Prova objetiva exame 01/2009 - gabarito extra-oficial

domingo, 17 de maio de 2009

Conversei com alguns bacharéis que fizeram a prova e obtive, de um modo geral, duas respostas: A prova ou estava difícil, ou impossível.

Dentro em pouco o Blog Exame de Ordem em parceria com o Curso on-line Ápice Juris publicará seu gabarito extra-oficial, além de comentarmos alguns aspectos da prova.

Fiquem conosco!!

21 comentários:

Anônimo,  17 de maio de 2009 19:58  

Não demoooooooorem!!!

=)

Beijos!

Beto,  17 de maio de 2009 20:03  

desde a unificação da prova, esta com certeza foi a prova mais dificil

Anônimo,  17 de maio de 2009 20:18  

Dr. Maurício, que hora será divulgaqdo o gabarito? Não tem como ir divulgando aos poucos, qassim a gente não fica tão ansioso.

Anônimo,  17 de maio de 2009 20:23  

Logoooooooooooooooooooo....não demorem, please!!!!!!!

Anônimo,  17 de maio de 2009 20:25  

O gabarito extra sairá há pouco? Que prova foi essa... Muito difícil!

Anônimo,  17 de maio de 2009 20:34  

achei a prova realmente muito dificil, nem as provas de concursos estão tão complicadas, fiz uma prova para um concurso CESPE tb, e estava muito dificil, mas bem mais facil que essa oab, e olha que ja e a segunda, a outra sem estudar muito fiz 57 essa estudando bastante como estudei não sei se vai chegar as 50!! uma pena, mas realmente muito dificil, adm esta impossivel!

Anônimo,  17 de maio de 2009 20:36  

Acabei de chegar da prova, soube do blog lá e vim conferir!!!!
A prova tava uuuultra!!!!!!
Aguardo gabarito!!!
Abraço
Monique Casado Maceió-AL

Flávia,  17 de maio de 2009 20:37  

Olá boa noite...estou muito nervosa e preocupada, pois a prova foi muito dificil....estou aguardando o gabarito

Francini Renata 17 de maio de 2009 21:10  

Oi pessoal, tô super ansiosa, foi o primeiro exame unificado de São Paulo e achei mais fácil do que o 137 (também do Cesp) na parte de ética, mas a alegria durou pouco. As questões são extensas, têm uma organização diferente do que nós aqui em S.P estamos acostumados. É mais cansativa e por causa disso a vista e a mente começa a falhar. Mas vamos ver... Se Deus quiser, dessa vez vai. Abraços à todos os colegas que, como eu, devem estar exaustos.

Venom 17 de maio de 2009 21:45  

Fiz os 3 ultimos exames da ordem, inclusive esse, e posso dizer, sem duvida alguma, ESSE FOI A PIOR DE TODOS.
Acho que a CESPE/OAB estão mercantilistas demais, descobriram o filão de R4 e nao vão permitir melhoras...
Nao se surpreendam se o índice de aprovação cair drasticamente.
Estudei pra caralho e nao caiu nada daquilo que esperávamos, como as recentes alterações em algumas leis.
Vou desistir. Larguei de mão, como dizem aqui no sul.

Anônimo,  17 de maio de 2009 22:04  

OAB tem que dificultar mesmo.... Inclusive, deveria limitar o ingresso dos bachareis em 1 exame por ano.

Anônimo,  17 de maio de 2009 22:18  

Oi Venom
Desculpe em me intrometer, mas olha...tenha calma que ainda não saiu o resultado e não pense em desistir, o exame da OAB é assim mesmo e com certeza tendo paciencia vc vai passar.Digo isso pois, fiz 03 exames seguidos e por duas vezes não passei na segunda fase por 0,25 e na terceira vez, passei...é questão de ter paciência, estudar e acreditar, ok.
Boa Sorte.

LuBezerra 17 de maio de 2009 22:25  

Bom, eu sou "cliente" do CESPE já e por isso não senti dificuldades quanto à organização da prova pois já é batida para mim. (Aproveito para elogiar a organização do CESPE no geral, pq eles evoluíram em muitas coisas: não tem mais aquela história de sujar o dedo que eu achava ridícula, uma vez que portava minha identidade e não havia dúvida sobre minha identificação e também quanto aos objetos como celulares e relógios ficarem num saquinho embaixo da carteira do candidato e não na mesa dos examinadores, o que podia dar pano para a manga se alguém agisse de má-fé ou mesmo se atrapalhasse...)

Voltando à prova: não sei nem o que dizer, é a primeira que faço, estou anestesiada. Só sei que muitas questões eu já tinha trabalhado nos exercícios que fiz, se minha memória não me traiu, é possível que consiga sem maiores problemas, mas vai saber a cabeça da banca... algumas coisas ali são passíveis de anulação se eu não estiver delirando.

Anônimo,  17 de maio de 2009 22:31  

Preciso do restante das matérias!! vou morrer de catapora!!
Socorroooooo

Anônimo,  18 de maio de 2009 00:20  

PELO BLOG... FIZ 42.... PQP...QUARTA PROVA, PASSEI NAS DUAS ULTIMAS, MAS ESSA COM CERTEZA, FOI A PIOR, SEM PROPOSITO, ANTES DA UNIFICAÇÃO, BASTAVA ESTUDAR DIREITO QUE PASSAVA, FICOU MUITO DIFÍCIL...
FOI A MAIS CANSATIVA, EXAUSTIVA, ACHO QUE VOU VIRAR CABELEIREIRO, RIDÍCULO ESSA PROVA..

Anônimo,  18 de maio de 2009 13:53  

Engraçado esses advogados querendo reservar mercado. É muito fácil você dizer que tem que limitar o ingresso de bacharéis no primeiro exame do ano quando você fez prova mais fácil e ja ta no mercado. Concordo que deve haver um limite de ingresso sim, mas com limites, pois quem ta sendo favorecido nessa história da cespe pegar pesado na prova são os advogados antigos preocupados em reservar o mercado e os cursinhos preparaórios que vocês sabem quem são os donos.

Anônimo,  18 de maio de 2009 15:51  

Olá pessoal, sou do Paraná, e esse é a 4ª vez que faço o exame, na 1ª fiquei com 48, depois 42 e a outra nem me lembro, mas confesso que nunca estudei o que estudei para esta! Com certeza se fosse nas anteriores teria acertado pelo menos umas 60, mas de acordo com gabaritos extra oficiais fiquei com 47 +/-!
Gastei muito para fazer um cursinho , mas acho que eles tb não esperavam essa mudança na prova, essa foi sem dúvida a mais DIFICIL que já vi! Cade os Ritos do processo penal, ritos do processo do trabalho, prazos para recurso no p. do trabalho, recursos cabíveis em determinadas situações! Usucapião, ext, ord, const, requesitos para cada, pessoas para propor adin, adpf, adecon, CPI (caiu uma que eu lembre, mas diferente)tanto comentado ultimamente, injúria, difamação calúnia, sempre tinha algo sobre, enfim! Não sei nem como estudar para a pŕoxima prova, se não conseguir nesta!

Anônimo,  18 de maio de 2009 16:35  

É pra passar?? ou pra provar que não há espaço no mercado de trabalho???
Quem sabe se extinque os cursos de direito? POr que se funcionam, autorizados pelo MEC é porque, em tese, estariam formando profissionais e não meros vestibulandos. Por que é o que parece!!
O que é um bacharel em direito? Respondo: nada, porque nada pode fazer com a formação que possui!

CARIAUA 18 de maio de 2009 19:50  

existe uma situação de intertravamento de interesses: quando a pessoa ainda não passou é contra - quando já foi aprovado é a favor.
Porém, essa prática justificada pela mantença de consequências aproveitáveis - mercado suprimento de deficiência do ensino - fator de enrequecimento - juntamente com a falta de limites do exercício de proteção de mercado - somente tem humilhado uma maioria de cidadãos tão nobres na busca pelo exercicio profssional pleno.


Que seja de alguma forma repensando essa reavaliação - pois, até quem nos avalia correia sério risco de não ser aprovado nessa padrão de exame.

Anônimo,  20 de maio de 2009 12:01  

Sou a favor do exame apesar de ser ainda bacharel, sou contra a sistemática utilizada onde, aquele que é aprovado na primeira e reprova na segunda é obrigado a prestar a primeira novamente, desta forma, fica caracterizado que o objetivo da primeira não é avaliar o conhecimento global do bacharel, pois, se ocorrer a aprovação na primeira e reprovação na segunda a primeira já fora eliminada, haja vista que, em meu entendimento, o objetivo da primeira já foi alcançado mesmo que em outros tempos. Se a aprovação em exame consiste em duas aprovações primeira e segunda fases, porque somos obrigado a prestar a primeira novamente em caso de reprovação na segunda. Outro ponto, é que pagamos um valor pela inscrição que nos dá direito às duas fases, desde que aprovados na primeira, assim, em caso de reprovação nesta não prestamos a segunda, desta forma, pagamos por duas fases e não nos devolvem o valor corresponde à segunda que não prestaremos e não nos deixam prestar a segunda. Ou seja, quanto mais reprovados na primeira menor será a quantidade de avaliandos na segunda e consequentemente menor custo com a aplicação e maiores lucros. SUGESTÃO À OAB: CONTINUAR COM DUAS FASES, PORÉM, ESTIPULAR UMA MÉDIA "X" PELA SOMATÓRIA DAS NOTAS E AS DIVIDINDO POR 2. (EX:MÉDIA 6::: 1ª FASE NOTA 6,5 E 2ª FASE NOTA 6,5 = 13 / 2= 6,5 SENDO CONSIDERADO APROVADO.)

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP