabalhistas, ficando assim, mais dificil para os empresários cometerem os usuais abusos empregatícios.

Anônimo,  25 de agosto de 2009 18:49  

meia duzia de gatos pingados kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo,  25 de agosto de 2009 18:53  

Põe fracasso nisso.Não há nem o que se comentar,m as fotos já dizem tudo. Aliás, se isso fosse manifestação com algum peso a imprensa todo estaria por lá.

Anônimo,  25 de agosto de 2009 19:04  

Se não tem o apoio ou a adesão dos próprios interessados que são os Bacharéis, a tendência é acabar esse Movimento contra o exame.Ganhara a Oab e o Exame de Ordem continuara, e será mais difícil ainda...

Ricardo,  25 de agosto de 2009 19:36  

Concordo com o Mauricio, para que uma manifestação deva ser chamada de manifestação deve mover parte do grupo a que se propôe, e esse grupelho que está no video, nao passa de um ato isolado, realmente se houve mobilização nacional para que se fosse feita uma manifestação em frente ao congresso, FOI UM VERDADEIRO FRACASSO, COM AUSENCIA DE ADESÕES A CAUSA.

É NOTÁVEL A DESCRENÇA DE QUE ATOS COMO ESTES DERRUBEM O EXAME TÃO NECESSÁRIO DA OAB, VEM DE SEUS PROPRIOS MANIFESTANTES A DESCRENÇA NA CAUSA QUANDO SE PREPARA UM MOVIMENTO NACIONAL E SE TEM COMO RESPOSTA ISSO.

Anônimo,  25 de agosto de 2009 19:58  

Dr. Maurício

Gostaria de saber se tem algum Curso Preparatório para o Exame da OAB em Brasília que o Sr. conheça ou até mesmo já tenha ouvido falar e que no caso seja bom, e/ou melhor e também que se possa estudar via satélite.
Se souber e poder responder desde já agradeço sua atenção

Abraços

Anônimo,  25 de agosto de 2009 20:45  

Francamente, ralei que nem um condenado pra passar nessa prova, estudei muito, pois sempre soube que dificilmente o exame seria abolido. Agora ficam esses movimentos, o dia que for abolido eu processo a OAB por danos morais... rsrs, isso seria injusto com todos aqueles que se esforçaram, que lutaram com todas as forças pra conseguir passar nessa prova. Ah vão estudar e parem de encher o saco!!

Anônimo,  25 de agosto de 2009 21:59  

Os grandes movimentos começam assim mesmo - com a indignação de milhões mediante atos de poucos - é o que ensina a história! Há me desculpe cidadão Maurício Gieseler de Assis, me esqueci de que além do Sr. não conhecer a história também é totalmente parcial.

Anônimo,  26 de agosto de 2009 00:18  

Com um bêbado e um estudante + mao tse tung começou a caminhada que tomou o poder na china. Pense nisso.

Anônimo,  26 de agosto de 2009 00:41  

Não é o movimento que vai decidir, mas, sim o congresso - Afinal são só 4 milhões de votos em jogo...

Anônimo,  26 de agosto de 2009 10:37  

Fiasco TOTAL. Essa cambada quer ser advogado sem estudar?!?!?!
E o pior que desde que entraram na faculdade de direito sabiam que ao final fariam o exame. Portanto, tratem de estudar ao invés de ficarem tentando acabar com o exame da ordem.

Anônimo,  26 de agosto de 2009 14:53  

"Uma longa viagem começa com um único passo" - Lao Tsé.

Tivemos 20 pessoas, foi um passo grande.

Parabéns a todos do movimento.

Anônimo,  26 de agosto de 2009 17:49  

Eu estava torcenco pra que a manfestação tivesse sucesso...que pena que foi um fracasso....mas tem que fazer outras....se organizar....pra chamar a tenção....concordo com o Dr. Mauricio.....

Anônimo,  26 de agosto de 2009 18:27  

Exame de ordem para Medicina e Engenharia, só assim o movimento ganharia força, alguém duvida?
Abraços a todos.

Itiberê 26 de agosto de 2009 19:50  

Caros colegas e amigos,

Realmente não se pode falar em sucesso deste movimento. Poucas pessoas se dispuseram a comparecer. Até mesmo em Brasília acredito tenham mais bacharéis do que isso.

Contudo, se estes que compareceram tivessem o mesmo entusiasmo e perseverança nos seus estudos, estariam comemorando a aprovação no Exame de Ordem e não chorando o pouco sucesso de seu movimento desesperado.

Um desafio já esperado, isto sim é uma definição coerente para o Exame de Ordem. Todos já sabiam que para serem advogados teriam de mostrar valor nas duas provas. Quem não deseja ser testado, que siga na pesquisa jurídica e depois se empenhe no magistério. Quem não deseja estar entre os bons (estudando, lutando e passando no Exame) que escolha uma profissão mais condizente com suas capacidades intelectuais.

A prova não é difícil, a prova é técnica, a prova é de suficiência, e aprova é de honra. Quem deseja ser advogado tem de estar apto a resolver problemas de forma correta e de forma rápida, como se tem cobrado na prova prática. Quem consegue demonstrar desenvoltura em suas teses durante a prova, aquele que detém conhecimento "na ponta da língua" na hora da prova é o que se dará melhor, e, é isso que se espera de um advogado.

Quem ainda não passou, vai passar, mas enquanto não passar, é porque realmente ainda não está pronto. Só a dedicação e o empenho pessoal resolverão este problema. Problema de cada um que desejar ser advogado, uma profissão de relevância constitucional, um mister de caráter essencial à administração da justiça. O ministério privado de que depende a Justiça. Justo é que sejam testados em suas habilidades.

Se a prova é justa ou nos melhores moldes, não é esta a discussão. Isto já é outra questão. Mas que deve existir, não tenho dúvidas. E, quem tem dúvidas é porque ainda não entendeu a seriedade de ser advogado.

Os anônimos que me perdoem, mas palavras sem uma referência são nulas, não merecem relevância, por isso, direciono a minha opinião àqueles aos menos tiveram a coragem de debater de forma justa, de frente, com a cara limpa, pois, a minha opinião está aí não para prevalecer, mas para gerar debate, para ser combatida por argumentos.

Caríssimos doutores, festejo vossa companhia.

Abraços.

DR. ROBERTO(MÉDICO/PROFESSOR) 26 de agosto de 2009 20:23  

SOU MÉDICO E PROFESSOR, e a muito tempo acompanho este embate entre os alunos formados pelas instituições de ensino superior e a OAB, que de forma injusta tenta exercer um papel que não é de sua competência, que através do texto abaixo passarei a análise dos ilustre colegas.

Somos sabedores que uma prova não mede o conhecimento de ninguém, ainda mais injusto seria se um aluno que durante inúmeros anos se submeteu a centenas de provas (testes subjetivos, práticos, estágios supervisionados, ...) foi diplomado em instituição reconhecida pelo MEC, esteja submetido ao crivo de uma única prova para ter o direito de exercer sua profissão. Isto é mais um dos absurdos que a justiça(OAB) nos vem a proporcionar.

Ora senhores, os holofotes da OAB, deveriam ser direcionados a não permissão da criação de instituições que não tenham condições técnicas de uma boa formação acadêmica, os professores universitários via de regra são juízes, especialistas na área do direito, mestres ou doutores e em hipótese alguma devem permitir que seu trabalho seja questionado por uma instituição que não tem competência legal para exercer um trabalho que é prerrogativa do MEC.

Vejamos de forma mais profunda tal assunto.

A OAB, questiona a má qualidade na formação dos alunos; mas o que esta mesma OAB tem feito para que as instituições de ensino superior tenham uma qualidade melhor?

Sugiro a OAB, que não haja no produto final desta formação mas de forma mais coerente atue na formação acadêmica, fazendo cursos, provas, promovendo uma interação mais salutar e justa com os alunos e futuro colegas. Se negligenciaram na formação destes não é agora que as vítimas seram consideradas culpadas dos vossos erros e incompetências.

Direcionem suas petições, questionamentos, cartas precatórias, inquéritos, ... ou como queiram, ao MEC E NÃO ÀS VÍTIMAS.

E deixem que a melhor das avaliações - O MERCADO DE TRABALHO - exerça o seu papel avaliador; aliás como ocorre nas inúmeras outras profissões.


Um abraço a todos!

Dr. Roberto (médico/professor/especialista em saúde coletiva)

Anônimo,  26 de agosto de 2009 23:29  

Boa noite!

Caro doutor Roberto, suas palavras estão muito clara no que diz respeito OAB/MEC.

Anônimo,  27 de agosto de 2009 08:00  

Parabéns ao comentário do Dr. Roberto, bom senso, clareza, simpatia fazem bem a nós pobres estudantes, que talvez tenhamos que recorrer à medicina mesmo, pois advogados não conseguem defender a causa. Até porque a sanidade tem faltado aos dirigentes da OAB, e precisa fazer parte da vida deles que ainda não enxergam que manterem as injustiças, só atrapalham a classe. Eu tenho na minha família, muitos jovens que tem horror à advocacia, por causa desta famigerada prova. Quando veem alguém de terno, por exemplo, vem logo toda esta carga negativa que este exame atual tem causado. Ver o símbolo da OAB então é algo nada atraente. Isto não poderia ser assim. O mal estar desta prova está atraindo muito baixo astral. Eu sinceramente acredito que muitos juízes, promotores, professores e diretores de curso de direito também não aprovam o modelo do exame atual. Mas nada fazem, pois o rigor excessivo é dúbio quanto à justificar "o direito". E aí ficamos na dependência, de um movimento, que disseram fracassado, mas corajoso. Mas é que não se trata de uma greve ou lockout. E ao que se sabe, quem está lutando, reconhece a própria hiposuficiencia nesta relação com a OAB. Que outros médicos, jornalistas, engenheiros, pais de estudantes de direito, nos abençoem com o apoio, como este.

Gustavo 27 de agosto de 2009 11:33  

ao invés de realizarem manifestações, pq não vão estudar???
por favor, bando de acomodados!
o exame tem seus defeitos mas no final das contas, quem estuda e tem a tranquilidade suficiente, PASSA!
pronto!
esse tipo de comportamento me lembra o famoso "lula way of life"!
não querem estudar mas almejam o sucesso.
no pain no gain!!! é isso que eu aprendi desde pequeno.
abraços

Anônimo,  27 de agosto de 2009 12:58  

Caro colega, venho por meio desta expressar minha insatisfação com o exame da Oab, me apoiando ao ilustre senador Gilvan Borges.

Cerca de quatro milhões de bacharéis em Direito, devidamente diplomados, qualificados por universidades reconhecidas e fiscalizadas pelo MEC, que estão impedidos de exercer a sua profissão por um órgão fiscalizador da profissão, num flagrante desrespeito, à Constituição. A OAB está usurpando prerrogativas do MEC, para impor o seu pecaminoso, restritivo, imoral, inconstitucional e famigerado Exame da OAB, feito para reprovação em massa e enriquecer donos de cursinhos, não obstante cobrando altas taxas de inscrições R$ 150 superiores às da taxas de inscrições para o concurso de juiz do Trabalho da 14ª Região (Rondônia e Acre) que são apenas R$ 100 — lembrando que o salário de Juiz gira em torno de R$ 19,9 mil.
Seria de melhor alvitre o presidente Lula, antecipando futura decisão do STF, extinguir essa excrescência, o Exame da OAB, do nosso ordenamento jurídico, substituindo por Práticas jurídicas e Estágio Supervisionado de um ano, haja vista que o mercado competitivo sabe muito bem avaliar os bons advogados e a OAB tem poderes para advertir e até expulsar dos seus quadros os mais advogados de conformidade com o disposto no artigo 35 da Lei 8.906/94 (Estatuto da OAB).
Lembro que os maiores juristas do país, como Ruy Barbosa, Tércio Lins e Silva, Evandro Lins e Silva, Délio Lins e Silva, Sobral Pinto, Pinheiro Neto, Márcio Thomas Bastos, Afonso Arinos, Seabra Fagundes, Raymundo Faoro, Rubens Approbato, Maurício Correa, não precisaram fazer o abominável Exame da OAB para se tornarem famosos.
Presidente Lula, acabe de vez com essa excrescência do Exame da Ordem.

Anônimo,  27 de agosto de 2009 14:17  

Parabéns ao MNDB pela iniciativa... Pela distância não tive a possibilidade de manifestar minha indignação, assim como milhares que não se fizeram presentes dos pontos mais distantes do Brasil!

A mensagem que é passada pela Manifestação em Brasília, as discussões no Senado e varias manifestações individuais e coletivas, é que da forma que esta o exame não pode ficar... tem que ser discutido seu verdadeiro propósito e mesmo sua legalidade!

Parabéns pelas palavras postadas acima pelo Dr.Roberto!

" O Exame da Ordem está distorcido nos seus propósitos e esta sendo usado como ferramenta de exclusão! "

DTibes

Anônimo,  27 de agosto de 2009 14:41  

Manifestção fadada ao fracasso.Penso que o Congresso Nacional não poderia ter saído do Rio de Janeiro.

O Diretas Jà colocou 1.000.000 na Pres Vargas.

Manifestações para pressionar o Congresso, de forma espontânea,tem que ser no Rio ou em São Paulo.

Quando dá muita gente em uma manifestação em Brasília, é porque foi orquestrada, teve preparação de algum poder.

Anônimo,  27 de agosto de 2009 15:03  

Este povinho poderia ter aproveitado este tempo para estudar pro Exame de Ordem.

Anônimo,  27 de agosto de 2009 15:10  

FOI POUCAS PESSOAS POR QUE OS BACHAREIS DE DIREITO NÃO QUEREM TER CONTATO COM AS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS QUE EXISTEM EM BRASILIA, COMO POR EXEMPLO A ...FEDERAL!!

Anônimo,  28 de agosto de 2009 12:39  

Essa tal manifestão foi tão sem expressão que eu só soube que ela exitiu porque hoje visitei este Blog.

Anônimo,  28 de agosto de 2009 14:23  

O movimento está causando efeito sim. A maior prova disso é que as pessoas que já passaram no exame vivem visitando o blog e fazendo manifestações contrárias.

Ao invés de ficarem sempre falando a mesma asneira "deveriam estar estudando pro exame ao invés de ficar aí se manifestando", eles deveriam se preocupar com seus clientes, ao invés de tentar aniquiliar futura concorrência.

Anônimo,  28 de agosto de 2009 17:06  

4 milhões? Duvido, não tem tudo isso de bacharel, pelos dados que tenho observado, pouco mais de um milhão. A maioria que faz direito visa concursos públicos.Poucos enveredam pela advogacia.

MBD-DF 28 de agosto de 2009 18:52  

É isso aí, Maurício, é por isso que nós do MNBD original nunca apoiamos ou nos propusemos a fazer manifestações na esplanada: não dá quorum e fica uma péssima impressão.

Só quero aproveitar o espaço do seu blog e dizer a alguns que comentaram que "E estudar que é bom, nada né! Incrivel... sempre os mesmos chorando" que eu sou advogada - assim como parece que vc também - fiz exame, passei, e so visceralmente contra o exame!

Carlos - RJ,  29 de agosto de 2009 04:24  

Bom, acho que o exame da ordem dos advogados do Brasil não deveria terminar, estou no terceiro período de Direito e estudo numa faculdade privada do Rio de Janeiro (UniverCidade), olhei as provas passadas e a deste ano, baixei a prova e fiz em casa para saber como era, enfim, de 100 consegui 26, acho que isso se deve ao meu esforço de querer aprender e saber que para SER um ADVOGADO bom, terei que correr atrás e estudar com mais afinco a matéria, não acho que exista FACULDADES ruins, muito pelo contrário, existe sim é alunos desinteressados e que estão fazendo a matéria por que papai ou mamãe estão bancando para ser, o que muitas vezes nem querem ser.

Enfim, não quero polemizar isso aqui, até por que já está ficando horrorozo todo esse "nada" que o movimento dos Bacharéis em Direito (com todo respeito) está propondo.

Estudem mais, como o coléga mais acima disse " no pain - no gain ", aprendam a dar mais valor a matéria e FAÇAM por que gostam e não por que acha que é bonitinho fazer, DIREITO para mim é algo sério e quero que continue sim a prova. Assim saberei que o que eu estudei durante 5 anos em uma faculdade com esforço tenha uma boa finalidade e eu possar me tornar uma boa pessoa e acima de tudo competente.

Desculpe se não agrado a alguém com minhas palavras, apenas estou aqui humildimente expondo minha opinião.

ROSA DE LIMA 29 de agosto de 2009 10:49  

bom dia a todos
O problema todas essas divergencias de opiniões é no sentido de que infelizmente alguns não querem entender que não se estar contra a OAB que por vez é um Orgão de Fiscalização profissional onde presta um serviço bastante relevante para a sociedade. O que se questiona é simplesmente a usurpação de competencia que a ordem faz quando exige para o exercicio da profissão para qual alguns se qualificaram. Eu não consigo entender o por que a OAB continua descumprindo a Constituição de forma tão imoral e sem proposito.
Exigir um exame inconstitucional é mostrar que infelizmzntz a nossa Carta Magna tornou-se letra morta, é triste ver um poder quase que absoluto de um orgão que tem com função primordial de fiscalizar os profissionaie que dela fazem parte. Entendo que PODER DEMAIS a um so é colocar em risco a DEMOCRACIA.
Abraços

zbz,  29 de agosto de 2009 14:23  

Para o conhecimento de todos,o Supremo Tribunal Federal aceitou a Ação contra o exame da ordem através do MNBD, de maneira que está para ser julgado,assim...é só questão de tempo. Ou o exame será extirpado ou reformado. Tenho dito.

MNBD-PE 29 de agosto de 2009 15:31  

Parabéns ao MNBD NACIONAL pela garra e perseverança, na pessoa do Dr. Emerson Rodrigues, um batalhador, um lutador, um guerreiro, incansável na luta pelo respeito e cumprimento da nossa CF.

Nos somos dissidentes mesmo, porque não concordamos com perseguições dentro do próprio MNBD.

Somos uma dissidência legalizada, constituida juridicamente e lutamos ativamente contra o exame de ordem, ao invés de ficar criticando quem faz e não fazer NADA.

Todo bacharel em Direito tem o direito legítimo de lutar pelos seus direitos, seja em que sigla for, e com quem ele escolher...

Anônimo,  30 de agosto de 2009 00:27  

Infelizmente o que percebo é que os integrantes do Movimento desejam é se promover politicamente, uma vez que não conseguem obter sucesso no Exame de Ordem.
Ouvi atentamente ao discurso e um comentário necessito deixar registrado:
Enquanto um Bacharel de Direito, presume-se ser uma pessoa capaz de escrever e de ter o domínio da oratória, ou seja saber fazer uso da Língua Portuguesa, é indmissível ouvir......
"ENQUANTO NÓS NÃO MOSTRAR A NOSSA CARA....."
Fica difícil conquistar um espaço ao sol, quem dirá ser um adEvogado!!!!!!

Anônimo,  31 de agosto de 2009 08:06  

Vamo estuda em vez de ficar fazendo manifestação para uma coisa que vai ser boa para todos nós, isto é uma forma de só ir para o mercado de trabalho pessoas qualificados e não pessoas que simplesmente compraram seus títulos!!!
Vamo estuda gente!!!!!!!!!!

Anônimo,  2 de setembro de 2009 20:55  

Prezados Colegas Bacharéis, parabéns bela iniciativa. Se não havia mais bacharéis em direito é porque estes não tinham condições financeiras para ir até Brasília, pois estamos a margem da sociedade,a margem da Constituição. Queremos nossa dignidade de volta, estudamos e temos o direito de exercer a advocacia sem ter que pagar por esse direito. Nem para a OAB e nem para membros que vendem a Carteira e tão pouco aqueles que lá estivem numa audiência defendendo a nossa causa, mas acabou agindo em causa própria, se vendeu para a OAB, NÃO PRECISO CITAR NOMES TODOS SABEM A QUEM ME REFIRO. O MNBD não é de ninguém é de todos os bacharéis em direito. Advogados com carteira tem muitos, uns competentes e dignos e outros ladrões, ex. advogada que roubava do INSS, ela tem carteira, e daí, ela é melhor ou pior do que nós? CHEGA DE DAR DINHEIRO PARA ESSA OAB, eu não tenho uma Audi, nem Mercerdes, e tão pouco um fusquinha, porque não posso, não podemos trabalhar, cade os Direitos Fundamentais, a cidadania, as claúsulas petréas se perderam nos corredores das 2 Casas em Brasília. CHEGA de roubo já tem ladrão demais nesse país, MAS TERNO E GRAVATA ISSO NÃO DÁ PARA AGUENTAR MAIS. AGORA O EXAME NÃO É PROVA É CONCURSO... BASTA LER ALGUNS DEPOIMENTOS DE PRESIDENTES DA OAB DE ALGUNS ESTADOS. SÓ MAIS UMA COISA, NÃO SOMOS UM MOVIMENTO LIGADO AO CRIME ORGANIZADO COMO NO PRESIDENTE NACIONAL ESCREVEU EM UM REPORTAGEM, quem é o crimonoso nessa história 12 milhões ao ano, será que somos nós Bacharéis?????????????

antonio carlos,  3 de setembro de 2009 20:48  

caros amigos,este movimento na minha opinião foi um sucesso pois como sabemos muitos de milhares de nossa classe não tem grande poder financeiro,pos estas viagens tem um custo . po exemplo eu,antonio carlos bacharel em direito e faço pos graduação em adv.civel emp.estava com muita vontade de estar la neste manifesto mas,nao tive condicoes financeira pos seria muito caro este feito.mas coros pres. dos mnbds o melhor seria que cada estado fizesse suas manifestações assim garanto que todos irão comparecer... obrigado pela luta e acredito que vamos vencer esta guerra junto com voces.

Henrique,  13 de setembro de 2009 01:52  

Certamente as opiniões divergentes são benvidas ao movimento,no momento em que a sociedade toma conhecimento do que esta ocorrendo com milhares de irmãos que estão impedidos de execer suas atividades por uma imposiçao ilegal, imperativa, descabida e com a mais pura reserva profissional, praticada pela instituição soberana que devería defender a bandeira da legalidade. Se o movimento houve poucos manifestante, talves seja, pela ausência de condições para o deslocamento dos verdadeiros interessados. Com a devida "venia", não vejo necessidade de termos que censurar as manifestações contrarias ao movimento pela extinção do exame da OAB, que todos tem conhecimento da ilegalidade da qual é revestidas, mas sim aceitar as criticas e deixar que a sociedade saiba o que esta realmente com o ensino no Brasil e como suas instituições agem em defesa dos oprimidos. É o que penso. Abraço à todos contra ou a favor.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP