Prazo para recorrer no exame 137 de São Paulo

sexta-feira, 13 de março de 2009

A Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB SP antecipou para essa quinta-feira (12/3) a lista dos aprovados na segunda fase do Exame de Ordem 137, que totalizou 6.356 bacharéis, o equivalente a 28,14% em relação ao total de candidatos que prestaram a primeira fase, realizada no dia 11 de janeiro.

O prazo para recurso começa a correr na segunda-feira (16/3)

“Considero que o índice ainda é baixo, levando em conta que é o primeiro exame do ano, no qual estão inscritos os bacharéis recém-formados pelas faculdades, sendo que 1/3 deles está realizando o exame pela primeira vez”, declarou o presidente da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB SP, Braz Martins Neto.

Ao todo, 11.063 candidatos foram habilitados para a segunda fase, de caráter discursivo. Apenas 141 não fizeram a prova no dia 15 de fevereiro, o que corresponde ao índice de 1,3% abstenções.

Os recursos poderão ser impetrados a partir desta segunda-feira (16/3), por meio do Sistema Eletrônico de Interposição de Recursos, no endereço www.oabsp.or.br, de acordo com as instruções ali contidas. Admitido o recurso, a prova será revista por uma comissão revisora formada por três membros da coordenadoria da Comissão de Estágio e Exame de Ordem, sendo a decisão irrecorrível.

3 comentários:

Anônimo,  14 de março de 2009 21:46  

Me dá uma dica como fazer um recurso e conseguir aprovação. Detalhe: errei 3 questões e fiz a peça errada. Dá uma dica aí. Será que tipo eu falar que sou aidetico, pobre, petro e que cuio de família com 13 membros e por isso preciso trabalhar eles vão se senbilizar e me aprovar?

Anônimo,  15 de março de 2009 13:14  

e aí, me fala como eu recorro na situação acima e consiga aprovação, não etou brincando. me falaram que isso acontece

Anônimo,  15 de março de 2009 18:45  

Pessoal, me falem se tenho chance de ser aprovado recorrendo mesmo tendo errado 3 questões e a peça. Eu teria alguma chance? A Comissão pode ficar sensibilizada com os argumentos e aprovar? Alguém sabe se isso já ocorreu alguma vez? Poxa vida, estou desesperado, porque tenho 79 anos e mesmo que eu não advogasse, e pela minha idade isso não vai mais ser viável, eu e minha velha morreriamos felizes da vida dizendo pelo menos uma vez na vida que sou advogado, que sou doutor.

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP