Uma troca de e-mails

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Recebi o e-mail abaixo no dia de ontem (26/05/2008):

"Dr.Mauricio

Bom dia!
Venho acompanhando o blog...e tenho gostado.
Gostaria de uma indicação..uma luz..pois estou formada e ainda não consegui passar no exame e por causa disso tenho me sujeitado a trabalhos nada compensadores..é até frustrante pois batalhei tanto para conseguir formar-me em Direito e pagar depois a faculdade e o crédito que tinha...e mesmo assim..não consigo passar no exame.
Meu namorado está na mesma situação...
Se fosse possível orientar-me no sentido de como começar de novo...como...sabe..a desmotivação é grande...não sei por onde iniciar os estudos...sei lá...se tivesse alguma indicação de estudo...algo em conta...pois os cursos que tem são caros...e no momento não tenho condições de investir nisso...mal vou conseguir pagar a inscrição..
Desculpe, as lamentações mas se puder responder...ou indicar-me algo agradeceria...
Parabéns pelo blog...
Atenciosamente.
XXXXXXXXXXXXXX
Bacharel em direito de 2003, pela UNIUNI - UNI/RS - atualmente residindo em ZZZZZ/SC"

A sequência de e-mails a seguir, com outra interlocutora, começou em 11 de março:

"Bom dia Doutor Mauricio, tudo bem?

Primeiro quero agradecer pelo seu blog no imenso auxilio e orientação para OAB.

Pois bem, já fiz cinco exames, fui tres vezes p 2ª fase-dto do trab,nada de aprovação( pontuação 5.30, improvido meu recurso).
No ultimo fiz 47, aproveitei duas e denovo na porta 49 ( chorei muito.....).Sou de WWWWW-PR, nao tenho condiçoes de fazer cursinho.
Respirei e continuo na luta p o proximo com foco nas discilplinas de DTO E PROC DO TRABALHO, ADM, CONST,TRIB,DEONT,PENAL E PROC PENAL.

Gostaria de saber se é possível me indicar/orientar com roteiro de estudo ou combinaçoes dentre as mesmas, para melhor aproveitamento. Digo que nao sei onde estou errando?Por gentileza se puder mande uma luz, preciso da habilitação.

Ficarei muito agradecida se puder me ajudar neste sentido.

Abraço.

YYYYYYYYY "

Minha resposta, no mesmo dia (11/03/2009)

"Olá YYYYYYYYY.

Eu gosto de esgotar uma matéria antes de passar para outra. Faça da seguinte forma: Pegue uma matéria (constitucional, por exemplo), leia um resumo jurídico bom dela pelo menos duas vezes seguidas, fazendo anotações daquilo que é mais relevante, depois leia a Constituição umas 4 vezes seguidas, e ao fim resolva as últimas 10 provas da OAB somente na área constitucional. Quando vc atingir um índice de acerto superior a 75%, saberá que está pronta naquela matéria. Use esse esquema para todas as disciplinas do exame de ordem. Em relação às questões que vc errar, estude as razões dos erros, compreenda exatamente por que vc errou.

Além disso, estude pelo menos 8 horas por dia.

Depois vc me conta se deu certo ou não.

Abraços!"

13/03/2009

"Olá Maurício, obrigada pela atenção, vou seguir fielmente sua orientação., exceto quanto a carga horaria.
Contato vc do resultado, ok?
Abraços!
YYYYYYYYY"

26/05/2009

"Olá Doutor Mauricio, tdo bem?

Quero lhe agradecer, pois segui fielmente suas orientacoes e gracas a Deus fui aprovada primeira fase.
Mto obrigada mesmo, que Deus te abencoe sempre!!
Aproveito a deixa para dizer que se vc tiver dicas p segunda fase trabalhista, diga me por favor!!!estou confiante!
tdo d bom!!
grande abraco!

YYYYYYYYYY"

O sucesso está vinculado a três fatores: método, esforço e tempo.

O que eu sugeri para a YYYYYYYYYY foi apenas um método entre tantos métodos possíveis. Ela confiou no que eu disse e obteve sucesso. Teria obtido sucesso também se tivesse usado outro método de estudo. O que importa é ter um método, ou, melhor definindo, uma estratégia de estudo...qualquer estratégia.

Esforço significa simplesmente sentar e estudar de forma continuada e sistemática, sem distrações e nem outras interferências que tirem o foco do seu interesse principal: aprender.

Tempo é um elemento mais flexível. Você pode tê-lo em abundância ou não. Independentemente disso, se você tiver método e esforço, o resultado chegará, mais cedo ou mais tarde, dependendo do tempo utilizado.

Eu só conheço uma pessoa que se submeteu direto ao exame de ordem, sem estudar especificamente para a prova, sem fazer cursinho e mais nada, e conseguiu sucesso, valendo-se somente da bagagem que adquiriu na faculdade. A imensa maioria dos bacharéis estudam especificamente para a prova, seja sozinho, seja fazendo cursos, pois do contrário não conseguiriam a aprovação.

Esse é o grande problema, Pouquíssimas pessoas trazem consigo uma bagagem suficiente para lograr aprovação no exame de ordem sem estudar especificamente para tal exame. Disso podemos tirar algumas conclusões:

1 - O Curso não ensinou muita coisa e não exigiu nada;

2 - O Curso ensinou, mas não exigiu a demonstração do conhecimento por parte do estudante;

3 - O Curso ensinou, exigiu a demonstração do conhecimento, mas o estudante deu um "jeitinho" de passar

São poucos os casos, ao menos do meu conhecimento, de estudantes de direito que peitam a faculdade para terem um ensino melhor, e mais raro ainda é ver esses estudantes lograrem sucesso em suas reclamações

O alto índice de reprovações não tem uma só explicação, tampouco um só culpado. São uma série de fatores que atuam em cada caso específico, de forma concomitante, e, que ao fim do tempo de permanência na faculdade geram as atuais estatísticas de reprovação no exame de ordem, de forma relativamente homogênea em todo o País.

Uma vez eu li que o estudante sozinho era responsável por 90% de seu aprendizado, sendo que os 10% restantes advinham do conhecimento oferecido pela instituição de ensino. Hoje penso diferente. Se um aluno tem como referência um ensino ruim, dificulmente terá instrumentos para melhorar seu nível de aprendizado, em função da falta de outros paradigmas. Uma boa faculdade faz toda a diferença.

Já escrevi muito aqui que o ensino jurídico hoje não tem compromisso nenhum com ensinar de fato os estudantes de direito: ensino foi quase que todo mercantilizado. A melhor saída então é adotar os mesmos princípios da lógica de mercado: boicotem as faculdades caça-níqueis. Mais simples, impossível.

Os três links abaixo tem as relações com os desempenhos dos bacharéis de todas as faculdades de direito do Brasil (os dados são da OAB Federal). Qualquer faculdade que não aprove pelo menos 60% dos seus bacharéis não merece a confiança de ninguém. Se sua indignação é grande, não tenha o menor receio de falar mal das péssimas instituições de ensino. Não deixem que outros virem vítimas do estelionato educacional, afinal, não é assim que o mercado se auto-regula? Se é uma questão de mercado, todos devem se comportar de acordo...como consumidores de ensino que são.




9 comentários:

Anônimo,  27 de maio de 2009 20:26  

Dr. Maurício..primeiramente, parabéns pelo Blog, que me consolou durante todo o exame 137 que prestei aqui em SP e passei graças à Deus..mas sinceramente dr., não acredito que somente a universidade faça o aluno..realmente as provas da OAB não são fáceis e agora em SP com a unificação acredito muito que tenha piorado o critério de aprovação - realmente as provas estão e são mais dificeis, haja vista até a OABSP estar abismada com os 12% de aprovação na primeira fase do exame 138, agora unificado..isso não ocorria há muito tempo..uma reprovação tão grande..mas dr., realmente é necessário estudar e se dedicar pra passar nessa prova..os cursos de direito em sua grande maioria somente visa o lucro, mas quem hoje em dia dr., pode pagar por um bom curso?...Aqui em SP, a mais "barata" é a UNINOVE e mesmo assim é uma mercenária..um amigo meu passou na OAB e precisou prestar de novo a prova pelo fato da UNINOVE se recusar a colocar o nome dele na lista de colação de grau porque ele estava com mensalidades atrasadas..só depois de fazer o acordo pôde participar da colação..eu precisei passar por 4 universidades diferentes por não ter condições de pagar a mensalidade inteira..e o curso que era de 5 anos terminei em 7 anos..meu pai e meu irmão são falecidos e precisava ajudar em casa..tentei bolsas no Mackenzie, FMU..sem sucesso..me inscrevi no PROUNI e nada..enquanto via um colega de sala se "achar" pelo fato do pai dele ser diretor da COSIPA aqui no litoral e ele ter conseguido o PROUNI..ele ia prá faculdade de BMW...é realmente dificil prá quem não tem condição conseguir concluir um curso universitário, mas é necessário muito esforço e dedicação..passei no primeiro exame que prestei..mas exatamente por não poder contar muito com faculdade, porque quando estava me adaptando eu tinha que sair por conta das mensalidades atrasadas, sempre estudei sozinha e com livros emprestados..na minha família não tem nenhum advogado e hoje apesar das várias restrições no nome, me orgulho muito de ser advogada..mas só Deus sabe o que passei...mas nunca desisti..sempre estudei..e muito..me dediquei e muito..claro que para alguns é mais fácil, as condições são melhores..mas eu acho que a pessoa não deve esperar muito por faculdade, mas também correr um pouco atrás..Dr Mauricio, mais uma vez, parabéns pelo blog e obrigada por tratar tão bem todos que passam por aqui..realmente..tentam copiar o seu blog, pois é muito bom..mas a paciência e dedicação que o sr. tem com cada um que passa por aqui é inigualável..parabéns mais uma vez..

Anônimo,  27 de maio de 2009 21:16  

Fiz cursinho aos sábados para a 1a fase e fui aprovada de cara no 37o. Sem as anulações. Sinceramente? O cursinho nada adiantou além das dívidas. Mas me fazia ficar 10 hs daqueles sábados estudando. Mesmo q o prof estivesse falando outra coisa, eu ficava elndo resumos. podia ter feito em casa! Mas para a 2a fase: tem q fazer curso sim!

LuBezerra 27 de maio de 2009 23:57  

De fato, nada do que sei da minha futura área: trabalhista, aprendi na faculdade. Tive um bom professor de direito do trabalho, mas na área processual foi um desastre e só aprendi mesmo praticando no estágio maravilhoso que tive em um grande banco e graças ao melhor chefe do mundo que me via como estudante e não poupava explicações e incentivo para que eu aprendesse cada vez mais.
Na primeira fase optei por exercícios, nunca estudei tanto na minha vida, ia dormir cinco da manhã, mas me deparei com essa última prova RECHEADA de pegas... estou agora esperando o resultado dos recursos que protocolei hoje e me preparando para a segunda, dessa vez com um cursinho.
Não acho errado o exame...mas que ele precisa de ajustes, isso é fato.
Quando fui lendo os vários recursos que o pessoal produziu para esse exame fiquei decepcionada com a quantidade de erros que a prova traz, especialmente pq muitos deles me prejudicaram. Na maioria das questões que trouxeram duas respostas corretas eu escolhi justamente a que o CESPE não considerou em seu gabarito... rs
E ainda marquei na prova a que estava em dúvida, se tivesse um pouco mais de sorte nos chutes, teria passado direto.
Agora é esperar.

LuBezerra 28 de maio de 2009 00:10  

Tá virando guru, hein? rs
Se tivesse pego seu autógrafo na última prova teria passado direto!!! kkkk

Paulo César - Itapema,  28 de maio de 2009 09:19  

Dr. Mauricio. Sou mais um dos admiradores de sua iniciativa (blog). Quero incluir um fator para se obter sucesso no exame. Não é para todos mas, para muitos candidatos. Trata-se da calma (ou tranquilidade, paz de espirito). Colocar na cabeça que se não passar neste, tem outro, mas não se desesperar. Claro que tem que estar atento ao tempo, cronometrar tempo na prova. Essa tranquilidade não se traduz em gastar o tempo da prova em 40 questões. Deve ser analisada a metodologia para solução da prova, embora não exista separação direta.
Sucesso a todos.Paulo César

Anônimo,  28 de maio de 2009 11:19  

Dr. Maurício, uma dúvida: a MP 449, que alterou zilhões de dispositivos da legislação tributária, foi publicada em dezembro. Hoje foi publicada a lei resultante da conversão dessa MP. Pergunto: pode cair na prova tributária as alterações efetuadas pela MP/lei? Pq é certo que a Lei foi publicada depois do edital, mas e com relação à MP? Eles podem cobrar? Mesmo tendo alguns dispositivos sido vetados pelo Presidente?

Anônimo,  28 de maio de 2009 11:40  

Tenho que discordar quando você diz que faculdade que nao aprove 60% de seus bahcaréis não merece confiança.

Você esquece de levar em consideração um fator: O Desinteresse dos bacharéis.

A maioria dos alunos de algumas faculdades, ainda novos (na casa de seus 20 anos), de boa vida, classe social elevada, simplesmente não têm interesse algum em estudar, ou possuem interesse no exame de ordem.

Fazem por fazer, da mesma forma que fazem faculdade por fazer, sendo apenas aprovados em última instância nas provas finais, quando resolvem "ler alguma coisa" para não fazer mais vergonha ainda.

Dizer que uma faculdade que não aprova 60% não é de confiança é ignorar o esforço do corpo docente, da organização educacional, de sua estrutura e competência, sem mencionar, em muitos casos, a própria tradição que possa haver nestas faculdades.

Tudo ignorado por DESLEIXO de alguns alunos que se acostumam a estudar de última hora, às custas de papai e de mamãe.

Um exemplo clássico disso eu vi nos meus 5 anos de faculdade, junto a mim.
Tive, junto a mim, os melhores profissionais no corpo docente, aulas excelentes, uma faculdade estruturada de fazer inveja à maioria no país,e disso posso falar, pois esse foi meu primeiro curso superior em faculdade particular, já fiz outros dois em universidades federais e estaduais.

Estudei e passei em todas as provas durante o curso, sem final alguma. Meus amigos mais próximos também fizeram o mesmo, passamos na OAB de primeira. Porém a grande maioria dos nossos colegas, aqueles mesmos que iam com a maré, "levou fumo" na OAB.

Sacrificar, nestes termos como você fez é injusto.

Como é então que EU, tendo feito o curso que fiz numa faculdade que não aporovou 60%, não merecendo confiança, consegui a primeira colocação na OAB, pela seccional daqui, neste último exame de ordem?

Sua equação merece adicionar algumas variáveis.

Na maioria dos casos, a culpa é dos próprios bacharéis, e ´não da faculdade.

Ah, esses mesmos colegas que não passaram, que nada queriam, agora estão estudando, que fizeram a faculdade levar a culpa na OAB, agora estudaram e já conseguiram passar na primeira fase.

É, depois do susto, as pessoas tomam novas decisões e novos rumos nas vidas.
O pior é que quem leva os louros, são os "cursinhos".

Abraços!

Valeria 28 de maio de 2009 12:18  

Olá, Dr. Maurício. Tudo bem? Estava procurando alguma coisa sobre exame da OAB na internet e achei seu blog. ADOREI. Estou meio desolada, sem ânimo nenhum... me formei em 2000 (!!), fiz 3 exames, não passei e deixei para lá... depois, agora que tenho família, filha ... estou me animando para prestar novamente porque penso no futuro dela... desculpe o desabafo, risos, mas adorei mesmo seu blog, está de parabéns, e vou seguir à risca a dica que você deu sobre como estudar para a OAB. Abraço.

Anônimo,  28 de maio de 2009 13:50  

Dr. Maurício o Sr. sabe dizer quando será o próximo exame?

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP