O final do ano e os estudos

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

O final do ano é um período clássico para se relaxar. Férias, praias, baladas, etc, etc.

O problema é a tentação para quem está estudando para o Exame de Ordem. Uma relaxada para quem acabou de terminar a faculdade ou teve um ano estressante parece ser uma pedida razoável.

E é!

É muito difícil para qualquer pessoa levar uma vida fundamentalista de estudos, sem se preocupar com outros aspectos da vida pessoal. A preparação para um processo setivo, qualquer que seja, exige uma série de cuidados, entre eles um tempo dedicado ao descanso e a diversão.

O grande ponto é conciliar adequadamente as necessidades de se descansar e de estudar.

Falta pouco mais de duas semanas para a prova. Agora entramos, praticamente, na reta final. Reserve ao menos o dia 31 e o dia 1º de janeiro para descansar totalmente a cabeça, esquecer das preocupações com a prova e se divertir um pouco. Assim que você voltar aos estudos perceberá que sua capacidade de concentração estará melhor, além de voltar com os ânimos renovados para os estudos.

Mas lembre-se: Sem exageros no tempo dedicado à diversão. Não perca o foco no seu objetivo principal. O tempo agora é curto!

Já que a prova será no dia 17, seguem algumas dicas de estudos para a reta final:

1 - É hora de fazer as últimas provas, principalmente as 7 últimas provas (mas faça mais do que isso, por favor!). Sua meta é conseguir mais de 50% em todas elas. Esse próximo Exame talvez seja diferente dos seus antecessores. Há uma promessa da OAB em elaborar uma prova com menos pegadinhas e mais raciocínio jurídico. Infelizmente não é possível dizer se isso é verdade, e, se for, como será a futura redação das novas questões. Na dúvida, treine bastante. Tente obter um desempenho superior a 50% de acertos em todas as provas.

2 - Hummm, não conseguiu? Em quais matérias você não foi bem como achou que iria? São elas que você deverá priorizar agora!

3 - Acertou 90% das questões de ética, em todas as provas? Não? Então pode ler bastante o estatuto, o código e o regulamento geral. Acertar tudo de ética é vital, pois suas 10 questões representam 20% do necessário para a aprovação na primeira fase...e 20% é muita coisa.

4 - Você necessariamente tem de dominar um dos 3 grande grupos da prova: trabalhista, penal ou civil. Cada uma dessas matérias abrange 15 questões (aproximadamente). Ao menos em uma delas você tem de ser bom, muito bom mesmo.

5 - Se você não é bom em direito e processo civil, ESQUEÇA-OS. O conteúdo dessas disciplinas é muito abrangente e vai lhe tomar um tempo que agora você não tem mais. Priorize outras matérias.

5 - Constitucional, administrativo e tributário. Ao menos duas dessas você tem de ser bom. Eu aconselharia as duas primeiras (gosto pessoal meu). Mas, quanto ao direito tributário, dê enfoque à CF, pois o Cespe adora criar questões de tributário de olho na Carta Magna.

6 - O ideal é ler a lei seca: esse é o caminho! Reforce com um bom resumo jurídico voltado para o exame de ordem. E, somado aos exercício previamente feitos, você terá uma boa chance de conseguir a aprovação.

7 - Não crie tremendas expectativas quanto ao exame e seu nível de dificuldade. Reforce o seu lado emocional, pois isso é fundamental. Não passar de 1ª na prova não é nenhuma vergonha. Aliás, nem mesmo não ser aprovado na 3ª tentativa representa alguma vergonha. Convença-se disso e desonere o seu espírito...tudo vem no tempo certo. Lembre-se que o fator emocional influencia fortemente no desempenho do candidato na hora da prova. Faça o possível para não deixar suas emoções atrapalharem o seu desempenho.

8 - Dê um especial enfoque à disciplina escolhida para a 2ª fase. Reserve uma hora do dia para estudar as petições de sua área de concentração. O Exame mudou e nenhuma doutrina poderá ser usada na 2ª fase. NÃO deixe para estudar para essa fase após ter sido aprovado na 1ª fase.

Bons estudos e bom final de ano!!!

1 comentários:

Celso 28 de dezembro de 2009 13:46  

O grande problema da maioria é apenas ler, ou seja, é preciso ler e entender o que está sendo lido. Não tente decorar, tente entender o que ler, pois quem decora é quem, via de rega, é surpreendido por pegadinhas ou por questões mais bem elaboradas.A prova da primeira fase não é difícil, na maioria das vezes por eliminação o bacharel chega à resposta correta, é só prestar a atenção e seguir um raciocínio lógico. Eu analisei as provas objetivas dos 10 últimos exames e constatei que em todas as questões (ou quase todas) duas das alternativas de respostas são totalmente absurdas, são respostas que de pronto o bacharel elimina sem precisar fazer qualquer exercício de raciocínio e, então, sobram duas e dentre as duas restantes é que o raciocínio lógico deve ser aplicado (e se não chegar a nenhuma conclusão a chance de acertar no "chute" é muito maior que chutrar entre 4 alternativas). É muito fácil, gente, é muito fácil, creiam nisso, prestem atenção no enunciado, não se desesperem, que verão que tudo dará certo ao final.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP