Espelho da prova de constitucional

quinta-feira, 5 de março de 2009

Prova Prático-Profissional Direito Constitucional - Peça
Quesito avaliadoFaixa de ValoresAtendimento ao Quesito
1 Apresentação e estrutura textual (legibilidade, respeito às margens, paragrafação); correção gramatical (acentuação, grafia, morfossintaxe)

0,00 a 0,40Nulo
2 Fundamentação e consistência

2.1 Utilização da ação direta de inconstitucionalidade

0,00 a 0,40Nulo
2.2 Peça dirigida ao STF

0,00 a 0,40Nulo
2.3 Atos normativos impugnados: decreto legislativo e decreto presidencial

0,00 a 0,60Nulo
2.4 Apontamento da inconstitucionalidade do tratado (viola o art. 5.º, L, da CF/1988)

0,00 a 0,80Nulo
2.5 Pedido de liminar

0,00 a 0,40Nulo
2.6 Legitimidade ativa do partido político

0,00 a 0,40Nulo
2.7 Legitimidade passiva (dirigida contra o Congresso Nacional e o presidente da República)

0,00 a 0,40Nulo
2.8 Requisitos formais de uma petição inicial de ADI

0,00 a 0,60Nulo
3 Domínio do raciocínio jurídico (adequação da resposta ao problema; técnica profissional demonstrada; capacidade de interpretação e exposição)

0,00 a 0,60Nulo

RESULTADO
Nota na Prova Prático-Profissional Direito Constitucional - Peça 0,00




Prova Prático-Profissional Direito Constitucional - Questão 1
Quesito avaliadoFaixa de ValoresAtendimento ao Quesito
1 Apresentação e estrutura textual (legibilidade, respeito às margens, paragrafação); correção gramatical (acentuação, grafia, morfossintaxe)

0,00 a 0,20Integral
2 Fundamentação e consistência

2.1 Cabimento de ação direta contra decreto autônomo que concede aumento de vencimento por invadir esfera reservada à lei

0,00 a 0,20Integral
2.2 Legitimidade da Mesa da Assembléia Legislativa para ajuizar a ADI. (CF, art. 103, IV)

0,00 a 0,20Integral
2.3 Eficácia da decisão do STF (CF, art. 102, § 2.º)

0,00 a 0,20Integral
3 Domínio do raciocínio jurídico (adequação da resposta ao problema; técnica profissional demonstrada; capacidade de interpretação e exposição)

0,00 a 0,20Integral

2 comentários:

Anônimo,  5 de março de 2009 14:13  

advogado (...), OAB(...),nº(...). O uso do parênteses neste caso anula a peça?

Anônimo,  5 de março de 2009 19:49  

Eu não sei pq a Meretíssima OAB-CESPE exigir morfossintaxe em sua prova prático, pois, se quer eles sabem elaborar questões e respostas, que obdecem este importante analise que se faz em filologia linguistica.
Sem acento e pontuação é do conhecimento do autor, aki não é texto cientifico

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP