A 1ª fase pelo Brasil

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Fiz uma busca nos sites das seccionais para ver as estatísticas de aprovação na primeira fase. Colei abaixo as notícias que achei. Infelizmente poucas seccionais buscam informar com presteza os dados sobre a prova. Vamos esperar que isso mude.

Fábio Trad recebe imprensa às 16 horas de hoje para falar sobre "catastrófico" resultado do Exame de Ordem em MS

Classificando como “catastrófico” o baixo índice de aprovação na primeira fase do terceiro Exame de Ordem referente a 2008 cujas provas foram realizadas neste início de ano em Mato Grosso do Sul, o presidente da Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil, Fábio Trad, recebe a imprensa a partir das 16 horas desta quinta-feira (29) na sede da OAB-MS para divulgar o resultado e falar sobre a qualidade do ensino jurídico no estado. Participará também da entrevista o presidente da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB-MS, Alexandre Bastos. A sede da Seccional da Ordem localiza-se ao número 4.700 da Avenida Mato Grosso, no Bairro Carandá Bosque, em Campo Grande. A entrevista, inicialmente prevista para a manhã de hoje, teve o horário adiado devido à divulgação do resultado do exame que será feito de forma simultanea por seccionais da OAB de outros estados brasileiros.



Aprovação de apenas 16% foi a pior da história do Exame de Ordem em MS

Apenas 234 de 1.389 candidatos que fizeram a prova (objetiva) da primeira fase do terceiro Exame de Ordem de 2008 promovido em Mato Grosso do Sul pela Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS) foram aprovados e estão aptos para as provas da segunda fase (prático-profissional). O índice de 16,85% de aprovação foi o pior da história do Exame no estado desde o início da unificação com provas feitas pela Universidade de Brasília (UnB) há cerca de três anos, que hoje abrange a maioria dos estados brasileiros, com exceção apenas de São Paulo e Minas Gerais. O resultado com a lista de aprovados divulgada pela UnB foi divulgado no site da OAB-MS (www.oabms.org.br) desde a tarde desta quinta-feira (29).

Para falar sobre o baixo índice de aprovação que classificou como “catastrófico”, o presidente da OAB-MS, Fábio Trad, recebeu a imprensa em entrevista coletiva, hoje, na sede da Seccional. Participaram da entrevista, o vice-presidente nacional da OAB, Vladimir Rossi Lourenço; o presidente da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB-MS, Alexandre Bastos; o presidente da Comissão do Novo Advogado, Leandro de Moura Moura; e o diretor-geral da Escola Superior de Advocacia (ESA) da OAB-MS, Sérgio Muritiba.

Todos os representantes da OAB foram unânimes em afirmar que uma série de fatores influenciam na má formação do ensino jurídico e, consequentemente, no baixo índice de aprovação do exame através do qual o bacharel em direito obtém a chancela da OAB para exercer a profissão de advogado. O vice-presidente nacional da Ordem, Vladimir Rossi Lourenço, resumiu que o principal problema é a mercantilização do ensino, lembrando que a OAB tem se empenhado junto ao Ministério da Educação e Cultura (MEC) pelo enrijecimento do critério de exigência de qualidade para abertura e funcionamento de faculdades de direito no Brasil.

Prova disso é que desde que o exame começou a ser feito de forma unificada pelos estados brasileiros, o maior número de aprovados é oriundo de universidades públicas, nas quais o critério de ingresso, através do vestibular, é mais rigoroso, permitindo apenas o acesso ao ensino superior a estudantes melhor preparados no ensino básico e fundamental. Estados da região Nordeste, por exemplo, em que o número de universidades particulares é menor e equivale ao de universidades públicas, lideram o "ranking" de índice de aprovação dentre os estados que fazem a prova unificada pela UnB.

O presidente da OAB-MS, Fábio Trad, lembrou que embora a OAB não possa interferir na grade de ensino das faculdades, pode colaborar e, neste sentido, vai promover palestras nos cursos de direito de Mato Grosso do Sul a partir de fevereiro, com o início deste ano letivo, visando conscientizar os acadêmicos sobre a importância de dedicação aos estudos e apoiando as faculdades de forma a melhorar a qualidade do ensino jurídico no estado.



Primeira fase do Exame de Ordem tem 27% de aprovação no Distrito Federal
(29/01/2009 - 17:58)

O Centro de de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) divulgou no fim da tarde desta quinta-feira (29) o resultado da primeira fase do 3º Exame de Ordem de 2008 (veja aqui). A prova objetiva ocorreu em 18 de janeiro, com 3.120 inscritos. No Distrito Federal , o índice de aprovação foi de 27%. Dos 3.029 bacharéis em Direito que fizeram a prova, 824 foram aprovados.

A estatística é preliminar, uma vez que os resultados podem ser alterados após a fase de interposição de recursos. O período para recorrer pela internet vai de sexta-feira (30), às 9h, até terça-feira (3), às 23h59. O candidato deve imprimir o formulário e homologar o recurso até às 19h de sexta-feira (6), na sala 304 da sede da OAB/DF, na 516 Norte. A instituição não abre aos sábados e domingos. (...)



RESULTADO DA PRIMEIRA FASE DO EXAME DE ORDEM

Com um índice de aprovação de 26,6%, a primeira fase do Exame de Ordem aprovou 288 bacharéis em Direito dos 1.083 inscritos no Rio Grande do Norte. O prazo para interposição de recurso vai até 03 de fevereiro, devendo ser feito através do site www.oab-rn.org.br ou www.oab.org.br, e protocolado na Seccional Potiguar ou nas Subseccionais de Mossoró ou Caicó até o próximo dia 06, às 16h. (...)



Divulgado resultado da prova objetiva do Exame de Ordem 2008.3

O índice de aprovação na prova objetiva (primeira fase) do Exame de Ordem 2008.3 foi de 18,90% em Goiás. Dos 2.889 bacharéis que se submeteram ao certame, 546 obtiveram êxito. A lista de aprovados foi divulgada nesta quinta-feira (29) pela Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB-GO, presidida pelo conselheiro seccional Júlio César do Valle Vieira Machado. (...)

5 comentários:

Anônimo,  30 de janeiro de 2009 08:32  

E no Rio? Tanta gente naquelas salas do Exame se negando a inscrever quem está no 10 periodo e ninguém pode soltar esse resultado? Pq no Rio, muitas faculdades só liberam o "aprovado" depois das provas finais, por volta do dia 23 de dezembro. A OAB se naga inscrição a esses, determinando q esperem o p´roximo exame, cerca de 4 meses depois, para infim, terem a chance de se formarem e poderem exercer a profissão. Viva o MPF que é sensível a essa questão. Mas liberar estatísticas em cima de números dá trabalho, né? O RJ é 1 estado moralmente abandonado...

Anônimo,  30 de janeiro de 2009 08:32  

E no Rio? Tanta gente naquelas salas do Exame se negando a inscrever quem está no 10 periodo e ninguém pode soltar esse resultado? Pq no Rio, muitas faculdades só liberam o "aprovado" depois das provas finais, por volta do dia 23 de dezembro. A OAB se naga inscrição a esses, determinando q esperem o p´roximo exame, cerca de 4 meses depois, para infim, terem a chance de se formarem e poderem exercer a profissão. Viva o MPF que é sensível a essa questão. Mas liberar estatísticas em cima de números dá trabalho, né? O RJ é 1 estado moralmente abandonado...

Project Censored Brazil 30 de janeiro de 2009 09:48  

ACHEI QUE HAVIA IDO BEM NA PROVA E AO CONFERIR VEIO O CHOQUE!

40 ACERTOS!!! Q RAIVA!! PIOR Q ERREI MUITA COISA BESTA QUE EU SABIA...

ATÉ A PROXIMA COMPANHEIROS!!! PQ PRA MIM O JOGO ACABOU!

:´(

Anônimo,  30 de janeiro de 2009 09:52  

Eu me pergunto o seguinte... Será que esses "doutos doutores" das comissões de prova das seccionais se sairiam bem numa avaliação como foi o exame 2008.3 eivada de erros materiais e de outras tantas pegadinhas?

Teddy,  5 de fevereiro de 2009 18:31  

TOCANTINS DE 240 INSCRITOS 67 APROVADOS ISSO DÁ APROXIMADAMENTE 27% SALVO ENGANO WWW.OABTO.ORG.BR

Postar um comentário

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP